Lucas mostra tristeza com saída de Oswaldo, mas avisa: ‘Desanimado jamais’

Um dos reforços trazidos por Oswaldo de Oliveira para esta temporada, o lateral-direito Lucas não escondeu a tristeza por ver o treinador deixando o posto de comandante do Palmeiras.

O camisa 32, que também já havia trabalho com o técnico no Botafogo, comentou a saída do ex-paletrino e pediu muito trabalho ao elenco alviverde na sequência do Campeonato Brasileiro.

Ouça a entrevista concedida pelo lateral-direito na Academia de Futebol:

O lateral-direito Lucas concedeu entrevista coletiva na Academia de Futebol nesta quarta-feira (10). (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

O lateral-direito Lucas concedeu entrevista coletiva na Academia de Futebol nesta quarta-feira (10). (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

“A gente fica triste pelo profissional que estava aqui, mas desanimado jamais. Temos de saber que isso acontece, infelizmente. Temos de nos preparar para o próximo treinador chegar, dar sequência e continuar a nossa luta e batalha. Não podemos desanimar. É jogo atrás de jogo e domingo temos outra pedreira pela frente”, declarou o jogador, lembrando do duelo com o Fluminense, no domingo (14), às 16h, no Allianz Parque.

O atleta, porém, assumiu parte da responsabilidade pelo mau momento do Verdão no Nacional.

“Eu me sinto culpado, o treinador não entra em campo. Quem está ali dentro é o jogador. Com o Oswaldo, quase todos tiveram oportunidades, alguns um pouco menos, mas tiveram. Eu, particularmente, sinto essa culpa quando é demitido um profissional. É sempre chato”, disse Oswaldo, detalhando os momentos que sucederam a demissão do treinador.

“É sempre triste. O pessoal ficou chateado, mas vida que segue. Temos de levantar a cabeça o mais rapidamente possível. Ele (Oswaldo) não quis prolongar muito o discurso porque domingo tem jogo, até nisso ele pensou um pouco na gente”, falou. “Sempre existe mudança quando troca de treinador, mas vale ressaltar que o Oswaldo participou de quase toda a montagem do elenco. Em nenhum momento, os jogadores que já haviam trabalhado com ele tiveram prioridade, sempre jogavam os que estavam melhor. Sempre tive certeza de que seria assim, eu teria de demonstrar o meu futebol para jogar”, emendou.

Com outras situações parecidas durante sua carreira, Lucas acredita que este momento poderá ser positivo para alguns palmeirenses.

“Os jogadores que não estavam sendo aproveitados começam a mudar a expectativa, treinam diferente e ganham um ânimo e um gás a mais. Isso que fortalece, isso que muda. Mas, especificamente, não tem muito o que fazer. Temos de treinar, entrar em campo e se dedicar ao máximo. Buscaremos vitórias para, quando o próximo treinador chegar, estarmos melhor na tabela”, afirmou o lateral.

Treinador interino até a chegada do novo comandante palestrino, o auxiliar Alberto Valentim foi bastante elogiado pelo camisa 32.

“Ele teve duas conversas com a gente, pediu bastante empenho e já colocou um pouco do trabalho dele hoje (quarta-feira). Ele nos pediu para ficarmos tranquilos, focados no jogo e dar sequência. É um cara muito bacana, muito legal e que eu não conhecia pessoalmente, mas, quando cheguei ao Palmeiras, tive essa oportunidade”, ressaltou.

Outro detalhe destacado por Lucas sobre Valentim foi o fato de o profissional ter atuado como lateral-direito durante sua carreira como atleta, fato que ajudou o atual dono da posição no time do Palmeiras.

“Ele jogou de lateral, é totalmente aberto para trocar ideia. Para mim, foi muito bom. Tenho certeza de que, os jogos que ele ficar (como técnico), dará o melhor dele. É um cara que trabalha e batalha muito”, finalizou o palmeirense.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post