‘Palmeiras foi o maior clube da minha carreira’, afirma Zé Roberto

Aos 43 anos de idade, o multicampeão Zé Roberto definiu: deixará os gramados no fim de 2017.

 

Depois de se despedir do Allianz Parque na vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo, o camisa 11 concedeu entrevista coletiva, nesta terça-feira (28), na Academia de Futebol, para falar sobre a vitoriosa carreira no futebol e também para anunciar uma nova função dentro do Verdão, a de assessor técnico. Extremamente grato ao clube, o lateral-esquerdo não escondeu a emoção durante o início desta tarde.

“O mais positivo é que, nesses três anos, os meus companheiros viraram amigos. Compartilhamos momentos difíceis e vitoriosos. Além de serem amigos, eles fazem parte de uma família que foi construída neste clube e que faz a gente se sentir em casa. Tenho alguns como filhos por causa da idade, outros como irmãos e outros como parceiros. Esta proximidade está nos levando para coisas mais profundas e longas. Isso passará por momentos que tive com eles como jogador, agora como assessor e depois como amigos, isso é o mais gratificante. Quero deixar um exemplo de vida para eles”, declarou, comentando sobre o convite do Alviverde para exercer um papel administrativo na equipe.

Zé Roberto soma 121 jogos pelo Verdão. (Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

(Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

“Aceitei o convite do Alexandre (Mattos, diretor de futebol), e que nós possamos dar continuidade ao projeto vitorioso. Mesmo sem conversar com a minha família, eu estou aceitando o convite por acreditar no projeto, e tenho certeza de que dará muito certo. Vivemos em um clube estruturado, vencedor e que hoje tem o maior patrimônio de todos, que são os torcedores apaixonados pelo Palmeiras”, disse.

No Palmeiras há quase três anos, Zé Roberto disputou 133 partidas (69 vitórias, 26 empates e 38 derrotas) e marcou 10 gols, além de conquistar os títulos da Copa do Brasil 2015 e do Campeonato Brasileiro 2016. Após tantos momentos inesquecíveis com o time palestrino, ele lembra com carinho a sua chegada ao Maior Campeão do Brasil.

“Acreditei no projeto. Sempre projetei jogar em clubes que agregariam em minha carreira, seria a junção de um atleta e de um clube vitoriosos. O Alexandre (Mattos) me disse que queria fazer um time competitivo e conquistar títulos no ano de 2015, eu abracei a ideia, disse que acreditaria e que iríamos em busca do que estávamos almejando. Sem dúvidas, tudo o que ele me falou foi colocado em prática, nós buscamos. O interessante é que tudo o que almejamos aconteceu e entramos para a história do clube”, afirmou o lateral, que destaca o atual momento do Verdão dentro do futebol brasileiro.

“Hoje, o Palmeiras é um clube totalmente diferente de quando eu cheguei. O time estava desacreditado, os torcedores não vinham mais para o estádio, e percebi no primeiro dia em que vim ao clube que era uma fase de transição, uma fase de trazer de volta a grandeza de um clube que é o maior do país e que tem a torcida mais apaixonada. Aquele discurso que foi feito no início do Campeonato Paulista foi algo notado pelos quatro cantos do clube, e eu quis incentivar. Quis trazer de volta a paixão do torcedor e colocar esse espírito em cada jogador”, lembrou.

Consagrado dentro e fora do Brasil, Zé Roberto não esconde a gratidão por ter feito parte do elenco palmeirense nas últimas temporadas. “O Bayern de Munique-ALE foi o clube em que eu conquistei mais títulos, e o Palmeiras foi o que teve mais importância em minha carreira. Você ser capitão do tricampeonato da Copa do Brasil e, depois de 22 anos, conquistar o Campeonato Brasileiro. Isso é fácil de entender se você é um jogador de 20 e poucos anos, acho que qualquer jogador pode alcançar. Mas, quando você passa a ter mais de 40 anos e consegue essas conquistas, acho que fica marcado para a história. É difícil um jogador chegar a essa idade e conquistar com essa grandeza. O Palmeiras foi um dos maiores clubes da minha carreira, se é que não foi o maior”, falou.

Agora com um cargo administrativo, o palestrino pretende ser peça-chave para o futuro do clube, a começar pela colaboração na integração do técnico Roger Machado com o grupo de jogadores. “Facilitará muito porque eu conheço o Roger há muito tempo, além de ter jogado contra ele, pois era da minha geração. Tive o privilégio de trabalhar com ele no Grêmio, é um treinador que eu já pude perceber o potencial desde o início. Ele trabalhou com grandes treinadores, tirando um pouco de cada treinador. Ele chega como um treinador mais maduro, um treinador que agregará muito para o clube. Por eu conhecer o grupo, serei um ponto de equilíbrio para poder passar coisas positivas, tanto da parte dos jogadores quanto do treinador. Será muito importante esta proximidade”, finalizou Zé.

Confira os números de Zé Roberto no Palmeiras:

Jogos: 133
Vitórias: 69
Empates: 26
Derrotas: 38
Gols: 10
Assistências: 11
Participações: 14
Gols de pé esquerdo: 8
Gols de cabeça: 2
Gols dentro da área: 10
Gols no 1º Tempo: 3
Gols no 2º Tempo: 7

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post