Professor Oswaldo avaliou a equipe após o jogo de estréia

Oswaldo avalia empate com Galo e prevê evolução do time durante Brasileirão

Oswado Palmeira Atlético-MG
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Oswaldo comanda o time na estréia do Brasileiro 2015

Depois de estar duas vezes atrás no placar, o Palmeiras empatou em 2 a 2 com o Atlético-MG, neste sábado (09), no Allianz Parque, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Sem poder contar com alguns atletas para a estreia no Brasileirão, o técnico Oswaldo de Oliveira viu uma equipe um pouco diferente daquela que foi vice-campeã Paulista na semana passada. Ciente da força do rival deste final de semana, o comandante fez a sua avaliação do rendimento palestrino no duelo com a equipe mineira.

“As nossas dificuldades foram os jogadores que nós perdemos durante a semana e desde a semana passada. Tivemos vários desfalques que alteraram muito o nosso ritmo de jogo. E, por consequência, as alternativas para mexer na equipe foram um pouco mais difíceis. Foi um jogo dificílimo, como prevíamos que fosse pela qualidade do adversário”, declarou o palmeirense, que opinou sobre a postura do Galo na arena verde e branca.

“Eu até preferiria que o Atlético-MG tivesse jogado com os jogadores que vêm atuando, pois esta situação de considerar um time reserva fez com que ele tivesse uma proposta mais defensiva, de buscar sempre o contra-ataque. A equipe do Palmeiras foi valente até o final, não desistiu e buscou o resultado. O time mereceu o gol no final”, comentou.

O treinador gostou da disposição de seus jogadores durante os 90 minutos do embate. “Todos lutaram muito, mas eu diria que o personagem do jogo foi o Zé Roberto, pois ele mudou de posição três vezes na partida, participou e estimulou, tanto que ele bateu o escanteio do primeiro gol. Todos participaram com muita luta e determinação, cada um foi importante no momento que lhe coube. O Rafael Marques fez o gol e foi importante, o Kelvin deu o passe, mas podemos distribuir. Se fosse para escolher um personagem, eu ficaria com o Zé ou com o Fernando Prass, que fez três defesas muito importantes”, disse Oswaldo.

Mesmo com um resultado diferente do que previa, o técnico vê com bons olhos o futuro do Verdão no Nacional.

“Jogaremos mais 37 jogos em sete meses e meio, muita coisa mudará. As coisas evoluirão. O Palmeiras crescerá ao longo da competição, não tenho a menor dúvida. Tínhamos vários jogadores que não haviam iniciado um jogo”, lembrou. “Não faço planos, temos de tentar ganhar todos os jogos. Claro que cada jogo tem uma situação que se apresenta. Hoje, a nossa preferência era vencer, mas não conseguimos. Iremos para o outro jogo com a mesma ideia”, finalizou.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post