Invencível no Allianz Parque, Palmeiras bate Fluminense por 3 a 1

Com emoção até o apito final, o Palmeiras derrotou o Fluminense, neste sábado, no Allianz Parque, no jogo que abriu a sexta rodada do Campeonato Brasileiro

Os gols foram marcados por Guerra, Keno e Róger Guedes – no derradeiro lance da partida. O clube aguarda agora os outros jogos da rodada para conhecer a sua posição definitiva na tabela – atualmente ocupa o 8º lugar.

Este triunfo deu ao o seu 28º jogo seguido sem ser derrotado como mandante – independentemente do estádio – e se isolou na lista de melhores invencibilidades neste século. Foram 26 jogos invictos no Allianz Parque, um no Pacaembu e outro na Arena Fonte Luminosa, todos em sequência.

Antes de alcançar esta marca, a antiga melhor sequência invicta como mandante geral era de 27 jogos, e havia sido estabelecida entre 2013 e 2014, incluindo mandos em estádios como Novelli Júnior (Itu), Paulo Constantino (Presidente Prudente), Estádio do Café (Londrina) e Pedro Pedrossian (Campo Grande);

Invencível no Allianz Parque, o Palmeiras atualizou a marca de maior série sem derrotas da arena desde a sua inauguração, em 2014, que agora é de 26 jogos – 20 vitórias e seis empates, sendo 46 gols pró e 15 sofridos.

Em meio a uma série invicta tão expressiva como esta, personagens começam a se destacar devido ao bom aproveitamento em casa. E o zagueiro Edu Dracena, que hoje completou 50 jogos com a camisa do Verdão, é um deles: nos últimos 15 jogos – incluindo o embate ante o Tricolor Carioca –, não perdeu nenhum. O defensor palmeirense, aliás, possui apenas um revés em todas as suas 21 atuações no Allianz Parque – coincidentemente foi o último tropeço do Palmeiras no estádio, diante do Atlético-MG, no primeiro turno do Brasileirão de 2016.

O próximo compromisso do Palmeiras será contra o Santos, na próxima quarta-feira (14), às 21h45, na Vila Belmiro, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

Time que mais dribla

O Alviverde entrou na sexta rodada do Brasileirão como o time que mais driblou até agora na competição, empatado com o Vasco da Gama. Foram, ao todo, 22 fintas aplicadas; Keno se destaca como o maior driblador do Verdão, com oito dribles – apenas um a menos do que Gilberto, do Vasco, número um dessa lista. Keno foi o jogador que mais aplicou dribles certos no Campeonato Paulista deste ano, de acordo com dados do Footstats.

Tabu mantido

Considerando apenas os jogos conta o Fluminense no Palestra Italia (incluindo Allianz Parque), o retrospecto é de 11 vitórias nos últimos 11 jogos, já levando em conta o embate válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. A série começou em 2002, sendo que a última derrota aconteceu em 2001, em partida válida pelo Torneio Rio-São Paulo daquele ano.

O jogo

Cuca levou a campo um Palmeiras com algumas novidades em relação a partida anterior: Jean, Edu Dracena, Zé Roberto e Guerra voltaram a figurar no time. Com a Seleção Colombiana estão o zagueiro Mina e atacante Borja. Eles participaram do duelo com a Espanha, no último dia 7, e enfrentarão Camarões no próximo dia 13.

A partida começou agitada, com um Palmeiras muito vivo em campo, demonstrando garra e querendo vencer. A vontade de sair do embate com um bom resultado era tanta que o Verdão abriu o placar logo aos 9 minutos, com Guerra, após cobrança na lateral de Zé Roberto desviada na grande área. (Palmeiras 1×0 Fluminense)

Com emoção até o apito final, o Palmeiras derrotou o Fluminense, neste sábado, no Allianz Parque. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Com emoção até o apito final, o Palmeiras derrotou o Fluminense, neste sábado, no Allianz Parque. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Aos 18, veio a resposta com Henrique Dourado, que deixou tudo igual após receber passe de Calazans, sem dar chances ao goleiro palmeirense Fernando Prass. (Palmeiras 1×1 Fluminense)

Ainda no primeiro tempo, o jogo ficou mais equilibrado. A defesa dos dois times trabalharam e o meio de campo do Palmeiras precisou continuar articulando jogadas para não ficar no empate.

Aos 40, Keno recebeu bela assistência de Róger Guedes para, novamente, deixar o Alviverde na frente. (Palmeiras 2×1 Fluminense)

Logo em seguida ao tento que definia a vitória parcial na primeira etapa, por muito pouco os cariocas não conseguiram empatar outra vez. Prass realizou uma defesa excepcional cara a cara com Henrique Dourado. A torcida presente no Allianz Parque comemorou como se fosse um gol.

No segundo tempo, com Thiago Santos no lugar de Jean, o Palmeiras voltou mais cauteloso com o objetivo de assegurar o resultado, e continuou apresentando um bom futebol. As outras alterações feitas pelo técnico Cuca denunciavam o interesse por um Palmeiras mais defensivo, enquanto o Fluminense mexia as peças potencializar o ataque.

Com Fabiano no lugar de Felipe Melo e Michel Bastos no lugar de Keno ao longo do segundo tempo, o Palmeiras se defendeu bem, mas continuou criando jogadas inspiradoras. Já nos acréscimos, porém, veio um susto: Prass operou um milagre debaixo das traves que poderia ter mudado o rumo do jogo, em um perigoso ataque do Fluminense.

Para delírio dos torcedores palmeirenses no Allianz Parque, no último lance da partida foi o Verdão que encontrou o gol, com Róger Guedes, aos 48, após receber lançamento do zagueiro Juninho e conduzir a bola até a área adversária, vazando o goleiro Júlio César. (Palmeiras 3×1 Fluminense)

Palmeiras: Fernando Prass, Jean (Thiago Santos – intervalo), Juninho, Edu Dracena, Zé Roberto, Felipe Melo (Fabiano, 22’ do 2ºT), Tchê Tchê, Guerra, Keno (Michel Bastos), Róger Guedes e Willan.

Gols: Guerra (9′ do 1ºT) (1-0), Keno (40′ do 1ºT) (2-1) e Róger Guedes (48’ do 2ºT) (3-1)

Cartões amarelos: Felipe Melo, Zé Roberto, Róger Guedes e Michel Bastos

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post