Palmeiras domina, mas para na marcação e é superado pelo Nacional-URU

O Palmeiras sofreu nesta quarta-feira (09) seu 1º revés na Copa Libertadores. Em casa, o Palmeiras pressionou muito o Nacional-URU, mas foi derrotado por 2 a 1

Apesar do resultado, o time palmeirense segue vivo no grupo 2 do torneio continental. Com quatro pontos, o Verdão divide a segunda posição com o Rosario Central-ARG. O Nacional lidera com cinco e o River Plate-URU é o lanterna com dois.

O jogo

A partida começou aberta e, logo aos cinco minutos, o Palmeiras assustou a defesa uruguaia. Dudu recebeu na área e bateu rasteiro, dando trabalho para o goleiro Conde. Na sequência, o assistente pegou impedimento de Cristaldo, paralisando o perigoso lance palmeirense.

Pressionando o Nacional nos minutos iniciais, o Verdão seguiu atacando. Aos sete, Robinho cobrou falta pela esquerda, a bola desviou em Romero e deu trabalho para Conde, que se esticou e espalmou pela linha de fundo.

Sem dar sossego para a zaga adversária, aos 22, Dudu puxou jogada ofensiva e enfiou para Cristaldo. O centroavante bateu cruzado, Conde espalmou e no rebote, o camisa 7 arriscou o chute, mas a bola subiu.

Aos 31, Gabriel Jesus invadiu a área, chegou cara a cara com Conde, mas dividiu com o zagueiro e acabou batendo fraco, perdendo a chance de abrir o placar.

Quatro minutos depois, foi a vez dos uruguaios levarem perigo pela primeira vez. Após cruzamento na pequena área, a sobra ficou com Nico López. De costas para o gol, o atacante tentou de calcanhar e a bola tocou na trave esquerda de Prass.

Animado depois do lance, o Nacional seguiu no campo ofensivo. Aos 37, Thiago Martins afastou parcialmente cruzamento vindo da direita, Nico pegou a sobra, cortou a marcação e anotou o primeiro gol da partida. (Palmeiras 0x1 Nacional)

Três minutos depois, Cristaldo foi segurado acintosamente no ataque, mas o árbitro Enrique Osses não anotou a falta. Após a recuperação da bola, Barcia recebeu lançamento por trás da zaga, saiu frente a frente com Prass e bateu para ampliar o marcador. (Palmeiras 0x2 Nacional-URU)

Aos 42, Fucile cometeu falta dura em Gabriel Jesus, recebeu seu segundo cartão amarelo na partida e acabou expulso do jogo, deixando o Nacional com dez atletas no gramado.

Com um a mais, o Palmeiras foi ao ataque para mudar o cenário da partida. Aos 48 minutos, Robinho entrou pelo meio da defesa e enfiou para Cristaldo. A defesa uruguaia afastou mal e a bola sobrou para Jesus. Com extrema tranquilidade, o camisa 12 driblou o goleiro e diminuiu a diferença, reascendendo a esperança do torcedor palestrino. (Palmeiras 1×2 Nacional-URU)

A segunda etapa iniciou com o Palmeira apertando em busca do empate. Logo aos três, Cristaldo recebeu a bola e arriscou o chute de fora da área pela linha de fundo.

Palmeiras e Nacional-URU fizeram partida com lances muito disputados no Allianz Parque. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Palmeiras e Nacional-URU fizeram partida com lances muito disputados no Allianz Parque. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)

Muito superior na partida, o Verdão chegou novamente aos 10. Lucas cruzou com perfeição, Vitor Hugo subiu livre de marcação, de frente para o gol, mas cabeceou por cima, perdendo uma chance incrível de gol para o Palmeiras.

Substituindo o técnico Marcelo Oliveira, suspenso do jogo, o auxiliar Tico dos Santos fez a primeira alteração no time aos 14 minutos, sacando Jean para a entrada de Allione. Na primeira jogada em campo, o argentino recebeu cruzamento rasteiro de Lucas e chutou à esquerda do gol de Conde.

Com Thiago Martins e Cristaldo sentindo dores em campo, o Verdão foi obrigado a fazer mais duas alterações: saíram o zagueiro e o atacante para as entradas de Egídio e Alecsandro.

O Palmeiras seguia dominando as ações no jogo, mas sofria com as faltas desleais do time estrangeiro, que buscava amarrar a partida a cada infração anotada pelo árbitro. A equipe uruguaia nitidamente não queria jogar.

Aos 31, Robinho avançou à entrada da área e arriscou o chute, a bola desviou na zaga e Conde conseguiu esticar a perna para fazer a intervenção. No minuto seguinte, foi a vez de Egídio pegar sobra na grande área e bater forte de perna esquerda, mas a bola subiu e passou sobre o travessão.

Apostando na superioridade numérica, o Verdão cruzava bolas na grande área, mas os cabeceios não surtiam efeito. A melhor oportunidade surgiu aos 44, quando Robinho avançou pela intermediária e levantou para Vitor Hugo, mas o defensor finalizou nas mãos do arqueiro adversário.

Já aos 48, o árbitro mostrou cartão vermelho a Leo Gamalho, por falta dura em Egídio. Com dois a mais, o Palmeiras partiu para o lance derradeiro da partida aos 49, quando Allione cobrou falta pelo lado direito e a bola sobrou para Lucas. Frente a frente com o gol, o lateral bateu no ângulo e a bola explodiu na trave, perdendo a chance do empate palestrino.

O próximo compromisso do Verdão é diante do São Paulo no estádio do Pacaembu, às 11h de domingo (13). Na quinta-feira (17), às 21h45, o Palmeiras retorna suas atenções para a Libertadores, quando encara o mesmo Nacional, em Montevidéu.

Escalação: Fernando Prass; Lucas, Thiago Martins (Egídio), Vitor Hugo e Zé Roberto; Thiago Santos, Jean (Allione) e Robinho; Dudu, Gabriel Jesus e Cristaldo (Alecsandro).

Cartões amarelos: Zé Roberto, Thiago Martins, Egídio

Gols

Palmeiras: Gabriel Jesus (48’ – 2º tempo)

Nacional-URU: Nico López (37’ – 1º tempo), Barcia (40’ – 1º tempo)

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post