Guerra agradece Verdão e exalta carinho da torcida: ‘Bonito ver isso’

Apesar do pouco tempo no clube, o venezuelano Guerra está totalmente adaptado ao Palmeiras. Feliz com seu rendimento, o atleta não esconde a gratidão pela equipe alviverde

Com ótimas exibições e muita qualidade dentro de campo, o jogador de 31 anos conquistou de vez a confiança da torcida e de seus companheiros e se tornou um dos pilares do time comandado pelo técnico Cuca.

“Agradeço aos meus companheiros, ao Cuca, à comissão técnica, à diretoria e à torcida pela confiança. Eu me sinto com muita confiança e penso somente em trabalhar. Agradeço aos meus companheiros porque no jogo são 11 contra 11, não posso fazer nada se eles não estão. Eu dependo dos meus companheiros, dependo deles para fazer o meu trabalho. Espero que continuemos fazendo um bom trabalho e vencendo jogos”, declarou, admitindo certa dificuldade nos primeiros meses de Verdão.

“A adaptação não foi rápida, muito menos fácil. Penso que toda mudança tem o seu processo, eu trabalho para estar preparado na hora de jogar. Eu senti dificuldade no começo, durante o Campeonato Paulista. Agora sinto muita confiança, os meus companheiros entendem melhor o meu futebol e a comissão técnica nos prepara para as partidas”, contou.

O meia Guerra mostrou motivação para ser ainda mais decisivo durante 2017. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

O meia Guerra mostrou motivação para ser ainda mais decisivo durante 2017. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

O camisa 18, inclusive, reconhece a importância de Cuca para a sua evolução dentro das quatro linhas.

“Eu me sinto melhor jogando solto, e o Cuca utiliza este esquema. No ano passado foi assim no Atlético Nacional (da Colômbia) e fui bem. O Cuca me fala para jogar livre, do jeito que eu sei. É algo que eu assimilei bem e me deu muita confiança. Eu me sinto confiante e bastante seguro do que estou fazendo”, afirmou o meia, que mostrou motivação para ser ainda mais decisivo durante 2017.

“Sempre quero mais. O que passou já ficou para a história, agora temos de nos preparar para amanhã (quarta), contra o Cruzeiro (pela Copa do Brasil). Cada jogo é um teste. Se você jogar mal, as pessoas verão somente a partida que você foi mal porque foi a última. Eu sempre quero mais, essa é a minha filosofia. Sempre quero dar mais e penso que posso fazer isso”, declarou.

Por fim, Guerra agradeceu o apoio da torcida do Palmeiras.

“Eles estão gostando do meu trabalho, e isso me faz seguir dando o máximo em cada partida. Quando as coisas vão bem, tem de trabalhar ainda mais porque a exigência será em dobro. Tenho de seguir trabalhando mais forte para continuar dando alegria à torcida. É bonito ver isso”, finalizou o venezuelano.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post