Baptista aprova teste no fim da pré-temporada e define Prass como titular

No último amistoso antes da estreia no Campeonato Paulista, o Palmeiras empatou em 1 a 1 com a Ponte Preta, na tarde deste domingo (29), no Allianz Parque

O duelo, disputado de forma aguerrida por ambas as equipes, deu uma prévia do que o Verdão poderá encontrar na edição deste ano do Estadual. Para o treinador Eduardo Baptista, o elenco alviverde satisfez as expectativas dentro do que foi treinado na pré-temporada, mas ainda há o que melhorar.

“Foi um teste para o encerramento da pré-temporada muito bom em todos os quesitos. Até a lição de que você tem o domínio total da partida e precisa converter isso em gols, em placar elástico. Temos de transformar esse domínio em vitória. Conseguimos ser um time equilibrado e objetivo no primeiro tempo, com 70% de posse e oito finalizações”, analisou.

“No segundo tempo fizemos dez trocas e isso acabou desorganizando a equipe, mas continuamos criando chances. Agora devemos trabalhar e assistir esse jogo com calma para podermos corrigir os erros e estrear bem na competição”, completou Baptista.

Uma das grandes dúvidas do treinador e da torcida era sobre quem defenderia o gol do Palmeiras no Paulistão. Baptista, após conversas com Fernando Prass e Jailson, cotados à posição, optou pelo camisa 1 do Verdão, mas lembra que foi difícil escolher um deles.

“O Prass será o goleiro. Conversamos com ele, com Jailson, junto do Oscar (preparador de goleiros). São dois goleiros importantes, e foi difícil tomar uma decisão”, contou.

Eduardo Baptista aproveitou duelo com Ponte Preta para fazer testes na equipe alviverde. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Eduardo Baptista aproveitou duelo com Ponte Preta para fazer testes na equipe alviverde. (Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação)

Sobre a escolha do “camisa 9” ideal para a equipe, o treinador do Verdão destacou que os duelos contra a Chapecoense e contra a Ponte Preta não são suficientes para definir quem será o dono da posição.

“O Barrios e o Willian não tinham jogado uma partida deste peso ainda. Temos o Alecsandro também, e o rodízio foi opção minha. Estamos analisando com calma para escolher qual deles vai ajudar a formar uma equipe mais forte e melhor. Este jogo nos deu muitas lições, e agora temos a semana para escalar a equipe certa para estrear”, falou.

A respeito da confiança do grupo, Eduardo ressaltou que este quesito pode evoluir ainda mais para que o número de erros nos fundamentos diminua.

“Devemos tentar alguns passes. Poder arriscar ainda mais. É questão de trabalhar a confiança. Precisamos dela. Hoje não teve nada de amistoso. Foi jogo duro, viril e com pressão forte da Ponte Preta. Precisamos evoluir estes detalhes. São ajustes pontuais que vamos treinar ao longo da semana”, encerrou o treinador.

O Verdão retorna aos trabalhos na manhã desta segunda-feira (30), às 9h30, na Academia de Futebol, com jogo-treino diante do Nacional-SP. Já a estreia no Paulistão 2017 será no próximo domingo (5), às 17h, contra o Botafogo-SP, no Allianz Parque.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post