Pós-Jogo: Ponto de Virada! Palmeiras 2 X 0 Chapecoense

Diego Garcia Barboza (@diegogarbar)
Redação Mídia Palmeirense

A vitória veio com naturalidade. Após a apresentação incontestável na goleada de domingo, o Palmeiras mostrou à todos que o massacre no Choque-Rei não fora um mero acaso e finalmente começa a despontar como um dos times que vai brigar pelo topo da tabela. Mesmo após um 4×0 absoluto sobre o seu rival, existia uma pequena desconfiança em cima da equipe, consequência de alguns maus resultados em casa nas rodadas passadas, contra adversários mais fracos e que acabaram nos tomando pontos importantes na tabela. Por isso, o jogo de ontem era considerado chave para esse ponto de virada na campanha do time no Brasileirão. Não pela força de seu adversário, que brigará nas últimas posições da tabela, mas pela dificuldade que o próprio Palmeiras mostrava quando enfrentava esse tipo de equipe.

Era muito importante consolidar esse momento de vitória pós-clássico. Enfrentar um time de menor porte, que vem jogar em nossos domínios postado de maneira fechada em campo, nos causou problemas, que Oswaldo de Oliveira não conseguiu resolver. Coube a Marcelo Oliveira, mudar essa situação em seu terceiro jogo no comando da equipe. O time correspondeu com as expectativas dos torcedores que compareceram em peso para apoiar a equipe na noite de quarta-feira, e não teve dificuldades para construir o placar de 2×0, que veio com tranquilidade. O Palmeiras criou e foi eficiente; jogou de maneira compacta, com a marcação adiantada em campo, que começava com os seus homens de frente pressionando a defesa adversária e não deu chances para o time do Sul, que veio jogar fechado com uma proposta de contra-ataque, mas pouco assustou.

O jogo se desenhou da maneira que todos esperavam. O Verdão pressionava em busca de abrir o placar e a Chapecoense esperava os erros do Palmeiras para tentar encaixar um contra-ataque fatal. O Alviverde não jogou com a mesma intensidade apresentada no domingo, mas controlou o jogo com inteligência para encontrar as chances de fazer os gols. O adversário praticamente não assustou, e criou poucas chances em cima de falhas da nossa equipe, mas que não resultaram em finalizações perigosas. Foi um jogo sem sustos e com controle absoluto do Verdão, que aproveitou as suas chances para matar o jogo e saiu com os 3 pontos da partida, para ocupar a 9ª posição da tabela com 15 pontos.

O JOGO

Egídio abriu o placar contra a Chape, marcando seu primeiro gol com a camisa do Verdão. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Egídio abriu o placar contra a Chape, marcando seu primeiro gol com a camisa do Verdão. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

Apesar de ser uma quarta-feira fria e com tempo ruim, a torcida Alviverde mais uma vez mostrou a sua força e compareceu com um grande público para a partida contra a Chapecoense. Grande parte dos 32.742 torcedores presentes tiveram dificuldade para entrar no Allianz Parque e muitos só conseguiram fazê-lo no decorrer do jogo, devido a péssima organização da fila no entorno da Avenida Matarazzo. Dentro de campo, Marcelo Oliveira escalou a mesma equipe que venceu o clássico de domingo: Fernando Prass, Lucas, Victor Ramos, Vitor Hugo e Egídio; Gabriel e Arouca; Rafael Marques, Robinho e Dudu; Leandro Pereira. Na escalação nenhuma novidade, mas em relação ao jogo anterior, uma mudança no modo de jogar; o Palmeiras deveria propor as ações da partida e pegaria um time retrancado.

