Palmeiras vence Tucumán e garante vaga nas oitavas da Libertadores

O Palmeiras enfrentou o Atlético Tucumán-ARG nesta quarta-feira (24), pela Copa Libertadores, no Allianz Parque, em busca de uma vaga nas oitavas de final da competição

A classificação não apenas se consumou com a vitória por 3 a 1 sobre o clube argentino – com gols de Mina, Willian e Zé Roberto –, como também o Verdão encerrou a sua participação na primeira fase do torneio continental como líder do Grupo 5, com 13 pontos – é o time que mais somou pontuou no torneio, ao lado River Plate-ARG (Grupo 3), Atlético-MG (Grupo 6) e Lanús-ARG (Grupo 7).

Esta é a 10ª vez que o Palmeiras atua em oitavas de final da competição, já que em 1994, 1995, 1999, 2000, 2001, 2005, 2006, 2009 e 2013, o time alviverde esteve nesta fase do torneio.

O jogo

O Palmeiras entrou com força máxima para encarar o Tucumán. A única novidade foi dentre os titulares foi Thiago Santos, que substituiu com maestria o companheiro Felipe Melo (suspenso preventivamente pela Conmebol). A atuação do volante, aliás, lhe rendeu o prêmio Bridgestone ao final da partida, oferecido ao melhor homem em campo.

Os zagueiros Edu Dracena e Mina também se destacaram, formando uma defesa consistente: a dupla dois juntos, inclusive, são sinônimos de retaguarda reforçada e vitórias: em 11 jogos como titulares, o Verdão soma dez triunfos e somente um revés (aproveitamento de 92% dos pontos disputados), além de 23 gols marcados e apenas nove sofridos.

O primeiro tempo começou com chances para os dois lados, mas o Palmeiras soube aproveitar melhor as oportunidades e se impôs sobre o seu adversário. Como aliado, o Verdão teve o retrospecto invicto em casa, onde não perde há exatos dez meses (desde o revés por 1 a 0 sofrido para o Atlético-MG, no Allianz Parque, pelo Brasileirão de 2016).

Após alguns lances de ataque e boas jogadas armadas pela esquerda, com Dudu, e pela direita, com Róger Guedes, com o apoio de Guerra e de Tchê Tchê pelo meio de campo, o Verdão conseguiu chegar ao primeiro gol com o zagueiro Mina: o colombiano empurrou para o fundo das redes adversárias e colocou seu time na frente. (Palmeiras 1×0 Tucumán-ARG)

Yerry Mina fez o primeiro gol do Verdão na vitória sobre o Atlético Tucumán. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Yerry Mina fez o primeiro gol do Verdão na vitória sobre o Atlético Tucumán. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

A resposta foi imediata. Os argentinos procuraram espaço para desenvolver as suas jogadas e souberam conduzir as jogadas de ataque no momento certo. Em algumas oportunidades, o Verdão contou com a sorte para não ser vazado – como uma bola na trave aos 23 – e com as boas defesas do goleiro Fernando Prass.

No segundo tempo, o time de Cuca até chegou a criar algumas oportunidades logo no início, mas, depois, começou a ser pressionado e cedeu empate, aos 11 minutos. O atacante Luis Rodríguez, após cruzamento, cabeceou a bola sem chances para Prass (Palmeiras 1×1 Tucuman-ARG)

Não demorou muito, e Cuca mexeu no time: tirou Borja e Róger Guedes para a entrada Willian e Fabiano, respectivamente. E demorou apenas dez minutos para que, aos 24, Willian colocasse o Verdão na frente mais uma vez, após aproveitar sobra na grande área e cortar o adversário. (Palmeiras 2×1 Tucumán-ARG)

Com 26 jogos e nove gols pelo Palmeiras, Willian é – isolado – o artilheiro do Palmeiras na temporada e também na Conmebol Libertadores Bridgestone, com quatro gols em seis jogos.

Com a vantagem em casa, o Palmeiras soube administrar o placar até o final. Em determinado momento do jogo, chegou a sofrer pressão, com nova bola na trave e ataques perigosos, mas se sobressaiu bem.

Para fechar com chave de ouro, o veterano Zé Roberto marcou um golaço ao pegar de primeira após cruzamento de Tchê Tchê. (Palmeiras 3×1 Tucumán-ARG)

Contra o Tucumán-ARG, aliás, o Palmeiras ampliou a sua sequência invicta jogando no Allianz Parque. Agora a série sem ser batido agora é de 24 jogos (19 vitórias e cinco empates), tendo balançado as redes adversárias neste intervalo em 46 vezes oportunidades, sendo vazado em apenas 15 ocasiões.

O Palmeiras também segue ampliou o próprio recorde de clube brasileiro com mais gols em Libertadores – agora são 285. A tradição do Palmeiras no torneio continental explica o alto número de gols marcados: ao todo, o Verdão já disputou XX edições, desde 1961 – tendo sido o primeiro brasileiro a disputar uma final de Libertadores (ao todo, foram quatro decisões disputadas).

Jogando como mandante (independentemente do estádio), o Palmeiras soma uma série invicta de 26 jogos, e está perto de igualar a sua própria melhor sequência sem sofrer derrotas como mandante no Século XXI: entre 2013 e 2014, o Alviverde permaneceu por 27 jogos sem ser batido, incluindo mandos em estádios como Novelli Júnior (Itu), Paulo Constantino (Presidente Prudente), Estádio do Café (Londrina) e Pedro Pedrossian (Campo Grande);

Contra o time argentino, o Verdão deu continuidade a outro tabu positivo. Coincidindo com a sequência invicta, há 24 partidas o Palmeiras não deixa o placar passar em branco no Allianz Parque. Essa já é a 2ª maior série na qual o time marca pelo menos um gol por jogo dentro de casa, atrás apenas de 2006 / 2007 (25 jogos consecutivos com ao menos um gol por jogo em casa).

Escalação: Fernando Prass; Jean, Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Thiago Santos, Tchê Tchê e Guerra (Michel Bastos); Dudu, Róger Guedes (Fabiano) e Borja (Willian)

Gols

Palmeiras: Yerry Mina (15’ – 1ºT) e Willian (23’ – 2ºT)

Tucumán-ARG: Luis Rodríguez (11’ – 2ºT)

Cartão amarelo: Thiago Santos

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post