Pós-Jogo: Vasco 1 x 4 Palmeiras – Passeou!!

Diego Garcia Barboza (@diegogarbar)
Redação Mídia Palmeirense

O Palmeiras não tomou conhecimento de seu rival ontem em São Januário, em nenhum momento da partida o Vasco conseguiu encontrar o Verdão. Nem sombra disso, tamanha a facilidade encontrada em campo pela equipe Alviverde. Certamente o time carioca foi o adversário mais frágil e perdido em campo que enfrentamos até o momento e o resultado não poderia ser diferente, dada a disparidade técnica e tática entre os dois elencos. O abismo entre o futebol jogado por uma equipe que briga pelo G-4 e por outra que está a praticamente todas as rodadas no Z-4 é enorme, não é à toa que o Vasco foi goleado nas outras 3 derrotas do time em casa. Todas por 3 gols ou mais.

O ritmo do Palmeiras de Marcelo Oliveira é avassalador e ontem talvez tenha sido a melhor partida do time sob o seu comando. O Vasco, um adversário de tantos clássicos decisivos no fim da década de 90 e início do milênio, foi despedaçado pelo Alviverde, mostrando evolução a cada jogo e cada vez mais candidato a brigar pelo título Brasileiro de 2015. O time foi implacável na noite de ontem. Começou o jogo com muita intensidade, movimentação, velocidade e sufocando o adversário. O time carioca não conseguia sair de seu campo, pois o Palmeiras pressionava a sua saída de bola e ganhou o meio de campo naturalmente. O gol saiu quase que instantaneamente, aos 3 minutos Arouca veio de nossa intermediária, tabelou com Robinho, tocou para Leandro Pereira, que abriu e bateu de fora da área com extrema facilidade.

Com apenas 5 minutos de jogo a partida já estava desenhada. O desequilíbrio entre os 2 times era enorme. Gabriel, Arouca e Robinho se movimentavam constantemente pelo campo e se revezavam no apoio ao ataque. Egídio e Lucas apresentavam-se alternadamente a linha de fundo com muita velocidade. A bola mal chegava à defesa palmeirense e o ataque, com Dudu e Rafael Marques construindo as jogadas pelo lado do campo e Leandro Pereira posicionado pronto para a finalização (já tinha cabeceado uma bola na trave após o gol), era fulminante. A nau vascaína estava encalhada em campo. Não conseguia acompanhar a velocidade de transição do Palmeiras e via o jogo passar à sua frente como expectador.

O jogo se desenhava para uma goleada. Mantendo o ritmo da partida, o segundo gol não demorou a sair. Aos 17 minutos Dudu estufou as redes após vacilo na saída do goleiro vascaíno. Nesse momento, o time carioca já estava baqueado, parecia não saber o que fazer para parar o Palmeiras. Até tentou vir para cima para tentar descontar o placar, mas não oferecia o mínimo perigo e ainda deixava o seu campo livre para o contragolpe. E, no embalo, o terceiro gol saiu aos 34 em outra falha do goleiro. Dessa vez Victor Ramos empurrou para as redes, 3×0 muito justo. O Vasco tem um time lento, pesado, espaçado em campo, que assistiu ao passeio do Palmeiras.

No 2º tempo, Celso Roth sem saber o que fazer queimou as 3 substituições logo de uma vez. O time voltou um pouco melhor para o jogo, mas mais por conta da acomodação do Palmeiras. Mesmo assim, o 4º gol palmeirense não demorou para sair. Robinho fez bela jogada e cruzou para Leandro Pereira marcar o seu segundo gol na partida, jogo liquidado. Se tivesse mantido o ritmo, a goleada poderia ter sido maior. O Vasco ainda conseguiu descontar em um cochilo de Egídio, mas o placar ficou por aí.

Leandro Pereira marcou dois gols na goleada. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Leandro Pereira marcou dois gols na goleada. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)

O Verdão mandou no jogo do começo ao fim. Foi a São Januário para sair com a vitória e jogar nos erros do Vasco. Como a equipe carioca só errou, o Verdão teve o controle do jogo e impôs a goleada, com 53% de posse de bola e 17 finalizações (sendo 8 corretas). Superioridade proporcional à colocação na tabela. Nos segurem!

