3 pontos perdidos. Figueirense 2 x 1 Palmeiras

Pós-Jogo: 3 pontos perdidos. Figueirense 2 x 1 Palmeiras

Diego Garcia Barboza (@diegogarbar)
Redação Mídia Palmeirense

 

Perdemos 3 pontos na partida de hoje. Mesmo jogando fora de casa, esse era um jogo de dificuldade razoável, em que esperávamos uma vitória para podermos subir na classificação. O Figueirense tem um time frágil e o Orlando Scarpelli tinha boa presença de torcedores alviverdes. O Palmeiras fez um bom jogo contra o Inter, e repetir essa atuação com algumas correções, nos levaria ao triunfo em Florianópolis. Mesmo com o susto no começo do jogo, em uma jogada com falhas individuais na defesa, o time teve forças para buscar o empate com um chute de fora da área. Esse gol deu esperança de que hoje o time finalmente mudaria a sua postura, e passaria a arriscar mais de frente para o gol. Mas as coisas pararam por aí.

A qualidade do jogo foi muito baixa tecnicamente, com ambas as equipes errando muito e taticamente o Palmeiras não encaixou. Vários jogadores tiveram atuações abaixo da média, com exceção de Gabriel, o melhor em campo. As nossas tentativas esbarravam em nossos próprios erros, mesmo com o Figueirense totalmente acuado e pedindo para levar um gol. A noite, porém era muito infeliz e tomamos o 2º gol em um contra-ataque que pegou a nossa defesa totalmente desarrumada. Antes já havíamos cruzados muitas bolas para a área e depois do gol continuamos insistindo, sem criatividade alguma. Como o previsto durante o jogo, não achamos nada e o gol não saiu. Noite complicada.

O Jogo

O jogo começou muito movimentado para as duas equipes em Florianópolis. Com muita intensidade em campo, em apenas 10 minutos de jogo, o placar já havia mudado duas vezes. Aos 7 minutos de jogo, o Figueirense abriu o placar em jogada pela lateral. O jogador adversário passou por Egídio com velocidade, foi à linha de fundo e cruzou para dentro da área. Fernando Prass parecia estar na bola, desviou, mas não foi suficiente para afastar. Ayrton estava atrás do goleiro e deixou Carlos Alberto livre dentro da área para escorar. Falha tripla da defesa Alviverde. Falamos de Carlos Alberto aqui no pré-jogo.

O gol, porém não intimidou o Verdão, que foi para cima em busca do empate. Primeiro uma bela cobrança de falta de Ayrton, exigindo bela defesa de Muralha. No lance seguinte, Gabriel recebeu uma bola de Dudu na intermediária, carregou e soltou uma bomba. Golaço! Personalidade do garoto. Aos 17 Dudu bateu de fora da área, mas ela saiu alta. Finalmente os jogadores começavam a arriscar de fora da área. Em seguida, em falha de Egídio, Carlos Alberto levou perigo de fora da área. Aos 20, novamente o menino Gabriel arriscou de longe e levou muito perigo. Aos 29, Carlos Alberto sentiu uma lesão e foi substituído. Era o jogador que comandava a equipe rival. Já aos 37, Dudu bateu de fora da área, mas a bola desviou e passou por cima do gol. Essa foi a última boa jogada do 1º tempo.

O jogo não estava difícil e a impressão é que o Verdão ganharia a partida se fosse para cima. Logo aos 2 minutos Jackson sentiu a coxa e deu lugar a Tobio. O Figueirense retornou para o 2º tempo totalmente acuado, respeitando o time do Palmeiras. A sensação é que um empate estaria de bom tamanho para o time da casa, que voltou de maneira defensiva, deixando a bola para o Palmeiras. O Verdão tinha a posse de bola e pressionava, mas sem qualidade. Faltava criatividade para o seu meio campo, que esbarrava em um adversário retrancado. As bolas cruzadas para área foram a solução encontrada pelo time, mas não surtiram nenhum efeito.

Aos 16, castigo para o Verdão. O Palmeiras tomou o gol em um contra-ataque em velocidade que pegou a nossa defesa totalmente aberta. Em uma avenida às costas de Egídio, o Figueirense escapou com três jogadores contra três do Palmeiras. A bola foi enfiada na lateral da área, Vitor Hugo chegou de carrinho, mas o jogador do Figueirense conseguiu tocar antes para o companheiro desmarcado dentro da área, que só empurrou. Novamente, falha defensiva do Palmeiras. Aos 18, Cristaldo entrou no lugar de Dudu. Depois do gol, o desespero aumentou, e mais bolas foram cruzadas para a área.

Em certa altura da partida, 17 bolas já haviam sido levantadas para a área e nenhuma concluída. A jogada não tinha efetividade nenhuma. Aos 28, Cleiton Xavier entrou no lugar de Arouca, para tentar resolver o problema do meio campo. Mas não adiantou. O chuveirinho era a única jogada ofensiva do Palmeiras. Quase no fim do jogo, Rafael Marques acertou forte chute de longe, mas a bola passou por cima do travessão. Em seguida, Prass saiu jogando errado e quase tomamos o terceiro.

E assim acabou a partida em Florianópolis. Vitória do Figueirense, que deixou o Z-4 e ainda nos ultrapassou com 7 pontos. O Palmeiras se mantém com os mesmos 6 pontos, mas agora em 6 partidas, derrubando ainda mais o seu aproveitamento no campeonato. Estamos na 15ª colocação, apenas na frente do Santos, antes da zona da degola. Ainda é cedo para pensarmos no pior, mas o fraco desempenho já começa a incomodar a torcida palmeirense e Oswaldo de Oliveira começa a perder o sossego em seu cargo. Mais 3 pontos foram jogados fora. Se em jogos passados o time criava, mas não conseguia finalizar, agora, detectamos um novo problema: a criação das jogadas. O time evoluiu nos últimos jogos, mas hoje houve um grande retrocesso em praticamente todos os quesitos em campo. E o palmeirense começa a ficar preocupado. O jogo seguinte será no próximo domingo, em casa, contra o Fluminense. A vitória é obrigação e talvez seja decisiva para o treinador se manter no cargo.

 

FICHA TÉCNICA
FIGUEIRENSE X PALMEIRAS

Local: Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC)
Data: 7 de junho de 2015, domingo
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Rafael da Silva Alves (RS)

FIGUEIRENSE: Alex Muralha; Leandro Silva, Marquinhos, Bruno Alves, Cereceda; Paulo Roberto, Fabinho, Ricardinho (Elias) e Carlos Alberto; Clayton e Everaldo
Técnico: Argel Fucks

PALMEIRAS: Fernando Prass; Ayrton, Jackson, Vitor Hugo e Egídio; Gabriel e Arouca; Kelvin, Zé Roberto e Rafael Marques; Dudu
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post