Entenda o que o Palmeiras pensa para o garoto Alan, cobiçado pelo Real Madrid

Meia foi eliminado do Mundial sub-17 nesta quarta com o Brasil

Destaque da seleção brasileira no Mundial Sub-17 da Índia – o Brasil foi eliminado pela Inglaterra nesta quarta-feira –, o meia Alan, também chamado de Alanzinho, tem atraído a atenção de grandes clubes da Europa. No Brasil, porém, o Palmeiras acompanha tudo tranquilamente e mantém um projeto bem definido para o seu camisa 10 brilhar no time hoje comandado por Alberto Valentim em um futuro não muito distante.

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Alan, meia do Palmeiras, é um dos destaques da seleção brasileira sub-17 (Foto: Gregório Fernandes/CBF )

Mas, para ele ser aproveitado no elenco profissional com frequência, há uma preocupação para não se queimar etapas e prejudicar o processo de formação. Figura sempre presente nas convocações para as seleções de base, Alan atua pelo Palmeiras desde os 13 anos. É o clube do coração dele, como afirmou ao GloboEsporte.com em janeiro, durante a preparação da equipe para a Copa São Paulo.

ssa paixão, inclusive, é uma das apostas da diretoria para ter o atleta por mais tempo no Brasil antes de uma possível experiência no futebol europeu. A exemplo de Gabriel Jesus, que foi formado no Palmeiras e teve uma rápida ascensão, a ideia é de fortalecer a identificação com o clube e construir a imagem de ídolo da torcida. Se possível, com títulos importantes, como ocorreu com o atacante hoje do Manchester City.

Nome sempre envolvido em especulações na Europa – as mais recentes indicavam interesses de Real Madrid, da Espanha, e Arsenal, da Inglaterra –, Alan prorrogou em junho deste ano seu vínculo com o Palmeiras, agora válido até maio de 2020. O clube, dono de 100% dos direitos econômicos, nega qualquer procura e não se pronuncia sobre os valores do contrato do atleta. A multa rescisória já foi especulada em 50 milhões de euros e hoje é avaliada em cerca de 15 milhões de euros (aproximadamente R$ 57,7 milhões), mas também não há confirmação por parte do Verdão e do staff do atleta.

– Alan é um torcedor do Palmeiras. Desde os 13 anos está aqui, desde o futsal. O sonho dele é jogar no Palmeiras. Claro que o assédio faz parte, mas nos protegemos com contrato renovado antes de ele viajar. São mais três anos e uma multa considerável – afirmou João Paulo Sampaio, coordenador das categorias de base do Verdão.

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Alan durante treino no Palmeiras (Foto: Felipe Zito; Globo Esporte)

Na formação, o clube destaca as características técnicas, mas vê ainda a necessidade de uma evolução física no atleta de 17 anos. Como parte da preparação na base, o Palmeiras tem como costume acelerar processos para facilitar uma possível adaptação ao elenco profissional. Alan, por exemplo, disputou a Copinha deste ano, competição que teve a participação de atletas até 20 anos.

– Existe, sim, uma ideia de utilização (no profissional) tão logo esses últimos obstáculos de recuperação física, de maturidade de jogo, de entendimento na relação com a imprensa e torcida, estejam equacionados – avaliou Cícero Souza, gerente de futebol do Palmeiras, apontando a evolução natural na formação do jogador na base.

Com tranquilidade, o Palmeiras acompanha com satisfação a campanha da seleção brasileira no Mundial Sub-17. Além de Alan, o zagueiro Vitão e o lateral Luan Cândido também fazem parte da equipe. O paraguaio Aníbal Gabriel disputou o torneio pela seleção de seu país.

A base alviverde está em alta também na Seleção sub-15: o técnico Paulo Victor Gomes, os zagueiros Renan e Henri, os meias Fabinho e Gabriel Silva e o atacante Gabriel Veron integram o elenco brasileiro.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post