Michel Bastos rasga elogios ao Palmeiras e afirma: ‘Estou em casa’

O ano de 2017 reserva um grande desafio para o Palmeiras: buscar o bicampeonato da Copa Libertadores, principal competição entre clubes da América do Sul

Para ser um dos protagonistas do torneio, o Verdão qualificou ainda mais o seu elenco nesta temporada, e o meia Michel Bastos chega para ser um dos grandes nomes do grupo alviverde. Realizado, o novo camisa 15 palestrino projeta uma trajetória de sucesso na equipe de Palestra Italia.

“Estou feliz demais. Feliz por poder estar aqui e vestir a camisa de um grande clube, campeão brasileiro e com tantos títulos. O Palmeiras tem uma estrutura hoje que, talvez, nem clubes da Europa podem proporcionar aos jogadores. Estou feliz, isso é muito bom para mim. A minha família também está muito feliz, era o momento de mudar. Tive oportunidades em outros lugares, mas a decisão foi bem rápida. Aqui eu tenho certeza de que tenho todas as possibilidades para ser feliz, uma estrutura sensacional e um grupo qualificado, tudo que eu preciso para ser feliz. Farei a minha parte, e o tempo em que eu estiver aqui que seja de alegrias, títulos e sendo feliz”, declarou o reforço, comentando sobre a disputa do campeonato internacional.

“É importante ter jogadores experientes nessas competições. A minha primeira Libertadores foi há dois anos, antes não tinha jogado. Nas duas em que joguei, eu consegui ser decisivo e ajudei da melhor maneira possível. Gosto de competições assim, tive chance de jogar a Champions League por vários anos seguidos. Espero que aqui no Palmeiras não seja diferente. É uma competição gostosa de jogar, tem grandes equipes e jogadores. É uma competição difícil, e, como temos a ambição de ganhar sempre, é bom termos jogadores experientes”, avaliou.

Bastos, no entanto, sabe que não terá vida fácil para conquistar a titularidade.

“A briga será boa, mas sadia. É sempre bom você poder jogar com jogadores de qualidade. Isso te faz trabalhar mais, sabendo que a disputa será grande. Fico feliz porque em minha carreira inteira foi assim, sempre tive a oportunidade de jogar com grandes jogadores e no Palmeiras não será diferente. Trabalharei para ganhar o meu espaço”, falou. “Não caí de paraquedas. Se eu estou aqui é porque me conhecem, sabem da minha qualidade e do que sou capaz”, completou o jogador, colocando-se à disposição para contribuir com Eduardo Baptista fora do meio de campo palmeirense.

O meia Michel Bastos será o camisa 15. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

O meia Michel Bastos será o camisa 15. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

“Sou moleque ainda, dá para correr e muito. Eu me sinto bem, fisicamente os meus melhores momentos no ano passado foram jogando aberto, sendo decisivo. Por que três meses depois eu não posso render da mesma forma? Posso render muito bem nesta posição, mas me coloco à disposição. Tenho a facilidade de ser um jogador versátil, lógico que você sempre tem a liberdade de expor qual a sua preferência, mas deixo a critério do treinador para ver qual a melhor possibilidade para a equipe”, afirmou.

O meia, inclusive, aguarda com ansiedade a chegada do amigo Felipe Melo, que também foi contratado pelo Palmeiras nesta temporada.

“Eu já estou em casa. O Felipe Melo é um cara que eu conheço há muitos anos, já joguei com ele em duas ocasiões, pelo Grêmio e pela Seleção Brasileira. Agregará muito à equipe. Hoje já me sinto familiarizado com todos, e, como já estou aqui, vou ajudá-lo a se integrar com o grupo. Mas, conhecendo ele, sei que irá se integrar rapidinho. A chegada do Felipe será legal para mim porque gosto muito dele, mas será bom para o grupo também”, finalizou Michel Bastos.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post