Logo aos 20 segundos de partida o Verdão já dava as cartas no combate. Saída de bola para o Palmeiras, a jogada começou na lateral do campo com Dudu que segurou a bola e tocou para Egídio; o lateral lançou para Robinho na intermediária da Chapecoense, que deu um toque de calcanhar para Leandro Pereira que estava passando, o atacante dominou em velocidade e passou no meio de dois jogadores adversários, carregou para o seu pé esquerdo na entrada da área e disparou o chute no meio do gol, para a defesa do goleiro. Aos 8, a Chapecoense saiu no contra-ataque com o Palmeiras desarrumado, Edmilson recebeu a bola na esquerda, carregou e bateu cruzado de fora da área, mas a bola não ofereceu perigo. Aos 10 minutos, Dudu fez jogada pela esquerda, carregou para a direita, enfiou para Robinho na esquerda. O volante fintou o zagueiro na linha de fundo e cruzou de esquerda pro meio da área; a bola encontrou Dudu livre na entrada da área, que pegou de chapa de primeira, mas a bola explodiu na zaga. Seria um belo gol.

Aos 19 minutos, Vitor Hugo roubou a bola no meio, e ela sobrou para Egidio que tocou de letra para Dudu, o atacante carregou para o meio e encontrou Robinho que bateu de fora da área no canto esquerdo, obrigando Danilo a se esticar todo para desviar com a ponta dos dedos. Outra grande chance. Aos 24 minutos, talvez a maior chance da Chapecoense no jogo: Camilo passou por Arouca e Gabriel no meio e encontrou Dener na esquerda passando nas costas de Lucas, ele bateu cruzado para o meio da área e a bola passou raspando por dois jogadores da Chapecoense que tentaram desviar de carrinho, mas não conseguiram. Susto no Allianz.

Mas aos 27, viria à redenção! Em cobrança de lateral no lado direito do ataque para a área, Rafael Marques subiu e desviou para trás, a bola subiu de novo e Leandro Pereira brigou de cabeça, a bola sobrou para Dudu que ajeitou para Egídio na entrada da área. O lateral bateu colocado, mas a bola desviou na zaga adversária e matou o goleiro. Golll do Verdão!!! Prêmio para Egídio, após a atuação de gala no domingo. Ainda aos 33, em cobrança de falta da Chapecoense, Leandro Pereira foi tirar e quase encobriu Prass, mas a bola foi pra fora. O tempo restante seguiu morno, sem muitas chances e o 1º tempo acabou 1×0 para o Palmeiras.

Na volta do intervalo, a primeira chance do 2º tempo aconteceu aos 5 minutos, com um chute de Egídio de fora da área, mas que Danilo defendeu com tranquilidade.  Aos 10 minutos em falta na frente da área adversária. Egídio bateu em cima da barreira. Aos 13 minutos, Leandro pressionou a zaga na saída de bola e Dudu roubou, criando uma grande chance: ele carregou a bola, driblou para a esquerda e tocou para Gabriel, que teve a chance bater para o gol, mas preferiu cruzar rasteiro e não encontrou ninguém. Aos 18 minutos, Egídio deu um belo drible na esquerda, Dudu conduziu a bole e encontrou Robinho pelo meio, que arriscou outro chute de fora da área, com muito perigo. Aos 21, Victor Ramos lançou da zaga e encontrou Leandro Pereira, que fez o pivô para Rafael Marques, o atacante soltou uma bomba da lateral, obrigando Danilo a fazer grande defesa.

Aos 23 minutos, Cristaldo entrou no lugar de Leandro Pereira e o atacante argentino mostrou que tem muita estrela. Logo em sua primeira participação no jogo, deu um lançamento para Egídio no outro lado da área, o lateral dominou de modo estranho mas conseguiu cruzar, Robinho conseguiu desviar e a bola sobrou livre para Cristaldo empurrar para dentro das redes. Gol do Palmeiras!!! É o 11º tento do argentino do ano, que é o artilheiro da equipe nesta temporada. Muito oportunismo do atacante.

