Cuca entende críticas da torcida, mas promete melhora: ‘Pode me cobrar’

Em seu 1º duelo como mandante, o treinador Cuca, ao lado do elenco palmeirense, não evitou o revés para o Red Bull Brasil por 2 a 1, nesta quinta-feira (24), no Pacaembu

Na visão do treinador, o momento negativo da equipe se desenha pela insegurança, e o equilíbrio é indispensável na elaboração de jogadas que intimidem o adversário de maneira eficiente.

“Tivemos chances claras, e, se tivéssemos saído à frente, seria outro jogo. O time está instável, inseguro. A bola está queimando e os atletas estão errando passes que não erram. Falta confiança para executar jogadas mais difíceis”, apontou.

“Tem que existir equilíbrio da nossa parte (comissão técnica) também. Lá dentro do clube, é outro tipo de conduta. Conversamos, insistimos. Ainda não tenho conhecimento de todos os atletas. Faremos um jogo-treino contra o Nacional nesta sexta-feira, e, assim, poderei avaliar melhor cada um dos jogadores”, analisou o técnico.

Em relação ao atacante Dudu, Cuca chamou a responsabilidade da substituição para si.

“O Dudu, um pouco antes de cair ao chão, ele levou a mão na parte posterior. O árbitro chamou a maca. Foi um erro meu. Não tem erro do departamento médico nenhum. Ele não pediu substituição do jogador. Eu imagino que por ele estar mancando e ter caído ao chão, era uma lesão muscular”, explicou. “Eu conversei com ele. É um menino bom, sem maldade nenhuma. Foi um erro de avaliação meu”, completou.

Cuca avaliou equipe após revés diante do Red Bull. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Cuca avaliou equipe após revés diante do Red Bull. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)

Ainda sem vencer no comando do Verdão, o treinador reconheceu a participação efetiva dos palmeirenses nas arquibancadas e prometeu melhoras.

“O torcedor tem toda razão de estar chateado. Esse mesmo torcedor que veio hoje e ficou triste pode me cobrar. Até o final se o Palmeiras não será um time que brigará pelo título. A gente pode ser campeão paulista, buscar a Libertadores. Ele vai lutar para ser campeão”, disse.

“Jogar no Palmeiras é bom, todo mundo quer, mas tem que ser colhudo para jogar no Palmeiras. Torcida exige, inflama, quer ver o sangue, a alma dentro do campo”, finalizou o treinador.

O Verdão retorna a campo no próximo domingo (27), às 16h, contra o Água Santa, no estádio Prudentão, em Presidente Prudente-SP.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post