Torcedor na Ucrânia, Xavier volta e nega rótulo de ídolo: ‘Palavra muito forte’

Ex-atleta do Metalist, da Ucrânia, o novo camisa 8 reforçou o seu carinho pelo Alviverde durante a sua apresentação.

Depois de cinco anos longe do Brasil, o meia Cleiton Xavier está de volta ao Palmeiras. Treinando no clube desde fevereiro, quando assinou contrato de três anos com o Verdão (até cinco de fevereiro de 2018), o jogador foi apresentado oficialmente nesta quinta-feira (09), na Faculdade das Américas (FAM), na unidade localizada na Rua Augusta.

O meia Cleiton Xavier foi apresentado pelo vice-presidente palmeirense Maurício Galiotte. (Fabio Menotti/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Ouça a coletiva de apresentação de Cleiton Xavier:

“Tenho acompanhado tudo desde que saí daqui. Mesmo estando longe, eu estava acompanhando, sempre vendo os jogos quando dava. Às vezes, os jogos eram um pouco tarde, mas eu acompanhava os vídeos depois. Eu aprendi a gostar do Palmeiras, virei torcedor também. Eu sofria quando perdia e vibrava quando ganhava, foi realmente altos e baixos. Mas agora o Palmeiras se estabilizou e brigaremos por coisas melhores”, disse.

Além da admiração pela equipe paulista, o reforço valorizou o trabalho desenvolvido pelo Verdão em 2015.

“Um dos motivos que me fez voltar, além do carinho pelo clube, foi o projeto. O projeto está diferente, é muito motivador tudo o que tem sido passado para mim e para o elenco. Isso faz com que os jogadores acreditem e aceitem vestir a camisa do Palmeiras, além, claro, da história do clube”, afirmou o palestrino.

Mesmo sendo tão respeitado pelos torcedores palmeirenses, Xavier descartou o rótulo de ídolo do time paulista.

“Essa palavra é muito forte. Tenho um carinho grande pelo Palmeiras e sei que o clube também tem por mim. Para ser ídolo, acho que não é o momento. Tenho de ganhar bastante títulos e aí sim as coisas acontecerão. Para mim, ídolos são o Marcão e o próprio Alex, que se despediu recentemente”, declarou.

Aos 32 anos de idade, o atleta espera utilizar as experiências vividas na Europa para entrar de vez para a história do Verdão.

“Foram exatamente cinco anos na Ucrânia, e acredito que voltei um pouco mais experiente com o passar do tempo. Com algumas situações que vivi lá, tenho certeza de que venho para ajudar, e que agora seja melhor que a minha primeira passagem”, projetou o meia, que já sonha com o seu retorno aos gramados com a camisa do Palmeiras.

"É uma ansiedade boa, não vejo a hora de poder estar em campo e ajudar." (Fabio Menotti/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

“É uma ansiedade boa, não vejo a hora de poder estar em campo e ajudar. São quase dois meses que estou treinando e me preparando para este momento. Agora é esperar chegar a hora e fazer o melhor”, falou. “Infelizmente, só pode jogar 11, mas nós, jogadores, e o Oswaldo estamos muito felizes porque são muitos jogadores bons. Vi a entrevista do Rafael Marques citando que não temos 11 titulares, nós temos um grupo. Ele foi muito feliz dizendo esta frase, e hoje bato na mesma tecla. O Oswaldo que decidirá”, finalizou.

Cleiton Xavier no Palmeiras

Em sua primeira passagem pela equipe palestrina, entre 2009 e 2010, Xavier disputou 90 jogos e marcou 16 gols com a camisa verde e branca. Entre os tentos feitos pelo meia, um ficou registrado na memória dos torcedores do Palmeiras. No dia 29 de abril de 2009, em duelo válido pela Copa Libertadores, o palmeirense se livrou da marcação dos chilenos do Colo-Colo e, de muito longe, acertou um belo chute nos minutos finais do jogo, garantindo assim a classificação do Verdão para a fase seguinte do torneio internacional.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post