Zé Roberto aconselha jovens da base para uma carreira de sucesso

Zé Roberto comentou a influência da família em sua decisão de tornar-se jogador, as dúvidas que quase o fizeram largar sua carreira e a determinação que deve guiar o atleta em busca de seus sonhos

Duas Copas do Mundo disputadas pela Seleção Brasileira, 22 anos como atleta profissional (14 deles fora do Brasil), dez clubes no currículo e mais de 15 títulos conquistados. Exemplo para qualquer jovem jogador no início da carreira, o lateral-esquerdo Zé Roberto foi o personagem do “Resenha da Academia” desta segunda-feira (25) –  projeto do Palmeiras no qual um jogador do clube participa de uma palestra a todos os atletas das categorias de base.

Por mais de uma hora, o capitão do título da Copa do Brasil de 2015 pelo Palmeiras comentou os principais momentos de sua carreira e os cuidados necessários para chegar aos 42 anos com fôlego para seguir atuando em alto nível.

“Vamos abordar assuntos que vão direcionar caminhos, trazer uma reflexão, e mostrar até onde cada um de vocês quer chegar. O direito de onde você pode chegar pertence só a você, que está sendo formado em um clube do tamanho do Palmeiras. Você não pode deixar essa oportunidade passar, tem de aproveitar. Neste ano completo 22 anos de carreira como profissional, e hoje tenho o direito e sou feliz de poder conduzir a minha carreira”, disse Zé.

Os atletas do Sub-20 Matheus Iacovelli, Anderson, Renan e Diego Esch foram os apresentadores do evento desta tarde, realizado no restaurante da sede social do Palmeiras. Zé Roberto também foi homenageado pelo Centro de Formação de Atletas do clube com um diploma e um vídeo que rememora os melhores momentos de sua carreira. Antes de acertar com o Verdão, no início de 2015, Zé se lembra de sua conversa com o gerente Cícero Souza.

“Escolhi o Palmeiras porque minha carreira foi direcionada por projetos. Por isso, onde fui sempre deu certo. Quando o Cícero me ligou para vir ao clube, perguntei para ele “qual vai ser o projeto, qual a mentalidade do clube?”. Tudo o que o Cícero me passou foi cumprido. Sou muito orgulhoso de jogar no Palmeiras, e minha identificação foi muito rápida. É o clube que escolhi para encerrar minha carreira. Não sei quando, mas é o clube que escolhi”, afirmou.

O lateral-esquerdo Zé Roberto foi o personagem do “Resenha da Academia” desta segunda-feira (25). (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

O lateral-esquerdo Zé Roberto foi o personagem do “Resenha da Academia” desta segunda-feira (25). (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Confira alguns dos tópicos abordados por Zé Roberto na conversa com atletas da base:

CUIDADOS COM O CORPO

Cuidar do corpo para mim foi natural. Saí muito novo do Brasil, joguei 12 anos na Alemanha, um ano na Espanha, um no Qatar. A maior parte da minha carreira foi fora. Lá, quando cheguei, já vi muito claro que os atletas de fora são mais profissionais do que no Brasil. Na Alemanha comecei a entender que meu corpo é meu instrumento de trabalho, passei a cuidar dele. Alimentar corretamente, descansar, etc. Foi o maior investimento e direcionamento que fiz na minha carreira. Isso para mim tem dado um resultado muito positivo.

Minha carreira deu um salto quando completei 30 anos. No Brasil, temos a cultura de que com 30 anos o atleta é velho. Fui um dos primeiros a quebrar esse tabu. Quando tinha 32 anos, foi o contrario, foi quando minha carreira deu um salto. Fiz um excelente campeonato pelo Santos e fui recontratado pelo Bayern de Munique para jogar mais dois anos lá, onde eu já tinha passado quatro anos.

CATEGORIAS DE BASE

Existem oportunidades nas nossas vidas que não voltam mais, mesmo para os jovens de 10 anos de idade até os mais velhos. Saibam abraçar as oportunidades que aparecem em sua vida. Se você está no Palmeiras, é sinal de que alguém acreditou em você e continua acreditando. Talvez você não seja titular, talvez você esteja passando por uma lesão, mas alguém acreditou em você. E isso é sinal de que você tem uma direção e que pode atingir esse alvo. Basta acreditar no seu talento que você dará lindos voos. O que aconteceu na minha vida pode acontecer com todos, basta acreditar em si mesmo.

SELEÇÃO BRASILEIRA

Jogar na Seleção é um sonho que tive a felicidade de realizar. Quando criança, lembro-me que quando a Seleção ia jogar um amistoso, ou até uma Copa do Mundo, pintávamos as ruas. Íamos jogar bola e fingíamos que éramos os jogadores. Quando criança, eu vivia isso. Na minha primeira convocação, em 1995, após a conquista da Copa de 1994, eu estava com 20 e poucos anos. Vi na minha frente Romário, Bebeto, Taffarel, Jorginho, Mauro Silva, e era viver um sonho. É algo que vai ficar marcado para sempre na minha carreira.

LIDERANÇA EM CAMPO

Ser líder é expressar a sua forma de pensar, colocar em pratica suas experiências em prol do grupo. Ser um dos líderes dentro do Palmeiras é um orgulho muito grande, ser um exemplo. Você precisa buscar fazer as coisas corretas. Ser líder dentro de um grupo com tantos jogadores experientes é um orgulho muito grande para mim.

Quando você cobra um companheiro, ele vai crescer. E eu cresço junto, fazemos parte de um grupo. Todos querem ver sempre o seu companheiro bem. Existem formas de cobranças, e tem jogadores que não gostam de ser cobrados na frente dos outros. Quando você tem essa leitura, você chama ele no particular e fala. Com vocês dois crescendo, o crescimento do grupo é notado.

PALMEIRAS

Escolhi o Palmeiras porque minha carreira foi direcionada por projetos. Por isso, onde fui sempre deu certo. Quando o Cícero me ligou para vir ao clube, perguntei para ele “qual vai ser o projeto, qual a mentalidade do clube?”. Tudo o que o Cícero me passou foi cumprido. Sou muito orgulhoso de jogar no Palmeiras, e minha identificação foi muito rápida. É o clube que escolhi para encerrar minha carreira. Não sei quando, mas é o clube que escolhi.

CONSELHOS AOS JOVENS

Um conselho que minha mãe um dia me deu, nunca vou esquecer: “Se você tem um sonho, foque nele e vá em direção a ele”. Quando essa palavras entraram no meu coração e passei a buscar meus sonhos, posso dizer que todos foram realizados. Espero que vocês possam acreditar no potencial de vocês e buscar os seus sonhos.

As coisas vão acontecer na sua vida se você tiver disciplina. Em vez de escutar teus amigos, escutar seu treinador, seus pais, porque o conselho deles vai buscar sempre te melhorar a cada dia. O essencial você já tem, que é o talento. É só focar, ter disciplina e direcionar que você vai vencer.

MELHOR EXPERIÊNCIA NA CARREIRA

Minha maior experiência foi quando assinei meu primeiro contrato profissional. Essa felicidade eu nunca vou esquecer, imagina sair da periferia, ver sua mãe se sacrificando, seus irmãos na luta. O maior sonho da minha mãe era mandar uma carta ao Silvio Santos, para abrir a Porta da Esperança. O pedido dela era material de construção, para melhorar nossa casa. Eu via aquele sentimento, eu queria muito ser um jogador. Foi um alívio muito grande poder ajudar minha família. Tenho esse contrato guardado até hoje.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post