A Revanche

Por Victor Jordão
Canal do Palmeiras (@canal_palmeiras)

Um time completamente remontado. Uma torcida apaixonada que há exatamente um ano vivia a mesma agonia de esperar por um jogo para saber qual seria seu destino no ano seguinte, porém vendo agora do outro lado do prisma. É Palmeiras, chegou a sua hora. Um jogo que vale muito mais que qualquer outra coisa. Um jogo pra renascer o Palmeiras e fazer o Palmeiras nascer neste século. Seria dia 02/12/15 nosso novo 12/06/93? Tem tudo pra ser e explico o porquê.

Chegou a hora de fazermos do dia 02/12/2015 um novo 12/06/1993. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Chegou a hora de fazermos do dia 02/12/2015 um novo 12/06/1993. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

Um time completamente remontado, que mesmo assim já chega a sua segunda final do ano e, novamente, contra o Santos. Assim como no Campeonato Paulista, entramos agora desacreditados pela imprensa, pelos rivais e até por alguns “torcedores”. A diferença entre aquele jogo para este? Naquele o Santos ainda era considerado um time ruim pela imprensa e o Palmeiras, que acabara de eliminar o Corinthians em pleno Estádio Público de Itaquera (EPI), era visto a partir daquele dia como favorito.

Leve para sua casa uma parte da história do Palmeiras.
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Leve para sua casa uma parte da história do Palmeiras.

Agora as coisas mudaram e eu, como grande supersticioso, listarei aqui:

  • Agora o Santos que eliminou o Corinthians dessa competição em pleno EPI e chega badalado pela imprensa.
  • Agora é o Santos que tem o melhor elenco segundo esta “mídia”.
  • Agora é o Santos que jogou a primeira partida da final em casa, engoliu seu adversário e mesmo assim ganhou apenas por 1×0, perdendo inclusive um pênalti, na trave, desperdiçado pelo seu xodó.

Notaram alguma semelhança, porém agora do outro lado, torcedor alviverde?

Não sei vocês, mas este sonhador que vos fala acredita muito em coincidências e estou vendo a final do Campeonato Paulista se repetir, porém com protagonista de papeis invertidos. Que o resultado da final também seja invertido e calemos a imprensa e a torcida adversaria que, com soberba, já prepara camisas e faixas de comemoração (sem contar nos pôsteres de campeão da Copa do Brasil vendidos por aí).

É hora da revanche Palmeiras. Aquele paulista não valeu de nada. O que vale é agora e temos que mostrar nossa força. Já passamos por isso nessa competição duas vezes e nosso próprio adversário esteve nesta mesma situação na outra final que disputamos esse ano. Hora deles provarem o próprio veneno.

Que o ombro de Gabriel Jesus seja o apêndice de Hernan Barcos de 2012. Que o Amaral seja o Betinho de 2012. Que Lucas Barrios seja o Oséas de 1998.

Sim, sei que passamos por um ano complicado, de muitos altos e baixos, de um time sem padrão de jogo, mas quando as coisas foram fáceis e bem planejadas no Palmeiras? Chegou a hora de esquecermos todos os jogos ruins de 2015, toda raiva que temos por “X” ou “Y” do time ou de treinador e colocarmos o coração de torcedor nos 90 minutos desse dia 02/12/2015. Que os jogadores também tenham este mesmo pensamento e coloquem o coração dentro de campo por 2016, por uma nova era. Hora de provar quem somos, hora de provar que esse elenco tem sim o seu valor, seu brio. Hora de passar a régua neste começo de século e reaparecer para o cenário nacional com um título de expressão em cima de um rival. Chegou a hora de fazermos do dia 02/12/2015 um novo 12/06/1993. O final da história, se isso acontecer, os senhores já sabem.

 

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post