Antes da estreia na Libertadores, Baptista valoriza duelo com Red Bull

Antes de fazer a sua estreia na Copa Libertadores, o Palmeiras encara o Red Bull nesta sexta-feira (03), às 21h05, em Campinas, em mais um duelo válido pelo Campeonato Paulista

Com boa pontuação no Estadual (o Verdão é líder isolado do grupo C com 12 pontos), o técnico Eduardo Baptista admite utilizar o próximo confronto do torneio regional para esboçar a possível equipe que enfrentará o Atlético Tucumán-ARG, na quarta (08), às 21h45, na Argentina, pela primeira partida da fase de grupos da competição sul-americana.

“É importante para nós consolidarmos o sistema, ver o jogador que jogará… É um passo antes da Libertadores, temos de ver assim. Temos de fazer um grande jogo amanhã (sexta), encarar o Red Bull com muito respeito, afinal é uma equipe qualificada, e aí fazer um grande jogo. Não que a Libertadores seja mais importante do que o Red Bull, este jogo é importante para o Paulista e um trampolim para fazermos um bom jogo na quarta”, falou.

O comandante acredita que um triunfo diante do Red Bull pode ser essencial para o embate contra os argentinos.

“Temos de fazer o jogo contra o Red Bull ser parte fundamental do jogo de quarta. Um bom resultado e uma boa atuação darão mais confiança para fazermos um bom jogo. Os jogadores também estão buscando a titularidade”, disse. “Não garantirei que os 11 de amanhã serão os mesmos na quarta, mas uma boa atuação contra o Red Bull os credenciarão para isso. Não dá para fazer uma afirmação dessa porque temos um elenco grande e todos brigam por uma vaga”, emendou, que espera por um Alviverde com estilo diferente na Liberta.

“Já sabemos que o Palmeiras tem qualidade, mas às vezes temos de aliar isso à competitividade, à marcação e à saída rápida para o contra-ataque para tentar igualar a equipe argentina neste quesito. E aí, depois de igualarmos, buscaremos o jogo na qualidade”, explicou. “Taticamente estamos como a gente esperava. Conseguimos fixar o sistema, criar variações em cima dele, e isso é importante na Libertadores. É diferente jogar em casa e jogar fora na Libertadores, precisamos ser uma equipe mais aguerrida fora de casa, principalmente contra argentinos e uruguaios”, declarou Baptista.

E esta raça dentro de campo já deve estar presente no encontro com o Tucumán.

“Temos de estar concentrados para esta motivação deles, há uma motivação forte da cidade. Não podemos deixar que seja um fator para ter sucesso em cima da gente, temos de estar mais motivados e concentrados. Se o jogo for para um lado de mais contato, temos de entrar para este lado. Temos de ter uma resposta de força, claro que sempre alinhando qualidade e organização. Mas não podemos achar que só a qualidade será suficiente em um jogo desse”, alertou o treinador, entendendo um possível nervosismo no primeiro jogo da Copa Libertadores.

“Estamos trabalhando bastante a ansiedade, tanto a cobrança interna quanto externa. Entrar em uma competição importante, com expectativa grande e um desejo grande de chegar ao fim desta caminhada vitoriosa. Todo mundo que trabalha dentro do esporte precisa ter essa ansiedade, é sadia. Que tenha frio na barriga, mas que seja um fator de motivação e concentração. Que a gente possa fazer uma estreia boa, trazer os três pontos e aí sim realizarmos uma boa caminhada”, finalizou.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post