Palmeiras sai do Campeonato Paulista com vitória sobre a Ponte Preta

Em jogo truncado e intenso ao longo dos 90 minutos, o Palmeiras derrotou a Ponte Preta por 1 a 0, na noite deste sábado (22), no Allianz Parque, pela semifinal do Campeonato Paulista

O Verdão brigou até o fim e foi empurrado por mais de 39 mil vozes que ecoaram na arena, e, mesmo com o gol de Felipe Melo, a equipe não conseguiu vaga nas finais do torneio estadual por conta da vantagem obtida pelo rival no primeiro confronto.

O elenco palestrino volta às atenções para a quarta rodada da Conmebol Libertadores Bridgestone e enfrenta o Peñarol-URU na próxima quarta-feira (26), às 21h45, no estádio Campeón del Siglo, em Montevidéu, no Uruguai. Invicto na competição continental, o Verdão lidera o Grupo 5 com sete pontos – soma duas vitórias e um empate.

O jogo

Com início quente, o duelo teve todos os ingredientes típicos de uma semifinal de Campeonato Paulista. Necessitado do resultado, o Palmeiras pressionou a Ponte Preta desde o primeiro minuto de jogo, e o goleiro Aranha foi muito exigido diante das ações ofensivas palestrinas.

A articulação de jogadas do Verdão na primeira etapa vinha pelas pontas do gramado, com Jean e Egídio, que foram muito acionados no comando de ataque. Já a Macaca apostava nos contra-ataques e levou pouco perigo à meta de Fernando Prass. A tensão dentro de campo também rendeu quatro cartões amarelos no período – dois para cada lado.

Aos 31 da primeira etapa, após confusão na área, a bola sobrou para Dudu, que mandou para as redes. No entanto, o assistente assinalou impedimento. Seis minutos depois, em lance duvidoso, Fernando Bob derrubou Jean na área, mas Raphael Claus mandou o jogo seguir.

Apesar de insistir pelas pontas, o lance de maior perigo do Palmeiras veio com Guerra, pelo meio: aos 41, o venezuelano chutou duas vezes seguidas ao gol. Na segunda, obrigou Aranha a fazer milagre no Allianz Parque.

Sem alterações para a segunda etapa, a equipe de Eduardo Baptista voltou em cima do rival. O primeiro perigo palestrino do período veio aos sete minutos: após belo cruzamento de Egídio pela esquerda, Edu Dracena subiu mais alto que a defesa alvinegra, mas mandou por cima e arrancou suspiros da torcida.

Foi a primeira vitória do Verdão diante da Ponte no Allianz Parque. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Foi a primeira vitória do Verdão diante da Ponte no Allianz Parque. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

Em um verdadeiro “ataque contra defesa”, o comandante alviverde acrescentou sangue novo no setor ofensivo a partir dos 13 minutos: Michel Bastos, Willian e Keno entraram nos lugares de Tchê Tchê, Borja e Egídio, respectivamente. Dos três, o camisa 27 foi o mais rápido a criar perigo de gol: aos 27, o atacante driblou Jefferson pela ponta esquerda e soltou a bomba. Aranha se esticou todo para buscar.

Depois de tanto insistir com as bolas aéreas, o Verdão, enfim, foi premiado: aos 38, em cobrança de falta de Michel Bastos para a área, Aranha saiu mal, e Felipe Melo empurrou para as redes. Festa no Allianz Parque! (Palmeiras 1×0 Ponte Preta)

O gol inflamou a torcida palmeirense, que veio junto com o time nos minutos finais. Com os dez jogadores no campo de ataque, o Palmeiras se abriu e deu espaços para o rival, e, já nos acréscimos, após passar por Jean, William Pottker ficou cara a cara com Fernando Prass, sozinho, mas viu o camisa 1 do Verdão ficar gigante em sua frente e tirar a bola para o lado de forma heroica. Mesmo sem a vaga, os palmeirenses aplaudiram muito o time após o apito final de Raphael Claus.

Escalação: Fernando Prass; Jean, Yerry Mina, Edu Dracena e Egídio (Keno); Felipe Melo, Tchê Tchê (Michel Bastos), Guerra, Dudu e Róger Guedes; Borja (Willian)

Gol

Palmeiras: Felipe Melo (38’ – 2ºT)

Cartões amarelos: Felipe Melo, Dudu e Guerra

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post