Baptista descarta time reserva contra o Santos: ‘Temos de atacar’

O Palmeiras segue a sua preparação para enfrentar o Santos, no domingo (19), às 18h30, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Paulista

Após uma sequência de bons resultados, tanto pelo Estadual quanto pela Conmebol Libertadores Bridgestone, com vitória sobre o Jorge Wilstermann-BOL, por 1 a 0, na última quarta-feira (15), no Allianz Parque, o técnico Eduardo Batista quer mais, e, por isso, pretende ir com força máxima para o clássico deste fim de semana.

“A ideia é ir com o time completo. Lógico que avaliaremos junto ao Departamento Médico, mas a ideia é ir com o que temos de melhor. Só que não arriscaremos ninguém”, comentou. “Sabíamos deste período (de partidas difíceis) e nos preparamos para isso. Passar bem pelos quatro jogos fortalece a comissão técnica e os jogadores. Mais um bom jogo nos dá confiança para o mês de abril, no qual teremos decisões no grupo da Libertadores e também no Paulistão”, falou, referindo-se aos duelos com Tucumán-ARG, São Paulo, Jorge Wilstermann-BOL e Santos.

“Não posso falar que o time que jogou a Libertadores é o ideal, isso vai contra ao que eu sempre falei. A gente observa todos e, no melhor momento ou pela estratégia, eles atuarão. Claro que não mexeremos quatro ou cinco peças por jogo, mas temos uma espinha dorsal para ter um equilíbrio. Nunca teremos uma equipe ideal, temos uma equipe com os seus jogadores em seus melhores momentos ou por estratégia”, explicou. “Temos de entrar no mês de abril com uma rodagem boa de todos, e os que jogaram mais precisam descansar um pouco. Temos de equilibrar o volume de jogos e treinos com todos, é um plano nosso”, emendou.

Em entrevista coletiva na Academia de Futebol, Eduardo Baptista projetou o confronto contra o Santos. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Em entrevista coletiva na Academia de Futebol, Eduardo Baptista projetou o confronto contra o Santos. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

E, para derrotar o Santos no domingo, Baptista pede um Palmeiras sem receio de atacar o rival na Vila.

“É importante marcar o Santos. Se você pensar em ir para lá para somente se defender, fatalmente você terá um placar adverso porque o Santos te empurra, sufoca. Você tem de ter um sistema defensivo bem consolidado, marcar e neutralizar as principais peças, mas tem de ir lá para jogar, atacar, tentar agredir e deixar o Santos o mais longe possível do nosso gol”, disse. “O Santos joga em sua casa, tem uma postura agressiva, e o Palmeiras não pode ser diferente disso. O Santos fez dois bons jogos, mas o Palmeiras também vive um grande momento. Espero um grande jogo”, finalizou o técnico.

Depois do clássico contra os santistas, o Palmeiras enfrentará o Mirassol, na quarta (22), às 20h30, no Allianz Parque, pela décima rodada do Campeonato Paulista. Pela Libertadores, o Verdão volta a campo somente no dia 12 de abril (quarta), às 21h45, para encarar o Peñarol, novamente dentro da arena alviverde.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post