Com desfalques, Cuca faz mistério e pode ter ‘Plano B’ para o clássico

Cuca concedeu entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (27), nas vésperas do 1º clássico do Brasileiro, contra o São Paulo, domingo (29), às 16h, no Morumbi

O treinador admitiu que a situação de recuperação de alguns jogadores lesionados para o Choque-Rei é complicada, mas não descartou contar com os atletas na partida.

“Cristaldo, Arouca e Matheus Sales têm problemas de joelho. Cleiton, dor no adutor. Egídio levou uma paulistinha e está com a coxa inchada. Se fosse hoje o jogo, nenhum deles jogaria, mas 24 horas no futebol são muita coisa. Vamos esperar até o último momento”, falou.

“O caso do Cleiton é mais complicado, dificilmente ele vai jogar. Não sou médico, mas acredito que nenhum dos dois vá jogar”, disse o treinador, citando também Egídio. “Não adianta mentir. Amanhã (sábado) no treinamento eles podem jogar, mas é uma questão muito difícil”, completou Cuca.

Assim como no duelo contra o Fluminense, o treinador reiterou o discurso dos “planos B” durante a partida para evitar o desperdício de substituições.

“Temos de ter alternativas. Um plano A, B, e até um terceiro plano. Temos Moisés também, Rafael Marques, temos boas alternativas. Vamos esperar o treino de amanhã para definir”, explicou, com base no exemplo de Dudu na função de armador numa possível ausência de Cleiton Xavier.

Cuca disputa seu primeiro Choque-Rei à frente do Verdão no próximo domingo (27). (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Cuca disputa seu primeiro Choque-Rei à frente do Verdão no próximo domingo (27). (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)

A respeito do São Paulo, Cuca cantou as possíveis armas do rival e elogiou o trabalho de Edgardo Bauza.

“O São Paulo tem um time leve também. Centurión, Kelvin, Rogério… O Ganso pensa muito bem o jogo, o Kardec, se não jogar o Calleri. Tem um time interessante, bons jogadores. Será um jogo bom. Lamento apenas não ter a torcida podendo fazer parte do espetáculo. É legal ter o campo cheio, dividido, como vimos muitas vezes no passado”, avaliou.

“Eles (São Paulo) têm um grande treinador, muito ganhador, mais que eu, muito experiente. O respeito existe. Me ponho no lugar dele (Bauza), indo trabalhar na Argentina, com a imprensa argentina, a língua. Ele já conheceu bastante coisa em pouco tempo, o que mostra a qualidade dele”, finalizou Cuca.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post