No Allianz Parque, Zé Roberto emociona torcida em seu adeus

Exatamente um ano após conquistar o título brasileiro de 2016, Zé Roberto voltou a campo no mesmo palco da conquista nacional diante da Chapecoense

A despedida emocionou os milhares de torcedores presentes no Allianz Parque, na noite desta segunda-feira (27), na vitória do Palmeiras sobre o Botafogo, por 2 a 0, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Como um gesto de gratidão, o dono da camisa 11 hoje vestiu a braçadeira de capitão que vinha sendo utilizada por Dudu nas últimas partidas. Antes de a partida começar, o jogador foi homenageado pelo presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, com uma placa pelos serviços prestados, além de uma camisa com o seu nome e o número 11, entregue pelo diretor de futebol do Alviverde, Alexandre Mattos.

Zé Roberto também ganhou um minuto de aplausos contra o Botafogo, antes do apito inicial: foi uma ação de marketing coordenada pelo Palmeiras em parceria com a CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Ao ter entrado em campo, Zé Roberto atualizou um recorde que já era seu no Palmeiras: aos 43 anos, quatro meses e 21 dias é o jogador mais velho a ter vestido a camisa do clube em todos os tempos – ostenta esta marca desde a sua estreia, em 2015. Até então, o mais velho a ter defendido o Verdão era o goleiro Gato Fernández, Campeão Paulista pelo Verdão em 1994, com 40 anos.

Ao longo do período em que defendeu o Verdão, além dos títulos conquistados, o lateral e meio-campista impôs verdadeiras marcas históricas, como a de ter sido o Brasileiro mais velho a atuar na Libertadores (independentemente do clube): 42 anos, 11 meses e 27 dias, contra o Barcelona de Guayaquil, em 05/07/2017, no Monumental Isidro Romero Carbo – a marca antes pertencia a Rogério Ceni.

Além disso, Zé Roberto é o segundo mais velho a ter disputado Libertadores em toda a história: neste quesito, só fica atrás do peruano Vicente Villanueva, que atuou em uma partida de Libertadores pelo Sporting Cristal, do Peru, na década de 60, aos 43 anos e dez meses.

Quando o assunto é gol em Libertadores, independentemente do clube ou da nacionalidade, o ídolo palmeirense foi o mais velho a balançar as redes na competição continental, aos 42 anos, dez meses e 18 dias, contra o Atlético Tucumán-Argentina, em 24/05/2017, no Allianz Parque.

A idade avançada e o alto nível de futebol renderam a Zé Roberto também a marca de jogador mais velho a marcar gol em Brasileirões pelo Palmeiras, aos 42 anos, dois meses e 27 dias, em 03/10/2016, no Estádio do Arruda, e de ter atuado também no Nacional, nesta segunda (27), contra o Botafogo, aos 43 anos, quatro meses e 21 dias.

A longevidade foi mesmo a grande sina do jogador no Verdão. Pela Copa do Brasil, ele também foi o mais experiente em toda história alviverde e ter jogado (42 anos, 11 meses e 22 dias, contra o Cruzeiro, em 28/06/2017, no Allianz Parque) e a ter balançado as redes adversárias (42 anos, dois meses e 22 dias, em 28/09/2016, na Arena Grêmio).

Zé Roberto foi condecorado na noite desta segunda-feira (27). (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Zé Roberto foi condecorado na noite desta segunda-feira (27). (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Pelo Verdão, Zé Roberto também foi o mais velho a atuar em clássicos contra Corinthians , São Paulo e Santos, respectivamente aos 43 anos e seis dias (em 12/07/2017, no Allianz Parque, pelo Brasileirão), aos 42 anos, dois meses e um dia (em 07/09/2016, no Allianz Parque, pelo Brasileirão) e aos 43 anos, dois meses e 24 dias (em 30/09/2017, no Allianz Parque, pelo Brasileirão).

Contra o Corinthians, aliás, Zé Roberto superou uma marca de Marcos Assunção de 2012 – aos 35 anos, o ex-volante levava o título de ter sido o mais experiente do Verdão a ter vazado o Alvinegro, em 23/03/2012, no Pacaembu, pelo Paulistão. Pelo Brasileirão de 2015, na Arena Corinthians, Zé Roberto passou a ser o atual dono da marca após fazer um gol na vitória por 2 a 0 do Verdão, isso tudo aos 40 anos, dez meses e 25 dias.

Com clubes como Real Madrid, Bayern Leverkusen e Bayern Munique no currículo, além da Seleção Brasileira, pela qual disputou duas Copas do Mundo, Zé Roberto escolheu o Palmeiras para pendurar as chuteiras. Ao todo, foram 133 jogos, 69 vitórias, 26 empates e 38 derrotas, com dez gols marcados.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post