2015: o ano da base alviverde no Profissional

Cada vez mais consolidado como referência na formação de atletas, o Verdão deu oportunidade a diversas pratas da casa, que se tornaram até protagonistas do time

Leve para sua casa uma parte da história do Palmeiras.
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Leve para sua casa uma parte da história do Palmeiras.

A temporada de 2015 ficou marcada como o ano da afirmação das categorias de base do Palmeiras no Profissional. Dos 72 jogos realizados em 2015, 53 tiveram participação de ao menos um jogador formado no clube, seja no time titular ou saindo do banco de reservas (equivalente a 73,6% dos jogos no ano, contando amistosos, Paulista, Brasileiro e Copa do Brasil).

Na final da Copa do Brasil, vencida pelo Palmeiras em dezembro, três atletas formados no clube começaram a partida no Allianz Parque entre os titulares (Gabriel Jesus, Matheus Sales e João Pedro). No segundo tempo, o lateral-direito Taylor entrou em campo e aumentou ainda mais esse número. Ao longo da campanha do tricampeonato, outros quatro jogadores que passaram pela base foram aproveitados (Renato, Victor Luis, Juninho e Wellington).

Eleito a revelação do último Brasileirão, Gabriel Jesus hoje é o exemplo para os jovens que permanecem na base do clube. Recordista na artilharia do Paulista Sub-17 com os 37 gols anotados em 2014, o atacante começou o ano como principal nome do clube na Copa São Paulo 2015 – marcou mais cinco gols. Promovido ao time principal, assumiu a titularidade no decorrer da temporada e já tem 37 jogos pelo Profissional, sendo 21 deles como titular. Convocado para a Seleção Olímpica, ele surge como promessa para os Jogos do Rio 2016.

Matheus Sales também encerrou o ano em alta. Ainda no Sub-20, recebeu propostas para deixar o clube e decidiu permanecer, esperando uma oportunidade no time de cima. Quando ela apareceu, na 32ª rodada do Brasileirão, agarrou-a e tornou-se titular no time de Marcelo Oliveira. Ao todo, disputou sete jogos (todos como titular) depois de passar por todas as etapas de integração: diversos treinos no Profissional, para conhecer melhor o ambiente, e ser relacionado para alguns jogos antes de estrear, quando mostrou estar pronto para o desafio.

Taylor entrou no segundo tempo da final da Copa do Brasil e não sentiu a pressão. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Taylor entrou no segundo tempo da final da Copa do Brasil e não sentiu a pressão. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)

O zagueiro Augusto, hoje na disputa da Copa São Paulo de 2016, também foi relacionado no Profissional – assim como Daniel Fuzato, Kaue, Arancibia e Daniel. O sucesso de Sales e Jesus serve de motivação para ele e os outros jogadores que trabalham forte na base todos os dias em busca de um espaço no Profissional. Ao todo, 13 jogadores da casa jogaram no time de cima em 2015: Gabriel Jesus, João Pedro, Matheus Sales, Taylor, Nathan, Juninho, Wellington, Victor Luis, Renato, Thiago Martins, Vinicius, Fábio e Jobson.

“O Sales, o Jesus, o João Pedro são meus amigos. Eles chegaram bem ao Profissional, sempre dando o máximo nos treinos, e isso traz para nós uma alegria enorme e uma motivação a mais. Tento passar para os meus companheiros que se eles chegaram lá, nós podemos também. Todos temos potencial e se trabalharmos firme podemos chegar lá”, declarou Augusto.

Integração total

O processo de integração total entre base e Profissional, adotado desde o início do ano, tem dado resultado. O projeto consiste em ações como o Resenha da Academia (palestra de um jogador profissional aos atletas da base), o intercâmbio de jogadores do Sub-20 no time principal, treinos semanais do Sub-20, Sub-17 e Sub-15 na Academia de Futebol e presença de auxiliares técnicos nos jogos da base. Além disso, há reuniões periódicas entre os departamentos, nas quais são discutidos os processos adotados e todos podem opinar.

A comissão técnica e diretoria do Palmeiras também conhecem as características de todos os principais atletas das categorias de base, e o treinador do Sub-20 participa ativamente de algumas decisões ao lado da comissão do Profissional. Neste ano, o técnico do time júnior do Verdão chegou a acompanhar toda a preparação para um jogo do Profissional no Campeonato Paulista, desde a preleção no hotel até a conversa no intervalo e o pós-jogo no Allianz Parque.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post