 

O JOGO    

O Vasco estava empolgado com as duas vitórias seguidas (uma no clássico contra o Fluminense) e convocou a sua torcida para comparecer a São Januário. O Palmeiras não precisou fazer isso, os ingressos para a torcida Alviverde se esgotaram na sexta-feira e, posteriormente, para a do Vasco também. No discurso dos treinadores antes do jogo, Marcelo Oliveira disse que previa uma pressão do adversário no começo do jogo por jogar em casa. Normal. Celso Roth relembrou a grandeza do confronto e disse que sua equipe apresentaria um futebol compatível com a camisa. O discurso, porém, nada teve a ver com o que se viu em campo.

Leandro Pereira marcou dois gols na goleada. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Leandro Pereira marcou dois gols na goleada. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)

O Palmeiras teve o controle total do jogo desde o seu início. E antes dos 5 minutos inaugurou o placar. Aos 3, Arouca saiu com a bola dominada da defesa e tocou para Robinho no meio, ele devolveu de calcanhar para o volante, que dominou a bola no peito e tocou para Leandro Pereira a 2 metros da área; o atacante dominou, abriu para a direita e disparou o chute, que desviou no zagueiro do Vasco e morreu no fundo do gol! Jogadaça do Verdão! Uma mescla de velocidade, ultrapassagem, verticalização e boa finalização. 1×0 Palmeiras!

O ritmo do Palmeiras era impressionante. O Vasco só assistia as ações do Verdão, que rondava o seu campo de defesa com perigo a todo o momento e não deixava o adversário respirar. O último homem do Palmeiras estava postado praticamente no meio campo. Aos 10 minutos, quase o segundo gol. Dudu fez jogada pelo meio e tocou na direita para Rafael Marques, ele chegou a linha de fundo e tocou para trás para Robinho na entrada da área; o meia cortou para a sua perna esquerda e cruzou nas costas da zaga para Leandro Pereira, que cabeceou na trave! A bola ainda sobrou no rebote para Egídio, mas ele não bateu tão bem na bola e o zagueiro afastou de cabeça.. Pressão Alviverde!

O segundo gol era questão de tempo, tamanha a facilidade que o Palmeiras encontrava pela frente. E ele veio aos 17 minutos: Dudu na entrada da área tocou para a chegada de Egídio na lateral esquerda, o lateral dominou a bola e cruzou para o meio da área; Leandro Pereira subiu junto com o goleiro vascaíno, que rebateu para o meio da área e encontrou Dudu antes da marca do pênalti, para fuzilar para o fundo das redes.. Gooolll do Palmeiras!!!! 2×0!!

Dudu fez o segundo gol da partida, após falha do goleiro adversário.
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Dudu fez o segundo gol da partida, após falha do goleiro adversário. (Cesar Greco/ Ag.Palmeiras/Divulgação)

A blitz Alviverde nos primeiros 20 minutos de jogo foi monstruosa. 2 gols e controle total do jogo. Aí, naturalmente o Palmeiras reduziu um pouco a sua velocidade, mas isso não significou pressão adversária. O Vasco não oferecia perigo e nem chegava próximo ao nosso gol. Pelo contrário, mesmo sem fazer força, chegamos ao terceiro. Leandro Pereira sofreu uma falta na lateral esquerda de ataque. Egídio bateu para o meio da área, Victor Ramos subiu no terceiro andar, mas não alcançou a bola, o goleiro Martín Silva furou e a bola bateu na perna do jogador vascaíno que estava atrás dele, sobrando livre para Victor Ramos empurrar para o gol! 3×0 para o Palmeiras, sem fazer força!

