Taylor comemora primeira chance pelo time profissional: ‘Indescritível’

Taylor, de 20 anos, foi relacionado para o confronto desta quarta-feira (12), com o Coritiba, às 19h30, pela 18ª rodada do Brasileiro

Taylor já realizou treinos com o time profissional. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Taylor já realizou treinos com o time profissional. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)

Sem Lucas, suspenso por três cartões amarelos, e João Pedro, em transição física, o técnico Marcelo Oliveira relacionou o jovem lateral-direito, que desembarcou em Curitiba-PR na manhã desta terça (11), festejou a oportunidade.

“Ser convocado pela primeira vez no profissional é um sentimento muito especial. Desde criança eu sonho com esse dia e ele chegou. É uma emoção indescritível. A semana passada, a minha primeira aqui na Academia, já havia sido inesquecível. Ver caras consagrados, como Zé Roberto e Prass, do meu lado foi demais”, afirmou o ex-atacante, que passou também pela contenção no meio de campo antes de virar lateral.

“Mudei de posição com a chegada da nova diretoria. O João Paulo Sampaio (coordenador geral) e o professor Marcos Valadares (técnico) me viram jogando no ataque e acharam que eu tinha potencial para ser lateral. Tenho de agradecer muito aos dois”, disse o jogador, que emendou: “2015 tem sido um ano muito bom para mim. Fiquei sem jogar no ano passado, como atacante, e tive algumas lesões também. Mas esse agora tem sido o ano da virada, pois comecei a jogar no Sub-20 e estou agora indo para o meu primeiro jogo como profissional. Está sendo um ano marcante na minha vida”.

Taylor reencontrará Nathan e Gabriel Jesus, ex-companheiros de base.

“Essa integração do Palmeiras com a base nos últimos anos tem sido muito boa. Quando a gente sobe já encontra alguns ex-companheiros no time de cima e isso ajuda muito na adaptação. Então, é meio caminho andado, não tem aquela timidez de não ter ninguém para conversar”, completou.

História

Taylor tem três edições de Copa São Paulo pelo Verdão. Em 2015, disputou, além da Copinha, o Paulista e o Campeonato Brasileiro Sub-20, tendo marcado dois gols no torneio nacional.

“Cheguei ao Palmeiras em 2007, na categoria sub-12. Em 2010, no sub-15, fui para o Grêmio, mas não me adaptei, fiquei seis meses e resolvi voltar. O Palmeiras me deu uma segunda chance e, a partir de então, foi só alegria. Só tenho a agradecer a tudo o que o Palmeiras fez por mim e é só o começo”.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post