Oswaldo chega à 4ª final seguida em Estaduais e despista sobre duelo com Santos

Em menos de quatro meses no Palmeiras, o técnico Oswaldo de Oliveira já encarará a sua primeira final com as cores verde e branco.

Experiente no futebol nacional e internacional, o comandante palestrino disputará a sua quarta decisão consecutiva em campeonatos estaduais – as duas primeiras aconteceram com o Botafogo, do Rio de Janeiro, já a terceira foi com o Santos, na temporada passada. Agora, com o Verdão, o treinador espera ter o mesmo sucesso que teve com o time carioca há dois anos.

“Claro que mexe comigo, a importância de se chegar a um título. Desde que voltei ao Brasil, já joguei duas finais do Carioca e agora estou indo para a segunda do Paulista. Com o Botafogo, fui vice em 2012 e campeão em 2013. Com o Santos, fui vice em 2014 e agora espero ser campeão em 2015 com o Palmeiras. Quero conquistar o título, independentemente do adversário. Se fosse qualquer outro, a minha dedicação e esperança seriam as mesmas. Sinto orgulho por chegar às finais em quatro anos consecutivos em dois importantes Estaduais do Brasil”, falou.

O técnico Oswaldo de Oliveira concedeu entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (24). (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

O técnico Oswaldo de Oliveira concedeu entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (24). (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Para levantar o troféu do Paulistão, Oswaldo acredita que a equipe palestrina precisa atuar com tranquilidade.

“Temos de ter bastante equilíbrio, o fato de jogar em casa e essa aparência de obrigação de vencer o jogo, isso realmente pode ser um peso. Mas, por outro lado, se a nossa equipe continuar tranquila e organizada, pode sim representar um passo grande para o título. E a nossa intenção é essa, de tentar levar para o grande jogo da final uma vantagem que nos dê mais tranquilidade e confiança”, comentou o alviverde.

E, para que tudo ocorra como planejado, o palmeirense conta com o entrosamento entre ele e os atletas do elenco.

“Tem melhorado muito, isso realmente tem avançado bastante. A gente sempre procura fazer jogos-treino para a turma que não está atuando, assim conheço melhor as características de cada um. O Kelvin, por exemplo, foi um jogador que me deu oportunidade pelo que conheci dele do trabalho realizado aqui. Eu tinha visto apenas um jogo dele pelo Porto, aquele que fez o gol da vitória, mas depois não vi mais nada. Se conseguiu desenvolver algo a mais, foi com essa convivência que pude observar. Mas ainda temos muito para produzir”, afirmou.

Já sobre a provável escalação do Verdão para o primeiro duelo da final do Campeonato Paulista, que acontecerá neste domingo (26), às 16h, no Allianz Parque, Oswaldo de Oliveira preferiu não se manifestar.

“Não vejo como mistério, é uma coisa normal. Se você revela o que fará, o adversário se prepara. Hoje, nós temos um pelotão que sai para trabalhar e trazer informações. Mudando a característica de um jogador, muda muito o que pode acontecer em uma partida. Com o equilíbrio de forças que o Paulista tem mostrado, é natural que tanto Santos quanto Palmeiras, que se encontraram em um momento decisivo, resguardem-se porque o resultado positivo é o objetivo”, completou.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post