Lucas explica mal-estar contra Flamengo e comemora: ‘Vitória necessária’

Com a alta temperatura na hora da partida, o jogador não se sentiu bem e preferiu ser substituído no intervalo do confronto

Capitão do Palmeiras desde a chegada do técnico Marcelo Oliveira, o lateral-direito Lucas foi impossibilitado de ajudar o Verdão durante os 90 minutos do duelo com o Flamengo, no último domingo (16), que culminou na goleada por 4 a 2 a favor do clube palestrino. Incomodado com esta situação, o camisa 32 comentou sobre a sua saída precoce de campo.

“Eu fui o primeiro jogador a sair de campo. Ontem (domingo), no jogo, eu conversei com o Everton (do Flamengo), que é meu amigo particular, e ele reclamou muito também, que passou mal e vomitou. Outros jogadores reclamaram, que foram os casos do Dudu, do Prass e do Arouca. Eu tive um problema um pouco maior e tive de sair do jogo. As pessoas precisam ter mais responsabilidade para marcar jogos com uma temperatura tão alta. Não estou de sacanagem, posso falar porque eu senti na pele”, explicou.

Lucas concedeu entrevista coletiva na Academia de Futebol nesta segunda-feira (17). (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Lucas concedeu entrevista coletiva na Academia de Futebol nesta segunda-feira (17). (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)

O palmeirense, inclusive, pediu para os responsáveis reverem os jogos que são realizados às 11 horas da manhã.

“A cidade de São Paulo às vezes está com a temperatura baixa às 11 horas e dá para fazer o jogo, mas, em uma temperatura alta, como estava ontem, com certeza prejudica. A sua concentração fica prejudicada. Eu mesmo não estava conseguindo me concentrar porque estava quente e eu estava passando mal, poderia fazer uma besteira em campo”, falou o atleta, que acredita ser mais justo fazer com que outros times também atuem neste horário.

“Precisa ter uma divisão para outras equipes experimentarem, até para fazermos uma avaliação. Acho válido todos sentirem isso para depois, no final do campeonato, discutirmos se é válido ou não um jogo neste horário”, declarou. “As autoridades do futebol precisam consultar os jogadores e ver se é bom ou não. Alguns outros atletas não saíram, mas eu tive de sair porque tive uma tontura muito forte e não conseguia me manter em pé. Levanto esta questão porque não foi um caso individual, outros jogadores também sentiram”, emendou.

Problemas à parte, Lucas festejou o triunfo diante do Flamengo, no Allianz Parque.
“É importante terminar com uma vitória pelo fato de a gente ter vindo de três derrotas. A gente necessitava desta vitória diante do nosso torcedor, que nos ajudou e apoiou. Era necessária e ela veio com sacrifício, luta e dedicação. Tomamos a virada e conseguimos virar novamente. Valeu o espírito de luta, o Palmeiras é isso, não podemos desistir jamais. E a nossa torcida não para, sempre nos apoia”, afirmou.

E, para a sequência do Verdão no Nacional, o lateral pede outra postura da equipe paulista.

“Começamos o Brasileiro abaixo do que esperávamos, depois vencemos algumas partidas e, logo em seguida, deixamos cair o ritmo. No segundo turno, nós queremos deixar esta oscilação de lado e manter o foco nas vitórias. Já perdemos muitos pontos na competição e temos de esquecer isso. Temos de deixar de lado, e que sirva de lição, mas precisamos retomar uma caminhada legal e dar continuidade ao nosso trabalho”, disse o jogador, que crê no bom relaciomento do grupo palestrino para o sucesso do time.

“As conversas são válidas. Às vezes, as conversas são mais válidas do que um treino, principalmente neste momento que estamos passando, que tem um jogo atrás do outro. Quando você troca ideias, você começa a criar algumas imagens e isso te ajudará no jogo. Quando não se pode treinar muito, a conversa e a recuperação passam a ser um treinamento”, finalizou.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post