A única chance do Vasco foi criada aos 40 minutos de jogo, em um lance criado por um desarme palmeirense que deu errado, e o desfecho da jogada foi impressionante. 3 jogadores adversários contra 7 palmeirenses. O jogador do Vasco com a bola estava cercado, a defesa do Verdão estava em linha com Herrera impedido, Gabriel chegou por trás para roubar a bola, mas o desarme foi em direção ao atacante. Como recebeu a bola do jogador palmeirense, não estava impedido. Ele carregou a bola sozinho em direção a Prass, Jackson conseguiu retomar na velocidade e cobriu o goleiro que já tinha sido driblado; Herrera teve tempo para parar e pensar e com o zagueiro a sua frente chutou no travessão.. Lance absurdo! Mas o gol não seria justo e a má fase carioca pesou na hora da conclusão. Foi o último lance importante do 1º tempo.

No intervalo a partida já estava liquidada e o Vasco só conseguiria alguma coisa se o Palmeiras não entrasse em campo. Celso Roth muito vaiado, na tentativa de consertar alguma coisa em sua equipe, tirou 3 jogadores de uma vez, inclusive o goleiro. O Verdão voltou para o segundo tempo igual. As mudanças surtiram algum efeito dentro de campo e o Vasco tentou vir para o abafa inicial. A primeira chance do adversário apareceu em um escorregão de Victor Ramos na entrada da área, Herrera dominou a bola e bateu de esquerda para a defesa de Fernando Prass com o pé. Aos 6 minutos a resposta do Verdão: Leandro Pereira partiu em velocidade no contra-ataque e foi desarmado, a bola porém, sobrou para Rafael Marques, que deu um tapa de primeira na diagonal para Robinho, ele deu um toque de direita na saída do goleiro Jordi, que saiu bem e conseguiu abafar a conclusão.

O quarto gol não demorou a sair, aos 9 minutos. Próximo à área, falta batida rapidamente por Egídio para Rafael Marques, ele invadiu a área pela esquerda, foi à linha de fundo e cruzou, mas a bola foi cortada; sobrou no bico da área para Robinho, o meia marcado fez a parada, girou a bola para o seu pé esquerdo e cruzou no segundo pau, para Leandro Pereira completar de cabeça para o fundo das redes!! 4×0 para o Verdão!!!! Um passeio em São Januário.

Nesse momento a partida estava definitivamente liquidada e alguns torcedores do Vasco já deixavam o estádio. Com o jogo acabado, Marcelo Oliveira fez algumas modificações na equipe. Mandou a campo Cristaldo no lugar de Rafael Marques e pouco depois tirou o artilheiro Leandro Pereira, para a entrada de Lucas Barrios.

Aos 23 o Vasco achou um gol em um vacilo na movimentação defensiva do Palmeiras. O jogador vascaíno estava no circulo central sem marcação e encontrou um buraco as costas de Egídio, ele enfiou a bola e Riascos saiu livre na cara de Fernando Prass e deu um toque por baixo do goleiro. Mesmo com o gol o Vasco era muito frágil para reagir. A última mexida na equipe alviverde foi a entrada de Cleiton Xavier no lugar de Robinho.

O Palmeiras tentava ampliar, mas já não tinha tanto interesse no jogo. Dudu quase fez um gol de calcanhar de dentro da área, após cabeçada de Lucas Barrios, mas Jordi fez a defesa. Egídio quase fez um golaço aos 33 minutos de partida: ele saiu com muita velocidade do campo de defesa e, em disparada pelo meio campo, foi levando todos os jogadores do Vasco; chegou a entrada da área, mas quando diminuiu um pouco a velocidade para bater, Rodrigo conseguiu chegar travando a jogada. Cristaldo ainda fez uma jogada pela esquerda e serviu Barrios, que bateu em cima de Jordi e a bola saiu pela linha de fundo, mas o bandeirinha deu impedimento do argentino. E assim o jogo se encaminhou para o fim. 4×1 para o Palmeiras, um massacre em São Januário.

