Verdão se mobiliza e pede paciência ao torcedor com Gabriel Jesus

Plano para fazer a joia explodir na hora certa passa por blindagem, conversa da cúpula com a mãe e intercâmbio de informações com a base, além de ajuda dos mais experientes

Os jogadores mais experientes tentam entrosá-lo, a diretoria se aproxima da família para explicar o projeto, a comissão técnica aciona os profissionais da base para saber quais fundamentos precisam ser aperfeiçoados e o treinador, por fim, decide os momentos certos de usá-lo. É dessa forma, com todos os departamentos mobilizados, que o Palmeiras está lapidando sua joia: Gabriel Jesus.

Satisfeito com o que tem visto nos treinos, Oswaldo de Oliveira entendeu que já era hora de fazer o jovem de 17 anos de idade vivenciar o dia a dia dos jogos. Levou-o para o banco contra o Vitória da Conquista (BA), na Copa do Brasil, e mandou-o a campo aos 26 minutos do segundo tempo contra o Bragantino, sábado, pelo Campeonato Paulista. A participação foi satisfatória e os holofotes se voltaram para Gabriel, mas não por muito tempo. O técnico vai preservá-lo e já avisou que não o levará para o banco contra o Santos, quarta, na Vila.

– Ele está cercado de uma euforia e talvez não entenda ainda o que está acontecendo. Temos de ter controle sobre isso – disse o comandante, que apontou a humildade e a coragem como “características de craque” do pequeno fenômeno.

Após insistentes pedidos da arquibancada, o Gabriel Jesus enfim estreou no time profissional do Palmeiras. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Após insistentes pedidos da arquibancada, o Gabriel Jesus enfim estreou no time profissional do Palmeiras.

– Sou muito corajoso, não tenho medo de nada. O professor sabe muito bem minhas características. É um cara que sabe o que faz, muito capacitado – emendou Gabriel.

O próprio garoto admitiu que em poucos minutos já estava “abafado”, sem ar, por não ter dosado o ritmo. É nessas horas que atletas mais vividos entram em cena: Rafael Marques, por exemplo, procurava orientá-lo a todo instante no gramado. Fora de campo, também é assim.

– Os caras conversam, me dão exemplos, contam histórias. Se você olhar, quando eu entrei, eles sempre me procuravam para dar a bola, me dar ritmo – comentou Jesus.

Um dos fatores que facilitam a adaptação de Gabriel Jesus ao elenco profissional é a grande quantidade de jogadores formados na base alviverde no grupo comandado por Oswaldo de Oliveira. Mais experientes, os garotos dão apoio ao atacante de 17 anos.

– Jogar ele sabe, não precisa falar nada. Ele tem um futebol brilhante. É manter a calma nos jogos, ter tranquilidade que ele vai ter as oportunidades e mostrar o futebol. Tem de manter o pé no chão, mesmo com a torcida gritando o nome dele – disse o lateral-direito João Pedro.

Mesmo com pouco tempo, Gabriel Jesus mostrou desenvoltura em sua estreia. Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Mesmo com pouco tempo, Gabriel Jesus mostrou desenvoltura em sua estreia. Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

– O Gabriel é um garoto excelente, tem a cabeça muito boa, sabe respeitar o espaço do companheiro. Temos certeza que vai dar bons frutos para ele e para a torcida. É só continuar com a cabeça boa que vai conseguir o espaço dele no dia a dia e ser vitorioso profissionalmente – completou Victor Luis.

A torcida, que pediu a entrada do prodígio repetidas vezes e festejou a cada toque na bola no sábado, estava ansiosa. Inquietude que a diretoria não deixou chegar à família do jovem. Há cerca de dez dias, a mãe dele teve reunião com o gerente Cícero Souza na Academia e ficou sabendo da ideia de levá-lo ao jogo na Bahia.

Bruno Petri, técnico de Gabriel no sub-17, também foi chamado para conversar. A comissão técnica queria trocar informações sobre o que ainda precisa ser corrigido nele. Fora isso, houve uma blindagem da assessoria de imprensa antes da estreia. Embora já seja um dos mais assediados do elenco, ele não vinha dando entrevistas para evitar qualquer comentário mal interpretado.

– Cara, saíram várias especulações, de São Paulo, de times de fora. Eu estava bem tranquilo. Sou muito grato ao Palmeiras por tudo o que vem fazendo por mim. Tudo o que eu sou, é graças ao Palmeiras. Eu pretendo continuar, só estou pensando no Palmeiras – sacramentou o garoto.

PASSO A PASSO DE JESUS:

Sub-17 – O jovem tornou-se conhecido na campanha do vice-campeonato do Verdão no Estadual da categoria, em 2014: incríveis 37 gols em 22 jogos.

Renovação – O prodígio, que tinha vínculo até o fim de 2015, renovou em dezembro. Ele recebeu aumento e assinou até o fim de 2017 (prazo máximo permitido por ser menor de idade), já com pré-acordo até o fim de 2019.

Sub-20 – Jesus disputou a Copa São Paulo deste ano e levou o Palmeiras até a semifinal com cinco gols em seis jogos.

Estágio – Ao lado do lateral-esquerdo Guilherme e dos meias Chistopher, Juninho e Gabriel Leite, o atacante foi chamado para um período de intercâmbio entre os profissionais. Foi o único a permanecer no elenco e acabou inscrito no Paulista graças ao atraso na documentação de Cleiton Xavier.

Estreia – Destaque nos treinos, Gabriel Jesus ficou no banco contra o Vitória da Conquista (BA), mas não entrou. Sábado, contra o Bragantino, ele jogou por cerca de 20 minutos e teve uma boa chance: bateu para fora.

Fonte: Lancenet

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post