Ex-judoca, T. Martins se inspira com ouro olímpico: ‘Brigaremos até o fim’

A qualidade de Thiago Martins como jogador de futebol já é comprovada, mas o defensor palestrino já experimentou outro esporte no passado: o judô.

Os cinco anos na modalidade, incentivados pelo pai faixa preta, fizeram com que o zagueiro desenvolvesse uma admiração pela categoria, e a história da judoca Rafaela Silva, primeira brasileira a conquistar uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, virou exemplo para o camisa 31.

“Eu assisti à luta do judô porque eu já lutei, o meu pai era faixa preta. Tenho um carinho enorme pelo judô por causa do meu pai. Vi a Rafaela Silva, que pegou o ouro, e tem outra atleta que lutará hoje (terça-feira) à tarde. Todos os brasileiros estão torcendo para o Brasil ganhar cada vez mais medalhas e subir no ranking”, declarou o palmeirense, relembrando a trajetória de superação da esportista.

“O que ela passou na Olimpíada passada (em Londres, 2012), caso de racismo… A gente fica triste, sabe que isso não pode acontecer, mas ainda acontece. A gente busca superar a cada dia tudo o que passamos lá atrás para melhorar e, se Deus quiser, disputar um dia a Olimpíada, um Mundial… Se Deus quiser, sair com uma vitória igual à dela. Ela está superfeliz, aparecendo em todos os programas, e a gente fica feliz por ela”, completou.

Do tatame para os gramados: Thiago Martins revela passado no judô. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Do tatame para os gramados: Thiago Martins revela passado no judô. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)

Deixando a Olimpíada de lado e voltando para o futebol, Thiago Martins também falou sobre o atual momento do Verdão no Brasileiro, já que o time terminou o primeiro turno da competição em primeiro lugar com 36 pontos.

“A gente vem trabalhando forte. Quando o Cuca chegou, ele fez este discurso (de ser campeão) e nós compramos a ideia dele, estamos trabalhando para isso. Se a gente está buscando algo a mais, este algo a mais é o título com certeza. É isso que queremos e brigaremos até o fim”, disse o zagueiro, demonstrando, porém, muita cautela com o futuro palestrino na competição.

“É importante (terminar o primeiro turno na liderança), mas sabemos que o campeonato ainda está na metade. Temos de continuar trabalhando com os pés no chão para, quem sabe, no fim do ano comemorar o título do Brasileiro. Estamos bem concentrados para que, no fim do campeonato, a gente esteja em primeiro e aí sim comemoraremos com a torcida e com todos o Brasileiro”, afirmou. “O campeonato está muito acirrado, um ou dois pontos de diferença. Tratando-se de Série A do Brasileiro, há muitas equipes com condições de brigar”, finalizou.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post