Pós-Jogo: Nas cabeças! Palmeiras 3 x 0 Avaí

Diego Garcia Barboza (@diegogarbar)
Redação Mídia Palmeirense

 

A meta imposta por Marcelo Oliveira a quatro rodadas atrás foi alcançada. Na noite de ontem, o Verdão chegou a sua quarta vitória consecutiva ao bater o Avaí por 3×0, em um Allianz Parque lotado e vibrante, e atingiu os 12 pontos em 4 jogos almejados pelo treinador, para recolocar o time na rota do G-4. O Palmeiras dormiu na 4ª colocação com 21 pontos conquistados, e está a apenas cinco do líder Atlético-MG. Dependeremos de uma combinação dos resultados de hoje, para nos mantermos no G-4, mas independente da posição em que terminarmos a rodada, o recado está dado: estamos nas cabeças e o Palmeiras irá brigar por esse título!

Os 37.530 presentes transformaram a casa do Palmeiras em um caldeirão e impulsionaram o time nos momentos de maiores dificuldades na partida. O Allianz Parque com certeza já é um local muito temido pelos adversários, assim como sempre aconteceu no Palestra Itália. Temos uma panela de pressão! Não fossem os vacilos nas primeiras rodadas justamente em casa, estaríamos disparados na ponta. Ao contrário do que sugere o placar e o imaginário do torcedor, o Avaí não foi um adversário fácil de ser batido. O Palmeiras teve um início arrasador, criou algumas chances e conseguiu abrir o placar logo no início da partida, em um golaço de Rafael Marques. Com o gol tomado, a equipe de Florianópolis teve de abandonar a sua proposta de jogo defensiva e passou a se arriscar mais no campo de ataque. Chegaram a criar chances para abrir o placar, mas Prass esteve presente para guardar a meta e também contou com os erros de finalização inimiga.

O Palmeiras não fez uma grande partida coletiva como se viu nos jogos passados. Tivemos alguns buracos no meio de campo, que proporcionaram liberdade ao adversário e muitas vezes em erros de passe na intermediária, armamos contra-ataques de graça para o Avaí. Sorte que eles não foram aproveitados. Até 15 minutos de jogo do segundo tempo, pressão total do adversário. O Palmeiras ficou encurralado em seu campo e não conseguia articular jogadas para escapar da blitz imposta pelo Avaí, que chegou a colocar uma bola no travessão. Foi aí que Kelvin entrou na partida e conseguimos retomar o jogo. O garoto colocou fogo na partida e em uma jogada individual na linha de fundo, encontrou Lucas no segundo pau, que só teve o trabalho de escorar para as redes. Depois do segundo gol controlamos a partida e aí o jogo ficou mais fácil. O talismã Cristaldo, entrou e deixou o seu mais uma vez. Tivemos chance para construir um placar mais elástico, mas o bandeira não deu o gol de Kelvin em bola que ultrapassou a linha mais de um palmo (por que os bandeiras, mesmo com a cara grudada na linha, não conseguem enxergar esses tipos de lance?).

Mas o que importa é que o gol não fez falta, e somamos mais 3 pontos na tabela. Daqui pra frente é briga de gente grande!

 

O JOGO     

A torcida alviverde tem mostrado a sua força no Campeonato Brasileiro. Não é a toa que temos a maior média de público do torneio. Ontem, ingressos esgotados horas antes da partida. Ao todo, 37.530 fanáticos palmeirenses compareceram ao Allianz Parque na expectativa de ver uma nova vitória do Verdão. Marcelo Oliveira não pôde escalar exatamente a mesma equipe dos outros jogos, pois teve a baixa de Robinho com uma lesão muscular. O esquema no entanto foi o mesmo e o time veio com somente uma troca. A equipe entrou em campo com: Fernando Prass, Lucas, Victor Ramos, Vitor Hugo e Egídio; Gabriel e Arouca; Rafael Marques, Zé Roberto e Dudu; Leandro Pereira.

O Verdão começou o jogo impondo o seu ritmo e quase inaugurou o placar com apenas 15 segundos de jogo: Leandro Pereira disputou uma bola com o zagueiro e o goleiro do Avaí, e ela sobrou no pé direito de Zé Roberto, sozinho na área. O meia bateu de primeira para fora. A segunda chance não demorou para aparecer: Leandro Pereira brigou pela bola e ela sobrou para Dudu. Egídio passava em velocidade pela esquerda, invadiu a área e recebeu o passe, mas bateu para fora. Talvez a melhor opção seria cruzar para a área. O gol estava maturando.

