Coletiva – Oswaldo exalta vitória ‘madura’: “Mais que 3 pontos”

Técnico aprova atuação do Palmeiras em jogo complicado, com forte marcação do time do interior, e vê crescimento gradual

Ouça entrevista coletiva de Oswaldo na íntegra:

O técnico Oswaldo de Oliveira admitiu a dificuldade do Palmeiras para vencer o XV de Piracicaba por 1 a 0 neste domingo, no Allianz Parque, mas destacou a importância do triunfo para a maturidade da equipe na sequência da temporada.

Em entrevista coletiva após a partida, o comandante exaltou o entrosamento cada vez maior entre os jogadores alviverdes e a necessidade do elenco passar por partidas difíceis como esta para chegar mais preparado à fase final do Campeonato Paulista

– Foi um jogo muito difícil. Já temos a experiência de ter enfrentado aqui equipes que vêm com essa característica. O XV de Novembro fez uma coisa que mesmo os outros não fizeram, que quando saem, com a transição da defesa, é mais lenta. O XV estava fazendo muito bem. Tirava nossos espaços, fazia a maioria das jogadas serem disputadas no meio-campo, antes de chegarmos à área. Quando eles ficaram com um homem a menos se fecharam mais, e nós buscamos criar essas alternativas – afirmou Oswaldo.

Satisfeito com vitória e amadurecimento, Oswaldo não poupou elogios ao elenco (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Satisfeito com vitória e amadurecimento, Oswaldo não poupou elogios ao elenco (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

– Foi uma experiência muito importante e positiva ter vivido isso. Uma equipe que está amadurecendo, se entrosando. É importante que consiga ultrapassar esse tipo de obstáculo. Acabei de dizer isso para eles. Mais do que três pontos, foi importante desse ponto de vista.

Pouco criativo no meio-campo e sofrendo com a falta de finalizações no setor ofensivo, o Palmeiras esbarrava na forte marcação do XV até os últimos minutos do segundo tempo. O gol da vitória alviverde saiu dos pés do volante Gabriel, em um chute de longe. Para Oswaldo, este é o momento de testar as melhores alternativas para o Palmeiras e ver quem pode render melhor para um momento posterior.

– Tem muito jogador que ainda está crescendo aqui, se mostrando. O Ryder, por exemplo. Estamos conhecendo, é um jogador que arremata bem. Esse tipo de alternativa estou levando em consideração, analisando, para quando tivermos esse tipo de alternativa, utilizarmos – completou.

Líder do Grupo 3 do Campeonato Paulista, com 21 pontos ganhos, o Palmeiras terá uma semana dedicada exclusivamente aos treinamentos. A equipe volta a campo somente no próximo domingo, contra o São Bernardo, fora de casa.

Ouça entrevista coletiva de Oswaldo na íntegra:

PRINCIPAIS ASSUNTOS:

ANÁLISE DO JOGO

– Foi um jogo muito difícil. Já temos a experiência de ter enfrentado aqui equipes que vêm com essa característica. O XV de Novembro fez uma coisa que mesmo os outros não fizeram, que quando saem, com a transição da defesa, é mais lenta. O XV estava fazendo muito bem. Tirava nossos espaços, fazia a maioria das jogadas serem disputadas no meio-campo, antes de chegarmos à área. Quando eles ficaram com um homem a menos se fecharam mais, e nós buscamos criar essas alternativas. Foi uma experiência muito importante e positiva ter vivido isso. Uma equipe que está amadurecendo, se entrosando. É importante que consiga ultrapassar esse tipo de obstáculo. Acabei de dizer isso para eles. Mais do que três pontos, foi importante desse ponto de vista.

ENTRADA DE GABRIEL JESUS

– Precisamos dar um pouco mais de força e combate. Quando o jogo fica caracterizado assim, precisamos pressionar o adversário ainda na área deles. O Gabriel tem essa característica. Ele tem uma reação muito rápida, passa de atacante a defensor rapidamente. Não estávamos conseguindo executar isso bem. Por isso fiz a substituição logo no início do segundo tempo. Se não tivéssemos definido isso… Você vai definindo até o adversário entrar em estafa. Repetimos inúmeros escanteios e faltas laterais, isso vai tirando a força do adversário até aparecer o momento. Quando fazem esse tipo de bloqueio fica difícil. Outro dia citei o exemplo do Barcelona, que perdeu para o Chelsea, quando o Corinthians ganhou do Chelsea. E eles têm Iniesta, Messi, Xavi… E nem eles tiveram criatividade para passar esse tipo de bloqueio.