Marcelo Oliveira conquistou sua segunda vitória à frente do Palmeiras. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Marcelo Oliveira conquistou sua segunda vitória à frente do Palmeiras. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

O gol do Verdão praticamente encerrou o jogo. Após o segundo gol, o ritmo do jogo abaixou e o Palmeiras controlou o restante da partida. Mesmo assim, a Chapecoense teve uma chance para assustar o torcedor Alviverde. A jogada começou pela esquerda e girou até encontrar William do lado direita da área, ele ajeitou e bateu forte da direita da área. Prass fez a defesa, mas não conseguiu segurar e a bola sobrou para Edmílson, que sozinho chutou por cima do gol. Mas ele estava impedido. Dudu saiu, para a entrada de Zé Roberto. Andrei Girotto ainda entrou em campo no lugar de Arouca, mas pouco apareceu. Essa foi a última grande movimentação do jogo, que se encerrou aos 48 minutos. 2×0 Palmeiras!

Boa vitória do Verdão, que teve total controle da partida durante os 90 minutos de jogo. O grupo já apresenta um futebol muito mais sólido e consistente do que algumas partidas atrás. Se nas primeiras rodadas tivemos dificuldades em casa, os dois triunfos seguidos, nos mostram que o Allianz Parque e a torcida, serão os maiores aliados do time nessa campanha em busca do G-4. Os jogadores já demonstram mais confiança e alguns começaram a render na mão do novo treinador; como é o caso de Egídio, que fez duas ótimas partidas após um começo instável. Gabriel e Arouca mostram-se absolutos no meio campo, Robinho parece ter tomado a vaga de Zé Roberto e Cleiton Xavier, Dudu está mais a vontade dentro de campo e rendendo mais, Leandro Pereira tem feito bem o papel de referência e Cristaldo mostra estrela quando entra em campo. Temos muito material para trabalhar, o que faltava era encaixar.

Nessa sequencia de dois jogos, vimos o futebol que esperávamos dessa equipe desde o começo do campeonato. E a tendência é que isso melhore com o decorrer das rodadas, já que cada vez mais Marcelo Oliveira conseguirá colocar a sua metodologia de trabalho dentro do grupo, e com as peças disponíveis, com a chegada de Lucas Barrios (que foi muito bem na Copa América), a consolidação dos jogadores que estão aqui e a qualidade do trabalho do técnico bicampeão Brasileiro, temos grandes chances de terminarmos o ano do modo que sonhamos. Continuemos a fazer a nossa parte então, fora de campo, esperando que os jogadores façam a sua dentro dos gramados. Assim, 2015 pode terminar em grande estilo.

O próximo jogo será contra a Ponte Preta em campo neutro e a torcida Alviverde será a esmagadora maioria lá. Clima perfeito para o time se sentir em casa, trazer mais 3 pontos na bagagem e enfrentar o Avaí no Allianz Parque lotado, na próxima quarta-feira, em busca de nossa quarta vitória seguida. Aí sim, a arrancada estará consolidada.

Vamos Verdão!!! Vamos brigar pelo topo da tabela!

FORZA!!!

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS 2 X 0 CHAPECOENSE

Local: Estádio Palestra Itália, em São Paulo (SP)
Data: 1º de julho de 2015, quarta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (PB)
Assistentes: Luis Filipe Gonçalves Correa (PB) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR) 
Cartões amarelos:
 Wagner e Neném (Chapecoense)
Público: 32.742 pagantes
Renda: R$ 1.663.574,99
Gols: PALMEIRAS: Egídio, aos 27 minutos do primeiro tempo. Cristaldo, aos 24 minutos do segundo tempo

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Victor Ramos, Vitor Hugo e Egídio; Gabriel e Arouca (Andrei Girotto); Rafael Marques, Robinho e Dudu (Zé Roberto); Leandro Pereira (Cristaldo)
Técnico: Marcelo Oliveira

CHAPECOENSE: Danilo; Apodi, Rafael Lima, Neto e Dener; Elicarlos, Gil (Neném), Cleber Santana, Camilo (Hyoran) e Wagner (William Barbio); Edmílson
Técnico: Vinícius Eutrópio

Veja mais

Compartilhe Este Post