Nos acréscimos, Palmeiras bate Peñarol em partida emocionante

Com muita raça, entrega e determinação, o Palmeiras, diante de mais de 38 mil palmeirenses no Allianz Parque, superou o Peñarol-URU pelo placar de 3 a 2

A vitória veio na partida válida pela 3ª rodada da Conmebol Libertadores Bridgestone na noite desta quarta-feira (12) – os gols foram marcados por Willian, Dudu e Fabiano (este último aos 54 minutos do segundo tempo). Com o resultado, o Alviverde assumiu a liderança do Grupo 5 da competição.

O Palmeiras volta a jogar pela competição continental no dia 26 de abril, às 21h45, contra o mesmo Peñarol-URU, no estádio Campeón del Siglo, em Montevidéu-URU. Antes do compromisso pela Libertadores, porém, o Alviverde encara a Ponte Preta nas duas partidas válidas pelas semifinais do Campeonato Paulista: nos dias 16 de abril, em Campinas (SP), e 22 de abril, em São Paulo.

O jogo

A partida teve um início com ritmo intenso, típico de um jogo de Libertadores. O torcedor que compareceu ao Allianz Parque viu um Palmeiras que jogou em linha, marcou e criou jogadas que ofereceram perigo ao adversário, mas que teve dificuldades nas finalizações durante parte do primeiro tempo. Apesar do volume de jogo palmeirense, quem abriu o placar foi o rival: aos 30 minutos, após cobrança de escanteio, Quintana exigiu que Fernando Prass trabalhasse, mas, na sequência, Gastón Rodriguez conseguiu vazar a meta do Verdão. (Palmeiras 0x1 Peñarol)

O Alviverde se mostrou seguro mesmo após ter saído atrás no marcador e, sem se deixar abalar, partiu para buscar o resultado em casa. O técnico Eduardo Baptista se mostrou inquieto e, a todo instante, orientava o time na criação de jogadas. No entanto, aos 38 minutos, outro susto: em jogada adversária na grande área palmeirense, Edu Dracena neutralizou o perigo, mas, na sobra, o uruguaio Affonso chutou contra a meta de Prass, que realizou grande defesa. No rebote, a bola foi cruzada para Arias, que cabeceou para fora.

Já na segunda etapa, blitz total do Palmeiras. Logo no primeiro minuto do segundo tempo, Fabiano cruzou para Edu Dracena, que, de cabeça, desviou para o gol. Na sobra, Borja dividiu, e Willian aproveitou a chance para deixar tudo igual. (Palmeiras 1×1 Peñarol)

Após o tento, o Verdão cresceu no jogo e passou a dominar o adversário. Cinco minutos depois do gol, o meia Guerra recebeu a bola e saiu em disparada para encontrar Dudu, que, livre pela esquerda, empurrou para o fundo das redes do goleiro Guruceaga. Virada palestrina! (Palmeiras 2×1 Peñarol)

A partida incendiou mais ainda aos nove minutos: o árbitro Roddy Zambrano marcou pênalti de Petrick sobre Dudu. O centroavante Borja partiu para a cobrança e, de pé direito, desperdiçou a chance. Com o passar do tempo, na segunda etapa, os jogadores dos dois times já davam sinais de cansaço devido ao intenso ritmo do duelo, mas continuavam a criar jogadas na busca implacável pelo gol.

O meia Michel Bastos, que substituiu Borja aos 22 minutos, recebeu passe completamente livre e finalizou, mas Guruceaga salvou. No rebote, Tchê Tchê tirou do goleiro e mandou para o gol livre, mas Lucas Hernández estava atento e salvou em cima da linha.

Não demorou muito e veio a resposta dos uruguaios. Aos 30, após cobrança de falta, Quintana recebeu livre dentro da área e finalizou de cabeça. O arqueiro alviverde, Fernando Prass, até defendeu, mas, no rebote, Gastón Rodriguez estava sozinho pela direita e não desperdiçou, balançando as redes alviverdes. (Palmeiras 2×2 Peñarol)

Aos 32 minutos, Willian recebeu assistência de Guerra, passou pelo goleiro adversário e acabou acertando o travessão. O bandeirinha assinalou impedimento, mas o lance levantou os mais de 38 mil torcedores presentes no Allianz Parque.

O final do jogo ficou marcado por uma atuação polêmica da arbitragem. Quando o atacante Dudu se preparava para cobrar uma falta a favor do Palmeiras, próxima à grande área, ele foi impedido pelo atleta adversário de posicionar a bola no local correto da infração. O camisa 7 chamou a atenção do árbitro, que o expulsou em seguida.

Mesmo com um a menos, o Palmeiras insistiu até o último minuto de jogo. Na base da raça, aos 54 minutos, o Verdão encontrou o gol da vitória: após confusão na área, Fabiano aproveitou bola aérea cruzada por Michel Bastos e, de cabeça, fechou a conta, para delírio dos palmeirenses. (Palmeiras 3×2 Peñarol)

O elenco alviverde foi ao delírio com o gol no último minuto de jogo. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

O elenco alviverde foi ao delírio com o gol no último minuto de jogo.

Com este triunfo, o Alviverde chegou ao seu 20º jogo de invencibilidade dentro do Allianz Parque – esta é a maior série invicta desde a inauguração da arena, em 2014. Autor de seis gols em 2017, Willian segue na artilharia isolada do time na temporada.

Escalação: Fernando Prass; Fabiano, Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Felipe Melo (Thiago Santos, aos 24/2ºT); Willian, Tchê Tchê, Guerra (Keno, aos 36/2ºT) e Dudu; Borja (Michel Bastos, aos 22/2ºT). Técnico: Eduardo Baptista.

Gols

Palmeiras: Willian (1’ – 2º T), Dudu (6’ – 2º T) e Fabiano (54’ – 2º T)

Peñarol-URU: Ramón Arias (31′ – 1ºT) e Gastón Fernández (30′ – 2ºT)

Cartões amarelos: Mina e Felipe Melo

Cartão vermelho: Dudu

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post