Irreconhecível, Palmeiras é superado pela Ponte Preta em Campinas

O Palmeiras entrou em campo na tarde deste domingo (16) para enfrentar a Ponte Preta no primeiro jogo válido pelas semifinais do Campeonato Paulista

No Moisés Lucarelli, em Campinas (SP), o time da casa saiu vitorioso pelo placar de 3 a 0. O Alviverde volta a enfrentar a Ponte Preta no próximo sábado (22), às 19h00, no Allianz Parque, e tentará reverter o resultado mirando a decisão do estadual.

O jogo

Logo no primeiro minuto da partida, o Palmeiras foi surpreendido pelo ataque do time da casa, que abriu o placar com William Pottker, após aproveitar a sobra do chute de Jeferson, e desviar para o gol. (Ponte Preta 1×0 Palmeiras)

No reinício do jogo, o Palmeiras ainda respondeu com o atacante Borja. O goleiro Aranha, no entanto, estava atento e evitou o gol de empate.

Quando o Verdão tentava esboçar uma reação, porém, veio outro grande susto. Em lance individual, Pottker deixou Lucca frente a frente com o camisa 1 palestrino, Fernando Prass, e o atacante alvinegro não desperdiçou. Neste momento, o contador registrava sete minutos de jogo. (Ponte Preta 2×0 Palmeiras)

Vazado duas vezes em menos de dez minutos, o Palmeiras ainda precisou de um tempo para se estabilizar em campo. O clima de tensão e os ânimos acirrados corroboraram para que o Verdão encontrasse adversidades para entrar na partida. Um lance de falta sobre Zé Roberto levantou o banco de reservas do Alviverde e, em seguida, William Pottker e Thiago Santos – no banco – se estranharam.

Aos 30, o time de Eduardo Baptista começava a aproveitar mais as oportunidades e criar jogadas, com Borja assustando a defesa do time de Campinas, em jogada de cabeça, após bola cruzada. Porém, pouco depois, veio o terceiro gol da Macaca e deixou a situação preocupante. Aos 33, Jeferson recebeu lançamento e chutou cruzado, sem chances para Fernando Prass. (Ponte Preta 3×0 Palmeiras)

O Verdão foi surpreendido pela Ponte nos minutos iniciais e não conseguiu reverter a situação. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

O Verdão foi surpreendido pela Ponte nos minutos iniciais e não conseguiu reverter a situação. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

No segundo tempo, o Palmeiras voltou com Michel Bastos e se mostrou mais seguro. Incentivado pelos cantos da torcida palmeirense, numerosa em Campinas, o Verdão ainda investiu contra o seu adversário, adotando uma postura totalmente diferente daquela da etapa anterior.

Na tentativa de diminuir o prejuízo para reverter o placar no jogo de volta, em São Paulo, o Alviverde ofereceu perigo à meta da Ponte Preta com Dudu, aos 25 minutos: por pouco, o camisa 7 não encontrou Alecsandro (que havia substituído Borja minutos antes).

Nos derradeiros minutos, o meia Michel Bastos ainda encheu de esperança a torcida alviverde que esperava soltar o grito de gol no Moisés Lucarelli, após disparar um chute contra a meta de Aranha, no rebote, acertando a rede pelo lado de fora.

O final da partida ainda ficou marcado pela boa atuação de Fernando Prass, que realizou grandes defesas, evitando um resultado desastroso. Pouco antes do apito final, mais uma polêmica: a equipe da Ponte Preta pediu pênalti após jogada de William Pottker na área alviverde. O árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza que estava em cima do lance, no entanto, não viu nada e mandou o jogo seguir.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Felipe Melo, Willian (Róger Guedes, aos 25’/2 ºT), Tchê Tchê, Guerra (Michel Bastos, intervalo) e Dudu; Borja (Alecsandro, aos 12’/2ºT). Técnico: Eduardo Baptista

Gols
Ponte Preta: William Pottker (1’/1ºT) (0-1), Luca (7’/1ºT) (2-0) e Jeferson (33’/1ºT) (3-0)
Cartões amarelos: Thiago Santos (banco de reservas), Borja e Mina

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post