Palmeiras estreia na Copa Libertadores com 3 a 0 contra o Junior Barranquila

O Palmeiras entrou em campo para enfrentar o Junior Barranquilla-COL, nesta quinta-feira (01), em Barranquilla (Colômbia), em jogo válido pela primeira fase Copa Libertadores

Pelo placar de 3 a 0, gols de Bruno Henrique (duas vezes) e Borja, o Verdão superou seu adversário e estreou em grande estilo no torneio continental, do qual agora participou pela 18ª vez em sua história – ao lado de Grêmio e São Paulo, o Alviverde é o clube brasileiro que acumula mais edições disputadas.

Com a vitória, o time comandado pelo técnico Roger Machado ampliou uma vantagem histórica jogando em dias 1º de março: historicamente, a agremiação palestrina entrou em campo, já contando essa partida diante da equipe colombiana, por 11 vezes. foram nove vitórias, um empate e uma única derrota (23 GP x 6 GC).

Atuando na edição de 2018 da Libertadores, o Alviverde ampliou também um recorde que já era seu: o de ser o clube brasileiro com mais gols na competição. Os dois gols de Bruno Henrique e o gol de Borja levaram o Verdão ao seu 290º tento no Continental.

O centroavante Borja, aliás, vive fase artilheira: chegou ao seu 6º gol na temporada de 2018 pelo Verdão, sendo que cinco deles foram válidos pelo Campeonato Paulista – números que fazem do colombiano o artilheiro do Estadual, ao lado de Bruno Moraes, do Botafogo. Ao todo, Borja acumula 16 gols em 52 jogos com o manto palestrino.

Outra marca curiosa alcançada pelo Palmeiras na partida desta quinta-feira (01) veio como consequência da vitória: há 48 anos, o clube esmeraldino não perde em uma estreia de Libertadores. A partir de 1979, todas as edições disputadas iniciaram a campanha com vitória ou empate. Vale lembrar que de todas as 18 participações do time alviverde no Continental, apenas as campanhas de 1971 e de 1974 começaram com reveses.

O Palmeiras volta a campo na próxima segunda-feira (05), pela 10ª rodada do Paulistão, e irá enfrentar a equipe do São Caetano no Allianz Parque. Já pela Conmebol Libertadores, enfrentará o Alianza Lima-PERU, também no Allianz Parque, no dia 03 de abril.

O jogo

O Alviverde entrou em campo determinado, já exercendo pressão no campo de defesa do adversário desde os primeiros minutos. O torcedor palmeirense que viajou a Barranquilla para ver a equipe palestrina jogar viu uma partida com muitas faltas por parte dos donos da casa já nos primeiros cincos minutos.

Não à toa, logo aos oito minutos de duelo o árbitro paraguaio Enrique Cáceres precisou intervir com uma falta duríssima de Germán Gutiérrez em Bruno Henrique, que não hesitou em expulsar o lateral-esquerdo rival, que havia levantado o pé na altura do pescoço do meio-campista palmeirense.

Jogando com um a mais desde os minutos iniciais, portanto, o Palmeiras passou a crescer definitivamente na partida, sem dar espaço para que os donos da casa criassem jogadas promissoras.

Após algumas tentativas, Bruno Henrique conseguiu chegar ao gol, aproveitando a assistência de Dudu, que havia recebido passe açucarado de Felipe Melo. Frente a frente com o goleiro Sebastián Viera, chutou com força e vazou a meta rival. (Junior Barranquilla 0x1 Palmeiras)

Mesmo rápido nas jogadas de contra-ataque e nas bolas lançadas, o Palmeiras se encaminhou nos minutos seguintes sem conseguir criar grandes chances. Já o Junior Barranquilla, ao perceber que mesmo com um a menos o Verdão parecia estagnado, criou coragem e resolveu começar a responder o time visitante em campo, a partir – aproximadamente – dos 30 minutos de peleja.

Os donos da casa viveram o melhor momento do prélio aos 43 minutos, quando, por muito pouco, não deixaram tudo igual, com Téo Gutiérrez invadindo a área de Jailson, driblando a zaga esmeraldina. Por sorte, o lateral-esquerdo palmeirense Victor Luis estava atento ao lance e fui cirúrgico no desarme, afastando o perigo daquele que poderia ser o primeiro gol do time de Barranquilla.

Para o segundo tempo, o Alviverde voltou do vestiário sem alterações. O time voltou com mais garra, talvez por perceber que havia deixado esfriar o ritmo de jogo nos últimos 15 minutos da etapa anterior. Com o Verdão mais enérgico em campo, não demorou muito para os resultados começarem a aparecer.

Logo aos seis minutos da etapa final, Borja marcou um golaço, de voleio, após aproveitar bola sobrada de Lucas Lima, que havia sido lançado por Willian. Oportunista, o Palmeiras ampliou a vantagem e encaminhou a vitória. (Junior Barranquilla 0x2 Palmeiras)

O Verdão se animou com o gol e passou a cada vez mais ficar no ataque, no intuito de impor uma goleada em plena casa adversária. No entanto, com o passar dos minutos, a equipe visitante passou a repetir os mesmos problemas dos últimos minutos do primeiro tempo, perdendo o embalo e se tornando apático.

Com a intenção de dar gás novo ao time, o técnico Roger Machado percebeu a queda de rendimento do Palmeiras e resolveu utilizar as peças que estavam à sua disposição no banco de reservas: aos 23, entrou Guerra no lugar de Lucas Lima.

A entrada do venezuelano rapidamente surtiu efeito positivo no time do Verdão, fazendo com que o time chegasse ao terceiro gol no jogo, novamente com Bruno Henrique: dessa vez, o dono da camisa 19 recebeu assistência direta de Guerra, que havia entrado há pouquíssimo tempo, e bateu no canto esquerdo de Viera. Noite mágica para o meia palmeirense! (Junior Barranquilla 0x3 Palmeiras)

Bruno Henrique (duas vezes) e Borja marcaram os gols do Palmeiras contra o Atletico Junior, em Barranquilla. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Bruno Henrique (duas vezes) e Borja marcaram os gols do Palmeiras contra o Atletico Junior, em Barranquilla. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Logo após marcar o terceiro gol do Verdão (seu segundo na partida), Bruno Henrique vivenciou uma saída triunfal, aplaudido pelos palmeirenses presentes no Estádio Metropolitano. No lugar do camisa 19 entrou Thiago Santos.

O cartão de visitas de Thiago Santos no jogo, no entanto, não foi dos melhores. Aos 31 minutos do segundo tempo, o jogador teve a chance de marcar, livre de rivais, sem goleiro, mas acabou desperdiçando. Poderia ser a bola que iria definir o resultado favorável ao Alviverde.

Logo em seguida, Roger Machado resolveu mexer novamente no time. Desta vez, saiu Borja, que se sentiu jogando em casa, já que é colombiano. Em seu lugar, entrou o meia Gustavo Scarpa, aos 32, que ajudou o time na criação de novas jogadas.

Nos derradeiros minutos de partida, o árbitro paraguaio Enrique Cáceres viu pênalti extremamente discutível de Marcos Rocha na defesa colombiana. A cobrança foi desperdiçada: o jogador Alvez, do Junior Barranquilla, simplesmente isolou a bola! Isso aconteceu a cinco minutos do fim da partida.

Para fechar com chave de ouro a estreia no Continental, o goleiro Jailson também viu sua estrela brilhar: ele já estava praticamente acometido, em desvantagem, cara a cara com o atacante Alvez. De pé direito, porém, o arqueiro palestrino foi mais rápido, se antecipou e chegou afastando o perigo.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post