Verdão busca equilíbrio após semana de extremos

Elenco trata derrota para o Red Bull após triunfo convincente em clássico contra o São Paulo como uma lição para o restante da temporada

Não desanimar quanto perder, nem se empolgar demais quando vencer: esse é o objetivo dos jogadores do Palmeiras após viver uma semana de altos e baixos no Campeonato Paulista. Da euforia após a vitória por 3 a 0 sobre o São Paulo, o Verdão foi ao “banho de água fria” na derrota por 2 a 0 para o Red Bull Brasil, quatro dias depois. O técnico Oswaldo de Oliveira já foi claro com o elenco: não quer um grupo caracterizado por extremos, mas pelo equilíbrio.

A entrevista coletiva do comandante após o tropeço em Campinas deixou evidente a irritação com a euforia gerada pelo primeiro triunfo em clássicos neste ano. O golaço marcado por Robinho com apenas dois minutos de jogo no Choque-Rei e a atuação convincente da equipe dominaram não só o noticiário, mas também as conversas entre os atletas. E o jogo contra o Red Bull Brasil, importante para o Verdão na classificação geral do Paulistão, acabou de lado.

– O jeito como foi tratada a vitória contra o São Paulo nos prejudicou um pouco na partida (contra o Red Bull). O Oswaldo foi bem feliz nessa colocação, ele falou isso no vestiário, acabou afetando no primeiro tempo. Foi horrível, não poderia ter sido daquela forma. E muito se justifica pelo fato de termos feito uma partida muito boa contra o São Paulo – admitiu o lateral-direito Lucas.

Oswaldo de Oliveira cobra equilíbrio do grupo. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Oswaldo de Oliveira cobra equilíbrio do grupo. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

– Comemoramos muito a vitória contra o São Paulo, mas o espaço era muito curto. Os três pontos do São Paulo valeriam da mesma forma contra o Red Bull. Temos de conseguir esse equilíbrio para não nos abatermos demais quando perdermos e manter os pés no chão quando vencermos – completou o ala.

O Palmeiras ainda não empatou em 2015. Em 16 partidas (dois amistosos, 13 jogos pelo Paulistão e um pela Copa do Brasil), foram 12 vitórias e quatro derrotas. A principal missão de Oswaldo tem sido dar uma “cara” à equipe, que acumula 20 reforços desde o início da temporada e se adapta à reformulação do departamento de futebol.

Para trabalhar o fator psicológico, o técnico conta com Zé Roberto, capitão da equipe e jogador mais experiente do elenco, com 40 anos. O atleta conversa constantemente com os companheiros de elenco e deixou claro, após a partida contra o Red Bull, que seria necessário abordar tal questão ao longo desta semana, antes de enfrentar o Mogi Mirim, sábado, às 18h30 (horário de Brasília), no Allianz Parque.

Fonte: Globoesporte

 

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post