Rafael Marques abriu o placar no Allianz Parque, anotando seu 11º gol no ano. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Rafael Marques abriu o placar no Allianz Parque, anotando seu 11º gol no ano. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)

Aos 7 minutos, o Allianz Parque veio abaixo. Vitor Hugo deu um estourão da zaga, Leandro Pereira conseguiu escorar a bola próximo da área do Avaí para Dudu. O atacante deu um toque de letra para Rafael Marques que passava por trás dele. Ele ajeitou a bola e soltou uma bomba de canhota. A bola foi parar no ângulo de Vagner. Um GOLAÇO! 1X0 para o Verdão!

Com o gol logo no início e a intensidade demonstrada, a sensação é de que o jogo seria fácil e o Avaí sucumbiria. Mas foi apenas uma impressão. Em vantagem no placar, passamos a administrar o resultado e o adversário se soltou no jogo. Não por sua qualidade técnica, mas mais pelas falhas de passe do Palmeiras no meio-campo, que acabaram por armar alguns contra-ataques para o adversário, que só não se transformaram em gol, porque Fernando Prass foi buscar uma falta à meia altura de seu canto esquerdo. O Palmeiras conseguiu responder somente com uma bola alçada na área após cobrança de escanteio que encontrou Rafael Marques sozinho no primeiro pau, mas ele desviou de raspão e a bola nem chegou a sair pela linha de fundo. No fim do primeiro tempo, Vitor Hugo e William Batoré se chocaram em disputa de cabeça, e o zagueiro alviverde acabou se machucando com uma pancada no rosto.

Na volta do intervalo, uma modificação no Palmeiras: devido a pancada, Vitor Hugo saiu da partida e deu lugar ao estreante Leandro Almeida. Todos esperavam um segundo tempo mais tranquilo, mas o Avaí voltou com tudo para o segundo tempo. Foram mais de 15 minutos de pressão do adversário, que nos encurralou em nosso campo e só não chegou ao gol de empate por incompetência de seus atacantes. Foram algumas tentativas e na mais perigosa, Anderson Lopes, estava praticamente debaixo da trave e completou no travessão. A postura do Palmeiras era inexplicável e passiva na volta do intervalo. Para dar um choque de ânimo no time, Marcelo Oliveira mandou a campo Kelvin aos 15 minutos, no lugar de um sonolento Zé Roberto. A postura do time se modificou instantaneamente. Com muita movimentação no setor ofensivo, tínhamos Rafael Marques, Dudu, Leandro Pereira e Kelvin trocando de posições no ataque.

O gol foi questão de tempo e saiu aos 20 minutos. A jogada começou com Dudu na direita, ele conseguiu encontrar Kelvin do lado esquerdo da área. Ele dominou a bola e conseguiu fazer a jogada em cima de dois marcadores, levou para a linha de fundo e cruzou no segundo pau para Lucas, que chegava em velocidade e escorou para o fundo das redes. 2×0 para o Palmeiras! A partir daí, a partida voltou ao controle do Verdão e o ímpeto inicial do Avaí, despencou. Aos 32 minutos, o argentino Cristaldo, entrou, aclamado pela torcida, no lugar de Leandro Pereira que cumpriu bem o seu papel de pivô.

Lucas anotou o segundo gol do Verdão na partida. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Lucas anotou o segundo gol do Verdão na partida. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)

É impressionante a estrela de Cristaldo. Ele parece saber que vai fazer o gol e a torcida pressente o mesmo. O gol saiu aos 43 minutos. E foi dele. Egídio bateu falta para o meia da área e Cristaldo conseguiu completar de cabeça para o fundo do gol! 3×0 para o Verdão! Ele é o artilheiro do ano no Palmeiras. E o Verdão fez o quarto gol, mas ele não foi dado pela arbitragem. Dudu fez uma grande jogada pela direita, Kelvin invadiu a área e mesmo sem ângulo, tocou por baixo de Vagner. A bola ultrapassou um palmo a linha e o zagueiro do Avaí chegou de carrinho tirando. Gol. Mas não valeu, pois o bandeira Bruno Boschilia, devia estar sem os seus óculos fundo de garrafa. Não fez falta no resultado final, mas não importa, isso não pode ocorrer.