Victor Ramos marcou o terceiro na goleada do Verdão. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Victor Ramos marcou o terceiro na goleada do Verdão. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)

A combinação entre uma de suas melhores partidas do Palmeiras, contra uma das equipes mais frágeis do Campeonato, resultou em uma goleada histórica no Rio de Janeiro. O encontro da pior defesa do país contra um dos melhores ataques/defesas do Brasileirão foi fatal para a equipe carioca, que terá pouco tempo para juntar os seus cacos. Já estivemos do lado de lá, quando tudo dava errado, inclusive a bola no travessão de Herrera. Hoje estamos do lado contrário, mas não podemos dizer que é sorte. É competência de um time que vem mostrando uma evolução significativa nos últimos 8 jogos. Dos 24 pontos disputados por Marcelo Oliveira, 18 foram conquistados, o que dá ao treinador um aproveitamento de quase 80% à frente da equipe. É muita coisa, principalmente se pensarmos que o líder do campeonato tem 71,1%. Ou seja, desde a sua chegada, o aproveitamento de pontos do time é o melhor do Brasileirão e nos colocaria sozinhos na ponta.

É fato que somos candidatos ao título e finalmente a imprensa parece dar o braço a torcer para nossa condição de favoritos. Muitos fatores do time melhoraram após a chegada do novo treinador. Apesar de utilizar a mesma formação tática, algumas mudanças são notáveis: o número de gols marcados dobrou e o de sofridos caiu pela metade. São 18 gols marcados e apenas 4 sofridos. O número de finalizações certas por gol melhorou. Em contrapartida, o número de troca passes diminuiu bastante, mas isso se mostrou positivo para o time, que mostra maior objetividade dentro de campo. Antes a posse de bola era muito usada, mas pouca efetividade e jogadas eram vistas. O panorama mudou: chegadas mais constantes com perigo ao adversário, cruzamentos mais certeiros, jogadas mais bem trabalhadas e finalizações com endereço. A compactação do time é muito grande e a marcação começa com muito vigor desde o ataque. Os volantes se revezam no apoio ao ataque e voltam com velocidade, com qualidade em ambos os quesitos. Robinho aparece em todos os lados do campo e corre demais a partida toda. Os laterais são muito agudos e hora aparecem pelos flancos, hora chegam pelo meio. Dudu e Rafael Marques com muita disposição tática e Leandro Pereira foi a grande surpresa com a vinda de Marcelo Oliveira. O centroavante que era o mais cotado para deixar o clube há algumas semanas cresceu demais e já marcou 5 gols no comando do treinador. Ele é a prova de que a concorrência fez muito bem para os jogadores.

Pela primeira vez dormimos e acordamos no G-4. A rodada foi ótima e conseguimos subir 3 posições com uma vitória. Um degrau por vez e viramos realidade entre os melhores. Não poderia ser diferente com tanto material para trabalhar, agora vamos mostrar que o título é possível. No próximo domingo, teremos o nosso último confronto direto do 1º turno, em casa, contra o Atlético-PR. Os ingressos já estão na pré-venda para sócios-torcedores Avanti! Jogo muito importante e obrigação de vitória. É aquele velho papo: todo jogo é uma decisão e temos de estar prontos para isso. 28 pontos, 8 vitórias e subindo.

Todos juntos, time, comissão técnica, diretoria e torcida.

Vamos Verdão!!!! Chegamos com FORZA!!!!!

Avanti!!

 

FICHA TÉCNICA
VASCO 1 X 4 PALMEIRAS

Local: Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 26 de julho de 2015, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS) Assistentes: Fabio Pereira (Fifa-TO) e Rafael da Silva Alves (RS)
Renda: R$ 348.740,00
Público: 13.775 pagantes
Cartões amarelos: Rodrigo, Madson e Dagoberto (Vasco); Victor Ramos (Palmeiras)

GOLS
VASCO: Riascos, aos 23min do segundo tempo
PALMEIRAS: Leandro Pereira, aos 3min do primeiro tempo e 9min do segundo tempo; Dudu, aos 17min do primeiro tempo; Victor Ramos, aos 35min do primeiro tempo

VASCO: Martín Silva (Jordi); Madson, Aislan (Serginho), Rodrigo e Julio Cesar; Anderson Salles, Guiñazu, Jhon Cley e Andrezinho; Dagoberto (Riascos) e Herrera
Técnico: Celso Roth

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Victor Ramos, Jackson e Egídio; Gabriel, Arouca, Robinho (Cleiton Xavier) e Dudu; Rafael Marques (Cristaldo) e Leandro Pereira (Lucas Barrios)
Técnico: Marcelo Oliveira

Veja mais

Compartilhe Este Post