Disciplina “japonesa” faz Palmeiras ter melhor defesa do Paulistão

Esquema tático de Oswaldo melhora movimentação do Verdão: defesa e ataque se ajudam na busca por entrosamento ideal

O Palmeiras sofreu apenas cinco gols em 12 jogos e hoje tem a melhor defesa do Campeonato Paulista. Armado no mesmo esquema tático desde o início da temporada, o time de Oswaldo de Oliveira parece cada vez mais acertado, principalmente quando está sem a bola. Se no meio-campo ainda existe dúvida sobre onde jogarão Valdivia e Cleiton Xavier, por exemplo, na retaguarda o quarteto Lucas, Tobio, Vitor Hugo e Zé Roberto está garantido e memorizado pelo torcedor.

Para Oswaldo, a eficiência defensiva também se estende ao ataque. No 4-2-3-1 proposto pelo técnico, Rafael Marques e Dudu, abertos pelas pontas, têm função fundamental na ajuda à marcação quando o Palmeiras não tem a posse de bola. O apoio aos laterais é cobrado constantemente pelo treinador nas atividades táticas na Academia de Futebol.

DEFESA - No 4-2-3-1: Rafael Marques e Dudu, nas pontas, ajudam na marcação quando o Palmeiras não tem a bola. Os laterais dão apoio (Foto: GloboEsporte.com)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

DEFESA – No 4-2-3-1: Rafael Marques e Dudu, nas pontas, ajudam na marcação quando o Palmeiras não tem a bola. Os laterais dão apoio (Foto: GloboEsporte.com)

Quando o Palmeiras ataca, Arouca e Gabriel se revezam no apoio ao setor ofensivo, transformando o esquema em 4-1-4-1. Porém, quando a missão é se defender, a disciplina é extrema. Gabriel se torna o “cão de guarda” na cabeça de área, enquanto Arouca sai para dar o combate e retardar os contra-ataques adversários. A estratégia ficou bem evidente na vitória por 3 a 0 sobre o São Paulo, na última quarta-feira.

Oswaldo nunca escondeu que tem o esquema tático utilizado no Palmeiras como seu preferido. Ao longo dos anos, o aperfeiçoou também em outros clubes. Aprendeu muito nos quatro anos que passou no Japão, à frente do Kashima Antlers. A disciplina oriental, indiretamente, acaba sendo aplicada pelo técnico dentro das quatro linhas e passada aos jogadores nas preleções, comandadas por ele e pelo lateral Zé Roberto, jogador mais experiente do elenco.

ATAQUE - Arouca e Gabriel se revezam no apoio ao setor ofensivo, transformando o esquema em 4-1-4-1
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

ATAQUE – Arouca e Gabriel se revezam no apoio ao setor ofensivo, transformando o esquema em 4-1-4-1

– É uma posição em que você tem de atacar quando está com a bola e ajudar os laterais a marcar quando está se defendendo, vindo até dentro da nossa área. Quando estamos sem a bola, a equipe está se postando bem – analisou o meia-atacante Rafael Marques, explicando o seu papel dentro de campo.

Titular no Palmeiras, Rafael, que jogou no Japão por três anos, vestindo a camisa do Omiya Ardija, já está acostumado à ideia de Oswaldo. Eles trabalharam juntos no Botafogo, entre 2012 e 2013. A movimentação ajuda a fazer com que o Verdão ocupe o campo na defesa e no ataque, de acordo com a necessidade.

– Pelo tempo que joguei no Japão, passei a criar e aprender essa tática, meio robotizada, com tudo perfeitinho. É o esquema que o Oswaldo gosta de usar. Vou estar sempre ali, onde tenho de estar. Sempre chegando na área. Ele exige bastante isso, e vem dando certo – completou.

Fonte: Globoesporte

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post