Ainda tivemos mais duas oportunidades de transformar o placar em uma goleada. Na primeira chance Victor Ramos acertou uma bomba de longe, Vagner estava adiantado mais conseguiu mandar para escanteio. Kelvin teve nova chance para guardar depois de passe de Egídio, mas o goleiro do Avaí conseguiu fazer a defesa. Fim de jogo! Quarta vitória consecutiva!

Para aqueles que não acreditavam no time do Palmeiras depois dos tropeços das primeiras rodadas, o recado está dado: viemos para brigar com força por esse Campeonato Brasileiro. Com 4 vitórias seguidas, saímos das últimas posições e entramos no G-4. Agora são 11 gols marcados e nenhum sofrido. A defesa é a menos vazada do torneio. Mérito para Marcelo Oliveira que com as boas peças que tem na mão, conseguiu fortalecer o setor. A atuação do time não foi tão boa como a esperada, mas muito também por conta do adversário, que se arriscou e veio para o jogo depois de estar em desvantagem. Mas com a falta de qualidade individual, esbarrou em suas próprias limitações. O Verdão mesmo não sendo brilhante, aproveitou as suas chances na individualidade e construiu o placar.

Cristaldo marcou o 3º gol da vitória sobre o Avaí, no Allianz Parque (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Cristaldo marcou o 3º gol da vitória sobre o Avaí, no Allianz Parque (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

Novamente Rafael Marques e Dudu se destacaram na partida. O primeiro fez um golaço e durante a partida mostrou muita qualidade técnica, com grandes domínios de bola, passes e tranquilidade. Dudu deu mais uma assistência (a 8ª do ano), correu, driblou, apareceu em diversos setores do campo, marcou e jogou muita bola. Ele é realidade. Churry tem muita estrela, é impressionante como entra no apetite de fazer gols. A zaga foi bem e conseguiu fazer um bom paredão contra a pressão do Avaí. Lucas merece destaque pela sua eficiência defensiva e regularidade no apoio. Guardou o seu, pois apareceu muito bem no ataque e a braçadeira de capitão é merecida. Egídio deu outra assistência em cobrança de falta. Leandro Pereira não fez gol, mas foi muito importante em muitas disputas de bola contra a zaga, inclusive a que gerou o primeiro gol. Tem o estilo que Marcelo Oliveira parece gostar ali. Gabriel e a sua eficiência, um cão de guarda (foi homenageado pela torcida em uma música na escalação). E Arouca corre muito por todo o campo.

Muitos elogios para o time individualmente. Mas a próxima partida será muito difícil. Enfrentaremos o Sport em Recife, mas na Arena Pernambuco. Teremos o desfalque de Egídio e Victor Ramos suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Vitor Hugo será dúvida e Robinho também. Mas temos elenco para suprir as necessidades da equipe. Queremos a vitória em Recife, mas um empate estará de bom tamanho. Concentração máxima para este jogo. Jogadores e torcida são um só nesse momento. Vamos com força! Chegamos!

 

Saudações Palestrinas!!!! Vamosss Verdão!!!!

 

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS 3 X 0 AVAÍ

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 8 de julho de 2015, quarta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa-PR) e Pablo Almeida da Costa (MG)
Cartões amarelos: Egídio, Victor Ramos (Palmeiras). Claudinei, Emerson, Roberto, Nino Paraíba, André Lima (Avaí)
Público: 37.530 pagantes
Renda: 2.405.755,00
Gols: PALMEIRAS: Rafael Marques, aos sete minutos do primeiro tempo. Lucas, aos 19, e Cristaldo, aos 43 minutos do segundo tempo

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Victor Ramos, Vitor Hugo (Leandro Almeida) e Egídio; Gabriel e Arouca; Rafael Marques, Zé Roberto (Kelvin) e Dudu; Leandro Pereira (Cristaldo)
Técnico: Marcelo Oliveira

AVAÍ: Vagner; Nino Paraíba, Jéci, Emerson e Romário; Renan, Claudinei (Renan Oliveira) e Tinga; Romulo (Roberto), Anderson Lopes e William (Tauã)
Técnico: Gilson Kleina

 

Veja mais

Compartilhe Este Post