A confusão em torno da meia-entrada

Filas e muito stress para o torcedor Palmeirense ao trocar meia-entrada no jogo contra o Flamengo. De quem é a culpa?

Diego Garcia Barboza (@diegogarbar)
Redação Mídia Palmeirense

Os torcedores que estiveram presentes no jogo de domingo, ao caminharem pela Rua Palestra Itália e pela Avenida Francisco Matarazzo, antes do horário da partida, viram filas enormes que saiam da bilheteria do Allianz Parque e se estendiam por dezenas (talvez centenas) de metros. A impressão ao ver estes milhares de torcedores, na espera para trocar os seus comprovantes de ingressos de meia-entrada por ingressos físicos, era que “eles não conseguirão entrar em campo antes do início do 2º tempo”. Dito e feito, vimos incontáveis reclamações e relatos de torcedores que ficaram mais de 2 horas nas filas e conseguiram acessar o estádio somente no meio do 2º tempo.

O Palmeiras, em nota durante a semana, pedia aos torcedores que se dirigissem as bilheterias do Allianz Parque entre quinta, sexta e sábado, justamente para evitar aglomerações para a troca no dia da partida, já prevendo o tumulto.

Porém, para muitos torcedores, isso é um problema pois não podem se deslocar para essa troca antecipada por N motivos, como trabalho, moradia distante, e etc.. Este é um dos motivos que as vendas pela internet fazem tanto sucesso para qualquer tipo de evento hoje em dia, com poucos cliques a compra está feita, evitando grandes deslocamentos até o local.

Hoje, praticamente 100% dos ingressos para os jogos do Palmeiras são vendidos pela internet. Raramente sobra uma carga considerável para as bilheterias. Então não adianta facilitar a vida do consumidor na hora da venda, se ele terá de retirar os ingressos, pegar fila e passar por stress. Muitos dos que foram ao estádio no domingo e entraram com atraso, pequeno ou grande, saíram decepcionados (ou nem entraram) pelo tratamento que lhes foi dado e isto prejudica a imagem da Sociedade Esportiva Palmeiras.

O Palmeiras está correto em aumentar a fiscalização em torno dos ingressos de meia-entrada, a fraude no momento da compra prejudica diretamente os cofres do clube. É só fazermos uma comparação entre jogos anteriores com aproximadamente o mesmo público pagante. O que notamos em relação ao jogo de domingo, é que o controle mais rigoroso, resultou em um aumento de praticamente R$400.000,00 na renda da partida. É muito dinheiro, principalmente se fizermos uma conta no longo prazo. Isso está fora de contestação. O clube não pode sair prejudicado por aqueles que compram ingressos sem ter o direito ao benefício, isso atrapalha a todos. Também é injusto que o torcedor pague o seu ingresso e não consiga usufruir do produto, nenhuma das partes pode sair no prejuízo.

Então qual a solução para o problema?

O Palmeiras tem o direito de fiscalizar as vendas da meia-entrada e o torcedor tem o direito de utilizar o produto que pagou. O correto seria implementar um sistema mais eficiente, no próprio site que comercializa os ingressos para a partida. Algo que evitasse que, no dia da partida, o torcedor tivesse que se preocupar com esse tipo de situação. Um tipo de cadastro e confirmação de dados, para que a liberação fosse feita virtualmente. O fato é: o Palmeiras tem de se mobilizar para corrigir esses erros imediatamente. Esperamos que a torcida não seja prejudicada novamente no jogo de quarta-feira, contra o Cruzeiro. E que o acontecimento de domingo, não reflita negativamente no público do jogo de amanhã.

Porém, enquanto esta situação não chega a uma solução fixa e de longo prazo, sugerimos que aqueles que consigam chegar mais cedo ou até trocar durante a semana o faça. Estará se ajudando e ajudando o Palmeiras com este empecilho.

Saudações Palmeirenses!

Veja mais

Compartilhe Este Post