Prass vê torcida como ponto de equilíbrio do Verdão e agradece apoio

Goleiro destaca importância da presença dos palmeirenses no estádio e elogia conduta: “Agora o time entra solto, com uma carga mais leve, e motivado”

Oswaldo ainda pode não ter encontrado a maneira ideal do Palmeiras atuar em 2015, mas a torcida já mostrou que está disposta a dar um voto de confiança ao time nesta temporada. Apesar de a equipe ainda ainda estar em formação, a nova arena do Verdão tem recebido ótimo público – já são mais de 200 mil torcedores nas oito partidas no estádio neste ano.

Experiente e um dos líderes do elenco, Fernando Prass vê a manifestação das arquibancadas como o ponto de equilíbrio do Verdão neste Campeonato Paulista.

– Sabemos que em time grande a cobrança é muito grande. Acho que o ponto fundamental para o equilíbrio do Palmeiras e para o bom ambiente que o clube vive é a torcida. Não preciso fazer média com ninguém, não é demagogia, mas poucas vezes vi uma torcida que vem de uma situação como a do ano passado, quando o normal seria protestar e ter poucas pessoas no estádio porque o ingresso é caro, a economia do país está uma m…, com n motivos para ter essa cobrança, mas que está fazendo o contrário – disse o goleiro, em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

"Contra o Bragantino tinha 30 mil pessoas, contra o Capivariano, 32 mil pessoas. Eles estão vindo e passam uma energia boa." (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

“Contra o Bragantino tinha 30 mil pessoas, contra o Capivariano, 32 mil pessoas. Eles estão vindo e passam uma energia boa.” (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

Com casa sempre cheia, o Palmeiras registra uma média de 25 mil torcedores em 2015, somados os duelos como mandante e a partida contra o Audax, que apesar de ter tido o Verdão como visitante foi disputada na arena.

Com 36 anos, Prass destaca o poder que a torcida pode exercer a favor a equipe. E contra também, como aconteceu nas rodadas finais do Campeonato Brasileiro do ano passado.

– Quando a torcida está tensa, como naqueles jogos finais contra Sport e Atlético-PR, a gente absorvia isso e entrava tenso. Agora o time entra solto, com uma carga mais leve, e motivado porque sentimos essa energia positiva da torcida. Nos dá uma certa ansiedade por querer corresponder a esse apoio o mais rápido possível, então temos de cuidar disso também, de na ânsia de querer recompensar a torcida não ficar com muita ansiedade – completou.

Fonte: Globoesporte

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post