FINALIZAÇÕES E VOLUME

– Tem muito jogador que ainda está crescendo aqui, se mostrando. O Ryder, por exemplo. Estamos conhecendo, é um jogador que arremata bem. Esse tipo de alternativa estou levando em consideração, analisando, para quando tivermos esse tipo de alternativa, utilizarmos.

ADAPTAÇÕES POR HORÁRIO

– Tivemos de fazer várias adaptações. Se tivéssemos sido avisados com mais tempo de antecedência, teríamos feito jogo-treino nesse horário, para fazermos adaptações de sono, alimentação. Mesmo assim o grupo reagiu muito bem a tudo isso. O que não conseguimos analisar é o desempenho, mais individual de cada um. Alguns jogadores não conseguiram realizar aquilo que normalmente realizam. Depende muito do biorritmo dos caras, de como são. Se habituam a jogar à tarde ou à noite, muitas vezes não consegue se adaptar. Mas é muito individual.

EVOLUÇÃO DA EQUIPE

– Acabei de falar para vocês que o XV fez essa transição muito bem e rapidamente. Hoje nosso time estava mais maduro, procurou sempre forçar as jogadas pelas laterais. Naquele jogo contra o Corinthians, não conseguimos fazer isso. Cada um que ia ao campo, ia com uma mensagem nesse sentido. Nosso time acabou fazendo o gol porque conseguiu permanecer mais tempo próximo à área do adversário, porque flutuava ali e circulava a bola. Por isso produziu faltas laterais, arremessos laterais e escanteios. Os caras estavam achatados dentro da área, mas não conseguimos criar nenhuma chance como contra o Corinthians. Em uma bola diagonal, por exemplo, o Lucas teve a chance de fazer. Por isso, a equipe evoluiu nesse sentido.

CRISTALDO

– Ele alterna partidas, como qualquer outro atacante. Às vezes faz péssima partida, mas faz um gol, e cumpriu com o papel. Às vezes joga bem e não faz o gol. Achei que hoje foi melhor do que em outras partidas, porque conseguiu segurar a bola, prender a defesa adversária, mas infelizmente não fez o gol.

MUDANÇA DE HORÁRIO POR MANIFESTAÇÕES

– Não gostei da mudança do horário, mas aceito, porque acho que o motivo é muito louvável. Essa reação do nosso povo é muito importante que aconteça. Se tiver que mudar mais jogos de horário por causa disso, vou aceitar e procurar me adaptar. Nosso país vive um momento de transição democrática, que precisa se adaptar, e precisa que nós, o povo, nos sacrifiquemos, para que o país encontre um caminho e um destino, para que as camadas da sociedade sejam satisfeitas.

VALDIVIA

– Ele pediu para o clube, junto à federação chilena, que ele não vá para lá, porque ele não está admitindo jogar antes lá do que no Palmeiras. Achei muito bacana da parte dele. Ele teve uma contusão muito grave, tem todos esses protocolos, não acredito que com mais essa semana de treino ele esteja pronto. Acho que vamos precisar de pelo menos mais 15 dias. Toda vez que ele participa do treino com mais intensidade, ele acaba se ressentindo um pouco mais. Nesse limite correndo tudo bem, vai ter condições de entrar em campo. Espero que a solicitação dele tenha eco e ele permaneça aqui. É fundamental que ele permaneça para focar mais e ter a primeira partida conosco.

RECURSOS DOS JOGADORES DE ATAQUE

– É recurso que o jogador usa, como um chute a gol, que às vezes dá certo ou não. Todos os três são excelentes nisso, estão conseguindo utilizar isso. A ousadia é parte do nosso jogador, jamais vou limitar isso. Além do efeito, o que vai acontecer sempre surpreende o adversário. Eu estimulo que eles façam. Se não der certo, vamos tentando até as coisas fluírem da maneira que queremos.

Fonte: Globoesporte

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post