Opinião: 19 deixados para trás!

Enfim, líderes do Brasileirão. Com uma atuação de respeito no último jogo, mantemos nossa invencibilidade de cinco jogos.

Ian Lahor Amato (Bola Parada)

Nós pudemos ver um time bem ofensivo, e não é por menos que somos o maior ataque do campeonato, com 19 gols em 9 jogos, média de 2,1 gols por jogo.

Um fator primordial para esse desempenho tem nome, sobrenome e apelido: Alexi Stival, o Cuca. O gol de Jean de falta teve um “dedo” do treinador, que sempre treina jogadas de bola parada, ensaiadas na Academia de Futebol.

O Palmeiras do ano passado e começo desse ano mudou muito, e podemos levantar alguns fatores para explicar mudanças:

O time marca desde o ataque: A posição dos atacantes é de extrema importância, e dependendo do adversário, mescla jogadores no meio campo para conter as investidas do adversário, em especial, os laterais.

Time bem rápido e com grande posse de bola: Podemos perceber que o time do Palmeiras tem como características a rapidez e a qualidade nos passes, deixando de lado os “chutões” na época do Marcelo de Oliveira.

Elenco relativamente rodado: Depois do Paulistão, o elenco palestrino ficou mais enxuto, o que facilita o rodízio dos jogadores, mesclando jogadores da base com os mais experientes.

Ataque agressivo: Com exceção do jogo diante do Rosário Central, que o Palmeiras entrou pensando mais em se defender, quando colocou três zagueiros altos, os demais esquemas foram claramente voltados ao ataque. No jogo contra o Santa Cruz, no Allianz Parque, o Palmeiras jogou com Tchê Tchê e Moisés, ou seja, nenhum volante de marcação. Pelo menos seis jogadores do Palmeiras deram muito trabalho à defesa adversária no jogo: os atacantes Gabriel Jesus, Dudu e Róger Guedes, e os meio campistas, Tchê Tchê, Cleiton Xavier e Moisés.

Constantes mudanças no segundo tempo: Algo que Cuca tem feito constantemente e que sempre tem rendido frutos positivos para o Palmeiras. O treinador tem mostrado para a torcida que não tem time base. Já vimos jogos com atacantes de referência (Barrios ou Alecsandro), com um trio ofensivo e leve (menino Jesus, Róger Guedes e Dudu) e até mesmo com apenas um zagueiro no jogo contra o Grêmio.

Enfim, são atuações como essas que deixam os torcedores cheios de esperança por um título que não vemos a 22 anos! Força guerreiros! Esse título é nosso.

Com vitória sobre o Santa Cruz, Palmeiras assumiu a liderança do Campeonato Brasileiro. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Com vitória sobre o Santa Cruz, Palmeiras assumiu a liderança do Campeonato Brasileiro. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post