Baptista elogia Hyoran e cobra atenção com ataque: ‘Não cabe o erro’

Após revés para a Ponte Preta na noite desta quarta-feira (29), no Moisés Lucarelli, em Campinas (SP), Eduardo Baptista lamentou baixo número de chutes a gol do Alviverde

Mesmo com o fim da sequência de oito jogos sem derrota, o treinador enalteceu o volume de jogo da equipe:

“Construímos coisas boas, mas pouco finalizamos. Tivemos o domínio da partida. Sabíamos que a Ponte tinha rapidez no contra-ataque com o Pottker e, com isso, a infelicidade de tomar o gol. Criamos chances reais de gol, mesmo com um jogador a menos. Faltou sermos mais agudos e maior presença de área para concluirmos a gol”, analisou.

“Temos de ver o que deixamos de fazer e o que fizemos de errado para que possamos corrigir. Agora é reta final, não cabe o erro. Teremos o pessoal que volta das seleções. O Michel deve estar recuperado também para montarmos a melhor equipe”, concluiu Eduardo.

Feliz com os retornos dos atletas que defenderam suas respectivas seleções nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018 – Dudu, por exemplo, atuou por quase todo o jogo após servir a Seleção Brasileira na última terça-feira (28) –, o treinador alviverde destacou outro reforço para o mata-mata do Paulista: Hyoran, que fez sua primeira partida pelo Verdão em competições oficiais, agradou muito.

“O Hyoran é um meia de ligação que consegue chegar e buscar a bola. Dá o passe e entra em velocidade. Entrou em um momento difícil, pois tinha de armar e marcar. Ele supriu bem e nem parecia que tínhamos um a menos. Por um pouco mais de sorte faria o gol. Ganhamos um cara importante para a reta final”, elogiou.

Eduardo elogiou o camisa 28 palmeirense. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Eduardo elogiou o camisa 28 palmeirense. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

Por fim, visando o duelo das quartas de final diante do Novorizontino, Baptista enalteceu que, independentemente do local da segunda partida, o Palmeiras terá o apoio incondicional do torcedor.

“Gostamos muito da arena. Estamos acostumados, mas o Pacaembu estará lotado de palmeirenses empurrando o time. O Allianz é importante, mas a torcida palmeirense é muito importante e vai apoiar a equipe principalmente no jogo de volta”, finalizou.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post