Jogo de manhã altera a programação do Palmeiras

“Não pode colocar um jogo de futebol como prioridade numa situação dessa”, disse Fernando Prass, que encara o XV de Piracicaba neste domingo, às 11h, no Allianz Parque

O Palmeiras terá de adaptar sua programação para entrar em campo neste domingo, às 11h, para enfrentar o XV de Piracicaba, na arena, pela 10ª rodada do Campeonato Paulista. Inicialmente marcado para 16h, o duelo foi antecipado atendendo a um pedido da Polícia Militar, por causa das manifestações populares agendadas para a tarde, na cidade de São Paulo.

Depois do treinamento da manhã deste sábado, na Academia de Futebol, o elenco segue para a concentração, em um hotel na capital paulista. Para as partidas à tarde, os atletas são liberados para dormir mais, sem a necessidade de comparecer ao café da manhã.

Desta vez, porém, todos terão de se apresentar para uma alimentação reforçada entre 7h30 e 8h. Antes do pontapé inicial, já no estádio, os jogadores ainda terão à disposição frutas e carboidratos.

– Vou colocar alimentos que eles gostem no café da manhã. Essa refeição tem que ser reforçada em carboidratos, não pode ter muita gordura nem muita fibra, que deixam a digestão mais lenta. Eles vão ter que comer mais do que normalmente se come – explicou a nutricionista do time, Alessandra Favano.

A nutricionista Alessandra Favano teve que adaptar a alimentação dos jogadores para partida de manhã Foto: Rogerio Montenegro
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

A nutricionista Alessandra Favano teve que adaptar a alimentação dos jogadores para partida de manhã Foto: Rogerio Montenegro

– É um horário diferente. Tem de acordar e se alimentar num horário diferente. Alguns tomam café, outros não tomam, mas porque depois você pode almoçar e fazer um lanche. São duas refeições mais fortes, e você pode acordar mais tarde. Mas neste jogo, não. Vamos ter acordar cedo para tomar o café da manhã, que vai ser a refeição que vai te dar condição para o jogo. Nós estamos acostumados porque treinamos um pouco mais cedo, 9h, mas essa relação de concentração, dormir, hora de acordar, preparação para o jogo vai ser diferente – disse o goleiro Fernando Prass.

"Vai ter uma mobilização popular muito grande. Não pode colocar um jogo de futebol como prioridade numa situação dessa." (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

“Vai ter uma mobilização popular muito grande. Não pode colocar um jogo de futebol como prioridade numa situação dessa.” (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

Durante a semana, o volante Arouca citou que a última vez que tinha atuado pela manhã foi quando ainda atuava nas categorias de base. Apesar da mudança inesperada, Prass afirmou entender a alteração na tabela do Campeonato Paulista.

– Atipicamente, entendendo as coisas que estão acontecendo ao redor, dá para aceitar. Os argumentos são fortes, estamos acompanhando o que está acontecendo com o país. Vai ter uma mobilização popular muito grande. Não pode colocar um jogo de futebol como prioridade numa situação dessa. A Polícia não tem condição de fazer a segurança do jogo e da manifestação nas proporções que vai ser. O futebol é importante sim, mas é mais importante dar condição de segurança para um evento que vai ter um milhão ou dois milhões de pessoas – afirmou o goleiro.

Fonte: Globoesporte

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post