Prass exalta alto nível do Campeonato Brasileiro e diz: ‘Vamos brigar na ponta’

Neste ano, o arqueiro, que foi eleito o melhor de sua posição no Paulistão pela segunda vez consecutiva, vê a equipe palestrina iniciar o torneio com a pressão de ser uma das favoritas ao título nacional.

Prass reafirmou que os atletas do elenco estão conscientes da necessidade de jogarem o Brasileirão em alto nível. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Prass reafirmou que os atletas do elenco estão conscientes da necessidade de jogarem o Brasileirão em alto nível. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

Titular e uma das grandes lideranças do reformulado Palmeiras de 2015, o goleiro Fernando Prass já participou com a camisa verde e branca de outras duas edições do Campeonato Brasileiro, além da deste ano – em 2013, na Série B, conviveu com a obrigação de subir de divisão, enquanto em 2014 fez parte da irregular campanha da equipe.

Nesta terça-feira (19), o goleiro, em conversa com os jornalistas que cobrem o dia a dia do Verdão, reafirmou que os atletas do elenco estão conscientes da necessidade de jogarem o Brasileirão em alto nível para que possam corresponder à expectativa criada – nas duas primeiras rodadas, o Palmeiras conquistou dois pontos, em empates contra o Atlético-MG, em casa, e Joinville, fora.

“Claro que podemos jogar mais. A gente tinha a mesma sensação no começo do Paulista, que poderíamos fazer mais, e fomos formando uma equipe, aumentando o nível dentro da competição. A gente não vencia clássicos, mas ganhamos do São Paulo, do Santos e eliminamos o Corinthians. Assim como evoluímos no estadual, a gente pode e vai evoluir bastante no Campeonato Brasileiro. Temos time e vamos brigar pela ponta do campeonato”, disse.

No próximo domingo, a equipe comandada pelo técnico Oswaldo de Oliveira disputará o terceiro jogo do Campeonato Brasileiro, contra o Goiás, às 11h, no Allianz Parque. Com o horário alternativo, os jogadores precisarão, como já fizeram outras duas vezes na temporada, mudar um pouco a rotina.

“A alimentação é totalmente diferente no dia do jogo. A gente costuma despertar meia hora antes do café da manhã, mas, nesse caso, eu particularmente prefiro acordar uma hora e meia antes. Até para ter apetite e ingerir o máximo de alimentação possível”, explicou o goleiro.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post