Nova era? Jesus ‘repete’ Neymar e estreia com festa e bons lances

Exatos seis anos depois de Neymar iniciar sua carreira como profissional, jovem fenômeno do Verdão entra, tem boa atuação e é ovacionado

Um jovem franzino de 17 anos sai do aquecimento e vai para a beira do campo ouvir as instruções do treinador antes de fazer sua primeira partida como profissional. A torcida, ciente de suas façanhas na base, comemora como um gol. A cena aconteceu há seis anos, no dia 7 de março de 2009, em um jogo entre o time da baixada e o Oeste de Itápolis, no Pacaembu, e repetiu-se neste sábado, 7 de março de 2015, na vitória do Palmeiras por 1 a 0 sobre o Bragantino, no Allianz Parque. Os personagens são Neymar e Gabriel Jesus.

Após insistentes pedidos da arquibancada, o Gabriel Jesus enfim estreou no time profissional do Palmeiras. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Após insistentes pedidos da arquibancada, o Gabriel Jesus enfim estreou no time profissional do Palmeiras. (Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Após insistentes pedidos da arquibancada, o camisa 33 alviverde substituiu o apagado Leandro Pereira aos 26 minutos do segundo tempo. Posicionou-se como centroavante, sua posição de origem, e teve sua chance aos 44: Rafael Marques rolou e ele bateu de fora da área, rasteiro, à direita. Neymar, há seis anos, apresentou como cartão de visitas uma bola na trave.

A participação do garoto no jogo não foi fenomenal como seus números nas equipes sub-17 e sub-20 do Palmeiras, tanto que o próprio se atribuiu “nota 6 ou 7” em entrevista na saída do gramado, mas ele mostrou nesses poucos minutos que já pode, sim, brigar por uma vaga no time titular.

Oswaldo elogia estreia de Gabriel Jesus, mas avisa: ‘Temos de resguardá-lo’

Pós -jogo – “Quero ser ídolo no Palmeiras!” – Ouça agora!

Mesmo com pouco tempo, Gabriel Jesus mostrou desenvoltura em sua estreia. Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Mesmo com pouco tempo, Gabriel Jesus mostrou desenvoltura em sua estreia. Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Pouco antes de sua única finalização, Gabriel mostrou ótimo senso de posicionamento ao esperar na marca do pênalti, livre, um cruzamento de João Pedro, que preferiu bater fechado. Quando precisou disputar corrida com o zagueiro, ganhou, mas acabou ficando sem ângulo para chutar. Vieram também o primeiro impedimento, embora ele tenha esperado ao máximo pelo passe para entrar na área, e a primeira pancada mais dura, de Thiago Martinelli, punido pelo juiz com cartão amarelo. No mais, passes de primeira e um lançamento de três dedos que deixou Victor Ramos livre para avançar pela direita. Se fosse um atacante…

É cedo para credenciar o prodígio do Verdão como candidato a novo craque do país, posto ocupado hoje por Neymar, mas até aqui as trajetórias foram parecidas pela expectativa depositada neles, a idolatria instantânea de uma grande torcida e, claro, o talento exibido na base.

Fonte: Lance.net

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post