Classificação para as quartas com atuação de gala

Diego Garcia Barboza (@diegogarbar)
Redação Mídia Palmeirense
Leve para sua casa uma parte da história do Palmeiras.
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Leve para sua casa uma parte da história do Palmeiras.

O time que iria a campo ontem era uma incógnita para todos. Marcelo Oliveira fechou os treinamentos para a imprensa e guardou a sete chaves quais seriam os titulares da partida. Nem mesmo a lista de relacionados era de conhecimento público. Tanto mistério indicava que haveria mudanças dentro da cancha, algo necessário após os últimos jogos. Mas ninguém apostaria que alguns dos principais titulares ficariam no banco. Quando foi divulgada a escalação algumas surpresas: João Pedro veio no lugar de Lucas, Jackson se manteve mesmo com a volta de Victor Ramos, Egídio foi mantido, Robinho entrou como 2º volante e deixou Girotto no banco, Zé Roberto fez a função central e Gabriel Jesus apareceu no lugar de Rafael Marques. Um time totalmente modificado, mas condizente com o que vimos de melhor em campo no 2º tempo contra o Atlético-MG. O treinador foi coerente e teve peito para deixar Lucas e Rafael Marques no banco.

Em campo com Fernando Prass, João Pedro, Jackson, Vitor Hugo e Egídio; Amaral e Robinho; Gabriel Jesus, Zé Roberto e Dudu; Lucas Barrios, desde o primeiro minuto de jogo, o Palmeiras foi melhor. Esteve bem postado, marcou em cima e diferente do que vimos em outros jogos, não deixou o adversário tocar a bola perigosamente em seu campo. Dudu e Gabriel Jesus voltavam até a nossa lateral para ajudar os laterais no combate aos cruzeirenses. Robinho marcava e distribuía a bola, com a ajuda de Zé Roberto. Algumas chances foram criadas e o gol parecia questão de tempo para sair. E eles vieram em três grandes jogadas coletivas, com direito a marcação, roubadas de bola, toques rápidos em profundidade e ultrapassagens. E com finalizações certeiras. No primeiro gol, Barrios desencantou após uma tabela entre Dudu e Gabriel Jesus (que deu um toque de calcanhar para o centroavante). No segundo, Jesus roubou a bola, tocou para Egídio, e recebeu uma assistência na medida para fuzilar para o gol. E no terceiro… Uma pintura! Dudu enfiou a bola para Gabriel, que driblou o zagueiro em velocidade, mas ficou sem ângulo para finalizar. E aí a qualidade técnica do jogador apareceu: cara a cara com Fábio, deixou o goleiro estatelado no chão e empurrou para as redes de esquerda. Simplesmente um golaço!

Veja aqui as notas do jogo!

Barrios fez o 1º gol com a camisa do Palmeiras e abriu o marcador em BH. (Créditos: Ag.Palmeiras/César Greco/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Barrios fez o 1º gol com a camisa do Palmeiras e abriu o marcador em BH. (César Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)

Ainda diversos gols foram perdidos pelo Palmeiras. Barrios perdeu no mínimo 3 chances claras, Egídio colocou uma bola no travessão.. O resultado poderia ser muito elástico. Apesar de levarmos um gol numa desatenção da zaga, o jogo esteve o tempo todo sob controle. No segundo tempo, o ritmo de jogo do Verdão diminuiu, mas só com um milagre o Cruzeiro conseguiria a classificação. Naquele momento precisaria fazer 4 gols para nos desclassificar. Então o time relaxou em campo. E aí vimos um pouco daquele Palmeiras que jogou as outras partidas. Ainda criamos chances claras de aumentar o marcador, mas a bola não entrou. Só pelo lado do adversário, que fez o segundo de pênalti.

Não corremos grandes riscos, mas o ritmo da equipe não pode cair dessa maneira em nenhum jogo e se estiver sobrando em campo, deve aproveitar para fazer a maior quantidade de gols possível. Até sobrou uma bronca de Marcelo Oliveira para o time pelo mau segundo tempo. O treinador está correto, o Palmeiras jogou muito bem o primeiro período e é isso que todos querem ver nos jogos do Campeonato Brasileiro, pois sabemos que temos qualidade suficiente tal. O que jogou depois da volta do intervalo, é o que não queremos. Mas o 2 gols sofridos são bons para o time manter os pés no chão e perceber que a melhora deve ser constante.

Gabriel Jesus foi o destaque do jogo com 2 gols e 1 assistência. (César Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Gabriel Jesus foi o destaque do jogo com 2 gols e 1 assistência. (César Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)

O destaque da partida não pode ir para outro jogador, a não ser Gabriel Jesus. Rendeu muito bem contra o Atlético-MG e ontem acabou com a partida desde o primeiro minuto. Impressionante o amadurecimento repentino do atleta. Ontem jogou com uma frieza e experiência que surpreendeu a todos. Taticamente foi perfeito, ajudou na marcação, roubou bolas, iniciou contra-ataques, ocupou os espaços e correu muito. Tecnicamente deu ótimos passes, consertou jogadas, deu assistência e fez dois golaços. O primeiro com movimentação inteligente e o segundo uma pintura, um gol de quem sabe o que está fazendo e não tem medo de abusar de sua habilidade. Tudo isso com apenas 18 anos. E ele ainda mandou Bruno Rodrigo para o chuveiro mais cedo. Partida impecável. Mas que mantenha a humildade e saiba que agora a sua responsabilidade em campo aumentou.

O presente de aniversário veio para a torcida, do jeito que ela merece, com a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil na casa do adversário. Demonstração de força da equipe, que precisa parar de oscilar e apresentar esse futebol sempre, dentro e fora de casa. Cobramos isso, pois sabemos que está a altura do elenco. Grande jogo e boas mexidas de Marcelo Oliveira, ja que em um time com 25 contratações, com tantas opções de jogadores, não podem existir titulares absolutos. Quando o rendimento deles cai, substituições são necessárias e deve jogar quem merecer no momento, independente do que ele tenha feito em partidas passadas. Isso mantém o elenco pilhado e rendendo o máximo que pode. Quem entrou ontem sabe disso e aproveitou a chance que lhe foi dada. Vai ser ruim de tirar o menino Jesus desse time. E deixar Rafael Marques no banco também. E agora professor? Dor de cabeça boa..

Vamos esperar o sorteio das quartas. Possibilidade de dois clássicos nessa fase. Que venha qualquer adversário. Agora, atenções voltadas para o Campeonato Brasileiro contra o Joinville domingo. Precisamos nos recuperar com uma grande vitória no Allianz!

 

Leve para sua casa uma parte da história do Palmeiras.
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Leve para sua casa uma parte da história do Palmeiras.

Veja mais

Compartilhe Este Post