Com semana de trabalho reforçado, M. Oliveira mira duelo com Ponte Preta

Palmeiras ganhou alguns dias a mais para treinar por causa da paralisação do Campeonato Brasileiro por conta das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018

Este grande período sem jogos, que não acontece normalmente, é visto com bons olhos pelo técnico Marcelo Oliveira, que acredita em uma evolução coletiva após trabalhos específicos na Academia de Futebol.

“A gente sempre cobra um tempo para trabalhar, ainda mais porque é um trabalho recente. Muitos jogadores foram contratados neste ano, e alguns vieram de fora do país. Mesmo depois da minha chegada, ainda vieram outros atletas como Leandro Almeida, Lucas Barrios, Thiago Santos e Alecsandro. É sempre importante trabalhar, e a tendência com isso é termos jogos melhores”, comentou o comandante, que mantém todas as atenções para o duelo com a Ponte Preta, na próxima quarta-feira (14), às 21h, no Allianz Parque.

Marcelo Oliveira concedeu entrevista coletiva na Academia de Futebol nesta sexta (9). (Mídia Palmeirense)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Marcelo Oliveira concedeu entrevista coletiva na Academia de Futebol nesta sexta (9). (Mídia Palmeirense)

“Agora toda energia é para o jogo contra a Ponte Preta, e os nossos adversários e concorrentes têm jogos fora, mas temos de fazer o nosso papel dentro de casa”, declarou. “Às vezes você tem uma derrota improvável e, logo em seguida, uma possibilidade de recuperação. Ao mesmo tempo, nós estávamos cobrando uma oportunidade de treinamentos, que normalmente não vínhamos tendo por causa da quantidade de jogos”, emendou.

Leve para sua casa uma parte da história do Palmeiras.
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Leve para sua casa uma parte da história do Palmeiras.

Junto com a confiança no crescimento da equipe, Oliveira conta também com outro fator especial do elenco: a experiência de Zé Roberto.

“O Zé Roberto é um exemplo raro de profissionalismo, e um tipo físico natural. Ele tem importância pelo jogador que é e por cumprir mais funções, pois ele pode jogar como meia, segundo volante ou lateral-esquerdo, sempre com um bom desempenho físico e controle de bola. Fora do campo, ele é um exemplo para todos jogadores jovens porque trabalha muito e sempre no limite. Pela idade, é uma condição rara de acontecer, e felizmente ele está do nosso lado”, disse o treinador.

Marcelo Oliveira, no entanto, vê com bons olhos o andamento do Verdão desde a sua chegada.

“Olhando a grosso modo, quando nós chegamos, o Palmeiras tinha empatado com o ASA, em casa, na Copa do Brasil, e precisava ganhar fora. No Brasileiro, eu não me lembro, acho que estávamos em 15o ou 16o. Então, neste aspecto, está muito bom, afinal nós estamos na semifinal da Copa do Brasil e brigando por uma vaga no G-4 do Brasileirão. Temos um trabalho e um grupo comprometido, mas não temos um time, pois ele está sendo moldado no campeonato. O problema é que temos muitas lesões constantes por causa da grande sequência de jogos”, completou.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post