Hyoran se emociona com gol contra São Paulo: ‘Eu estava no céu’

A vitória por 4 a 2 sobre o rival São Paulo, no último domingo (27), dentro do Allianz Parque, foi inesquecível para o jovem Hyoran.

Contratado no início deste ano, o jogador de 24 anos viveu um dia especial no último embate do Palmeiras pelo Campeonato Brasileiro ao participar de um clássico e ainda anotar o seu primeiro gol com o manto palestrino. Emocionado, o atleta lembra com carinho de sua atuação diante do adversário tricolor.

“Sem palavras, estou buscando até agora. Já vi o gol mais de mil vezes, é uma alegria imensa e um gol que ficará marcado para sempre em minha vida. Um gol em um clássico, o meu primeiro pelo Palmeiras. Ficará marcado na história. Um gol que dá muita confiança para mim. Se o Cuca optar por me dar mais oportunidades, a minha confiança fica melhor ainda. Terei mais tranquilidade para entrar nos jogos depois deste gol”, comentou, relembrando os segundos que antecederam o tento.

“Na hora em que a bola saiu do pé do Willian, eu pensei: ‘Tenho de fazer o gol, tenho de fazer o gol…’. Aí eu estava no céu, com a alegria lá em cima. A ficha não caiu até agora, imagina na hora do gol. Foi sensacional ver a torcida comemorando, os jogadores vindo me abraçar, é uma alegria imensa”, contou.

Pouco utilizado nesta temporada, o meia contou com empolgação sobre o momento em que o técnico Cuca resolveu colocá-lo no clássico.

“Fiquei surpreso, logo pensei: ‘Caraca, vou entrar. É a minha hora’. Pensei muita coisa, passa muita coisa na cabeça. Mas eu pedi a Deus para ter discernimento, eu tinha de entrar bem concentrado. É difícil explicar”, afirmou o palmeirense.

Após marcar seu primeiro gol, o meia Hyoran falou com a imprensa nesta quarta-feira (30), na Academia de Futebol. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Após marcar seu primeiro gol, o meia Hyoran falou com a imprensa nesta quarta-feira (30), na Academia de Futebol. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Bastante humilde, Hyoran espera por mais chances na equipe palestrina.

“Eu tive perseverança e trabalhei forte. É o meu jeito de ser, não fico discutindo, eu tento buscar dentro de campo. Fico feliz pela confiança que o Cuca teve em mim naquele momento, afinal era um clássico. Fico mais feliz ainda por fazer um gol no clássico. Tenho de trabalhar a cada dia mais para não o decepcionar”, falou. “O meu plano é treinar mais e mais, assim como eu estava fazendo. Tenho de mostrar nos treinos que eu quero jogar. Se eu me acomodar, mostrar preguiça, aí sim que não jogarei”, emendou, colocando-se à disposição para atuar em diferentes funções no Palmeiras.

“Eu me encaixo onde o Cuca quiser (risos). Eu já joguei pela beirada, fazendo aquela função de marcar lateral, e já joguei centralizado também, da forma como entrei no jogo. Eu posso fazer essas duas funções, mas quem decide é o Cuca qual será a melhor posição no jogo”, finalizou.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post