Em ‘família’ no Palmeiras, Mina elogia: ‘Melhor decisão da carreira’

O zagueiro Yerry Mina chegou ao Palmeiras em 2016 e não demorou muito para cair nas graças da torcida

Com gols importantes e atuações seguras dentro de campo, o camisa 26 conquistou a confiança dos palestrinos e se tornou peça essencial entre os 11 titulares da equipe alviverde. Diante do Jorge Wilstermann-BOL, na última quarta-feira (15), no Allianz Parque, o colombiano foi decisivo mais uma vez e fez o Verdão conquistar a primeira vitória na Conmebol Libertadores Bridgestone 2017 – o jogador marcou o único tento da partida.

“Tenho de agradecer ao time porque sempre trabalhamos juntos, somos uma grande família. Tenho de agradecer à minha família também, que sempre me apoia”, declarou. “Estou muito feliz porque é o time que me acolheu, como um menino em sua família. Agradeço aos diretores, aos jogadores e à torcida, que sempre faz coisas boas para mim. É muito importante estarmos todos juntos e demonstrar isso”, emendou o atleta, que destacou o apoio dos mais de 38 mil palmeirenses presentes na arena verde e branca.

“Foi muito importante, a torcida acreditou no time até o fim. Isso nos deu um impulso para ganhar o jogo, a torcida é muito importante para a gente. Agradeço muito porque foi um alento para trabalharmos mais forte e conseguir o gol”, falou. “Somos uma grande família, me sinto em casa, assim como me sentia na Colômbia. É importante fazer o que a gente vem fazendo, que é jogar bem, estar tranquilos e marcar gols”, afirmou.

Mina chegou ao Verdão em maio de 2016. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Mina chegou ao Verdão em maio de 2016. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

Mina se sente tão bem no Palmeiras que até foi um dos responsáveis por trazer o amigo Borja à equipe de Palestra Italia.

“Falava muito com o Borja, eu o chamava todos os dias. Eu dizia que o time é muito bom, é um time que brigará por todos os campeonatos. Eu falava para ele vir, e ele tomou uma boa decisão”, contou o zagueiro, que colaborou com a rápida adaptação de Guerra e Borja ao Verdão.

“A adaptação é muito importante. Quando eles chegaram, eu falei que, se precisasse de algo, poderia contar comigo, afinal falamos o mesmo idioma. Estamos juntos pelo time, todos sempre darão tudo pelo time. Não tenho dúvidas de que sempre farão isso”, projetou.

Por fim, o defensor de 22 anos também relembrou a sua chegada ao clube, que aconteceu em maio de 2016.

“Eu vim pela gana do Palmeiras em ganhar campeonatos, pelos jogadores, vi como jogavam… Tudo isso foi importante para mim. Quero aprender ainda mais aqui. Foi a melhor decisão que tomei em minha carreira”, finalizou o colombiano.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post