Confiante na quebra de tabu, Prass minimiza imprevistos em Rosario

O Palmeiras já está na Argentina para enfrentar o Rosario Central-ARG, nesta quarta-feira (06), às 21h45, , em duelo decisivo pela fase de grupos da Copa Libertadores

A um dia de jogar contra o rival argentino, o Verdão, porém, não conseguiu treinar no local da partida devido à forte chuva que atingiu a cidade de Rosario durante esta terça (05). Experiente, o goleiro Fernando Prass minimizou o fato e valorizou as horas a mais de descanso para o elenco palestrino.

“O plano da comissão técnica era que a gente treinasse hoje, mas as condições climáticas não permitiram, teve muita chuva. Veremos pelo lado positivo, a gente veio de uma sequência de jogos forte porque, ao contrário do Corinthians, que pôde descansar alguns jogadores no meio da semana, a gente jogou na quinta e no domingo. Agora, na quarta, temos outro jogo. Claro que tem um desgaste muito grande. Se não deu para trabalhar, podemos descansar bastante”, comentou o arqueiro, citando os pontos negativos de não visitar o estádio do confronto.

“Você acaba não conhecendo a iluminação, o tipo de grama, o tipo de chuteira, o jeito que a bola quica, se rola mais ou fica… No campo do River, do Uruguai, deu para ver que ventava. É bom, mas não determinará a nossa vitória ou derrota”, declarou. “Não estamos lá para saber a real condição do campo, se iria realmente danificar o campo. Têm coisas que fogem à nossa alçada. Temos de nos preocupar em jogar e em fazer um grande jogo. As condições que vão se apresentando, e vamos passando por cima do que temos de passar”, emendou.

Fernando Prass minimizou imprevisto e valorizou as horas a mais de descanso para o elenco palestrino. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Fernando Prass minimizou imprevisto e valorizou as horas a mais de descanso para o elenco palestrino. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

Já sobre o encontro com o Rosario Central, o camisa 1 mostrou muita confiança para um sucesso palmeirense.

“Muita gente ficou com a visão daquela segundo tempo contra o Rosario. Mas, no primeiro tempo, fomos muito superiores, na minha opinião. O Rosario não perde há muito tempo aqui, mas também tinha tabu contra o Corinthians, no Pacaembu. São coisas que acontecem. O Palmeiras não pode carregar este peso porque não jogou aqui nesse tempo. Cada jogo tem sua a história”, afirmou o atleta, que negou algum receio com a grande presença de torcedores rivais nas arquibancadas.

“Não é nada que a gente não encontre no Brasil. A Arena da Baixada é assim, a Vila Belmiro quando cheia, o Independência… Temos inúmeros estádios assim. Com as arenas, a distância para o campo diminuiu. A gente encontra no Brasil também, principalmente na Copa do Brasil. Não será novidade para ninguém”, finalizou Fernando Prass.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post