Cuca lamenta revés, mas segue otimista na classificação: ‘Com força da torcida’

Fora de casa, o Palmeiras saiu em desvantagem com o revés para o Barcelona-EQU pelo placar de 1 a 0, em Guayaquil, pelas oitavas de final da Libertadores

Na visão do técnico Cuca, o time alviverde segurou bem o ímpeto do rival em boa parte da partida e teve chances de marcar, mas o gol sofrido no final deu gosto amargo à atuação palestrina no Monumental.

“Eu vi um jogo muito igual. Poderíamos ter feito o gol. Eles tiveram, nos últimos 15 minutos, o controle total da partida. Nós sentimos no final. As trocas que fizemos foram para dar fôlego ao time. Ficamos muito atrás, mesmo pondo o time mais ofensivo naquele momento. Sentimos o cansaço, a temperatura, a correria e a sequência. Acabamos tomando o gol aos 46. Fica uma sensação muito ruim de ter sofrido o gol. Mas se pensar, o 1 a 0 e o 0 a 0 não são muito diferentes. Qualquer empate com gol lá daria a vantagem para o Barcelona”, analisou.

“Não seria justo eu falar que perdemos por causa do emocional. Perdemos porque nos últimos 15 minutos sentimos o jogo. Tivemos um cansaço excessivo natural, da sequência, viagem… As mexidas não surtiram tanto efeito. Jogamos com um time até mais ofensivo e ficamos muito atrás. Isso é do jogo, faz parte, vamos mobilizar para tentar reverter”, completou o treinador.

Sem poder contar com o meia Guerra, que retornou a São Paulo para tratar da saúde de seu filho após acidente doméstico, Cuca foi solidário ao camisa 18 e lembrou que o venezuelano é um dos pilares da equipe.

“O Guerra é um meia de rara inteligência. Faz grande parte dos lançamentos. Infelizmente teve esse problema, não pode jogar e sentimos muito. Não é desculpa pela derrota, mérito do Barcelona”, disse.

Cuca se mostrou otimista com o jogo de volta. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Cuca se mostrou otimista com o jogo de volta. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

Apesar do revés no Equador, o comandante alviverde se mostrou confiante na reversão do resultado.

“A primeira metade foi hoje e a segunda é em um mês. Até lá vamos melhorar em todos os sentidos para fazer um jogo melhor. Como mandante somos muito fortes, assim como o Barcelona aqui. Com a força da torcida, com certeza temos chances de reverter”, finalizou o treinador. O Verdão não perde no Allianz Parque há quase um ano.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post