Palmeiras bate Ponte Preta e emplaca 3ª vitória seguida no Brasileiro

Com gols dois gols Guerra, o Palmeiras garantiu a vitória por 2 a 1 diante da Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)

A vitória palestrina veio em partida válida pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2017. Além de garantir mais três pontos no campeoanto nacional, o clube alviverde, de quebra, encerrou o jejum de três jogos sem vitória no estádio do rival: a última havia sido em 2013, pelo Paulistão, também por 2 a 1.

Esta foi a 10ª vitória diante do clube alvinegro válida por Campeonatos Brasileiros. Já no computo geral, a história registra 128 jogos entre as duas equipes (64 vitórias do Palmeiras, 31 empates e 33 da Macaca). Foram 211 gols anotados pelo Alviverde e 138 sofridos. Desde 2004, um jogo entre Palmeiras e Ponte Preta não passa em branco no placar: de lá pra cá, foram 28 embates, sendo que não houve nenhum 0 a 0.

Com os dois gols na partida, o venezuelano Guerra chegou a seis tentos em 23 partidas pelo Verdão no retrospecto geral, e agora ocupa o posto de artilheiro do time no Brasileirão, com quatro gols em oito partidas.

O Palmeiras volta a campo na próxima quarta-feira (28), às 21h45, para receber o Cruzeiro no Allianz Parque pelas quartas de final da Copa do Brasil.

O Jogo

O Palmeiras se impôs na casa do adversário do início ao fim, articulando jogadas pela esquerda, com o apoio do estreante Gabriel Furtado, de 17 anos, que atuou como volante. No meio de campo, ao lado do novato, Tchê Tchê e Guerra apoiaram o ataque para que o Verdão saísse com o resultado positivo.

Logo aos 4 minutos, um lance de perigo que favoreceu o Palmeiras: Guerra tentou uma investida com Róger Guedes, passando em profundidade – por pouco o atacante não dominou para finalizar com real chance de gol.

A defesa também mostrou estar trabalhando em sintonia. Aos 8, Prass mostrou estar atento aos lances do jogo quando defendeu um chute de Rodrigo.

Em jogadas de contra-ataque, o Palmeiras tentou chegar ao primeiro gol com Willian, mas ficou no quase. Aos 34, foi a vez da Ponte chegar com perigo, com Emerson Sheik. Mais uma vez, Prass saiu seguro no lance.

Aos 28, finalmente, o bom desempenho na primeira etapa sobre os donos da casa fez com que Guerra, na insistência, abrisse o placar para o Palmeiras, após lançamento de Tchê Tchê. (Ponte Preta 0 x 1 Palmeiras)

Mal deu tempo de comemorar a vitória parcial imposta quando o primeiro tempo se encaminhava para fim, e a Ponte Preta, com Lucca, deixou tudo igual: o jogador chutou no canto de Prass, sem chances de defesa ao goleiro. (Ponte Preta 1×1 Palmeiras)

Nos derradeiros minutos da partida, em jogada que teve participação do garoto Gabriel Furtado e do atacante Erik, Guerra balançou as redes mais uma vez e deu o gol da vitória ao time de Cuca. (Palmeiras 2×1 Palmeiras)

Com os dois gols na partida, o venezuelano Guerra chegou a seis tentos em 23 partidas pelo Verdão. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Com os dois gols na partida, o venezuelano Guerra chegou a seis tentos em 23 partidas pelo Verdão. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Com Fabiano no lugar do estreante Gabriel Furtado e poucos lances chamaram a atenção e, de fato, ofereceram perigo aos dois times. Mesmo vencendo, o Verdão não desistiu das jogadas de ataque: Dudu ainda entrou no lugar de Erik, e o ataca Borja substituiu Guerra, que saiu ovacionado pela torcida palmeirense presente em Campinas.

E no final da partida, aos 47, o clima esquentou: um desentendimento envolvendo Renato Cajá e Tchê Tchê resultou a expulsão dos dois jogadores. Quando os ânimos da partida estavam acirrados, o árbitro Wagner encerrou o prélio, decretando o triunfo palmeirense.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post