Dracena lamenta erros da arbitragem, mas aponta evolução do Palmeiras

O zagueiro Edu Dracena mostra confiança na recuperação do Palmeiras no Campeonato Brasileiro.

Apesar da derrota sofrida contra o Santos, nesta quarta-feira (14), pela sétima rodada da competição, o camisa 3 ressalta o bom desempenho do Verdão, que fez por merecer um resultado melhor no clássico. Segundo ele, o rendimento nos últimos jogos serve de indício de que, em breve, o time alviverde emendará uma sequência de bons resultados.

“Se analisarmos nosso desempenho, nossos dois últimos jogos fora de casa foram melhores do que os primeiros. Contra o Coritiba fizemos um bom o primeiro tempo, ontem foi um dos nossos melhores jogos fora de casa. Pressionamos o Santos, tivemos conclusões em gol, pena que o Vanderlei estava em uma noite feliz. Não conseguimos fazer os gols”, declarou Dracena, em entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira (15), na Academia de Futebol.

“O que me dá a certeza de melhora é o dia a dia do trabalho, a qualidade dos jogadores e o nosso histórico. Tem jogadores vitoriosos aqui dentro, já mostraram isso. Quando você trabalha com pessoas assim, fica perto das vitórias. Ninguém gostaria de passar por uma instabilidade no Brasileiro, gostaríamos de ser mais regulares. São vários fatores no dia a dia que nos mostram que vamos dar a volta por cima com o apoio da torcida, da diretoria para colocar o trem nos trilhos e seguir nossa caminhada”, completou o zagueiro do Verdão.

Edu Dracena também foi protagonista em dois erros capitais da arbitragem que poderiam ter mudado o destino da partida. No gol do rival, o zagueiro sofreu falta do atacante santista em lance que deveria ter sido paralisado. Já nos minutos finais, ele foi puxado na área do Santos e o pênalti poderia ter sido marcado. O camisa 3 revela ter revisto os dois lances pela televisão e confirma que as marcações tiveram influência direta no resultado.

“Vi, revi e estava lá. No primeiro lance eu estava na frente, não teria porque simular uma falta. Estava inteiro na bola, o Kayke tocou no meu pé e me empurrou. Isso me desequilibrou e caí. Se fosse ao contrário, ele daria um pênalti para o Santos. No segundo lance, poderia acertar a bola, senti um puxão que me desequilibrou. Foram lances capitais, que influenciaram diretamente o resultado. Não é só o árbitro ali, o quarto árbitro atrás do gol está lá para auxiliá-lo. Mas já foi, não vai voltar o resultado. O desempenho da equipe foi muito bom e vamos manter uma regularidade jogando fora”, disse o jogador palmeirense.

O próximo compromisso do Palmeiras será no domingo (18), às 16h, contra o Bahia, em Salvador-BA, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Já na quarta-feira (21), às 21h, será a vez de receber o Atlético-GO, no Allianz Parque, novamente pelo nacional. Pela Libertadores, o clube também conheceu na noite de quarta (14) seu adversário nas oitavas: o Verdão encara o Barcelona de Guayaquil (EQU) – a primeira partida será realizada na casa do rival, e o jogo de volta ocorre no Allianz Parque, em datas a serem definidas pela entidade.

“Será difícil. O Barcelona tem jogadores de força física, assisti ao jogo deles contra o Botafogo. Agora não tem escolha, são os melhores times. Não tem adversários fáceis, estaremos preparados. No dia certo vamos enfrenta-los da melhor forma e avançar, que é nosso grande objetivo”, finalizou Dracena.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post